Passageiro tem sua temperatura verificada em busca de sintomas de covid-19 após chegar a uma plataforma ferroviária em Mumbai, em 20 de agosto de 2021 (AFP / Punit Paranjpe)

Verificações da AFP em português sobre o novo coronavírus

Copyright © AFP 2017-2021. Todos os direitos reservados.

O novo coronavírus detectado na cidade chinesa de Wuhan no final de 2019 tem gerado um fluxo ininterrupto de informações falsas, amplamente compartilhadas nas redes sociais por todo o mundo. Abaixo, listamos as verificações feitas em português pela AFP, começando pelas mais recentes:

(Atualizado em 17 de setembro de 2021)


309. Bill Gates defende a “depopulação por meio da vacinação forçada”: SEM REGISTRO

Mensagens em redes sociais visualizadas mais de 1,3 mil vezes desde, pelo menos, dezembro de 2020 mostram a capa de um jornal em que se alega que Bill Gates defende a “depopulação por meio da vacinação forçada”. Mas a afirmação é falsa. O jornal em questão - que possui um histórico de publicações com desinformação sobre vacinas - distorceu comentários feitos pelo bilionário em 2010, quando falou em reduzir o crescimento populacional, sem nenhuma referência a “depopulação”. Confira.

308. Vacina contra covid causa impotência: CHECAMOS

A rapper Nicki Minaj sugeriu que vacinas contra a covid-19 podem causar impotência em homens, em uma publicação feita no Twitter no último dia 13 de setembro. Na postagem, replicada mais de 100 mil vezes, Minaj afirmou que um amigo de seu primo sofreu dessa condição, assim como de inchaço testicular, após ser imunizado. Mas especialistas negaram a alegação, indicando que não há evidências de que as vacinas contra o novo coronavírus afetem a fertilidade ou a genitália masculina. Confira.

307. A Romênia começou a fechar os postos de vacinação contra a covid-19: ENGANOSO

A captura de tela de uma notícia sobre o fechamento de centros de vacinação contra a covid-19 na cidade de Brasov, Romênia, somou mais de 10,7 mil interações nas redes sociais desde 19 de agosto de 2021, acompanhada da afirmação de que “todos os postos de vacinação foram fechados”. Embora alguns locais onde ocorria a campanha de imunização no país europeu realmente tenham interrompido as suas atividades, foi algo temporário que poderia ser revertido se houvesse um aumento na demanda por vacinas. No início de setembro, elas continuavam sendo aplicadas em centenas de pontos e em hospitais. Confira.

306. Universidade espanhola descobriu que vacina contra a covid-19 contém grafeno: FALSO

Publicações em redes sociais e sites, compartilhadas mais de 80 vezes desde pelo menos julho de 2021, afirmam que um estudo da Universidade de Almería, na Espanha, teria detectado a presença de óxido de grafeno e grafeno nas vacinas contra o novo coronavírus. No entanto, especialistas ouvidos pela AFP dizem que não há evidências da presença dessas substâncias nos imunizantes. Além disso, a universidade não corrobora o documento, que também não foi revisado por pares. Confira.

305. Estudo preliminar de Oxford aponta que vacinados têm 251 vezes a carga viral de não vacinados: FALSO

“Profissionais de saúde totalmente vacinados transportam 251 vezes a carga viral”, indica o título de um texto publicado no último 23 de agosto e que soma mais de 3 mil interações nas redes sociais. O artigo cita um estudo científico do Grupo de Pesquisas Clínicas da Universidade de Oxford. Mas trata-se de um trabalho não revisado por pares que analisa a carga viral do novo coronavírus em profissionais da saúde infectados com a variante delta e com as cepas iniciais da covid-19, antes do início da vacinação. Especialistas indicaram à AFP que, para comparar a carga viral em pessoas vacinadas e não vacinadas, teria sido necessário estudar os dois grupos infectados com a mesma cepa. Confira.

304. Vacinas de mRNA contra a covid-19 são tóxicas: FALSO

Um vídeo no qual um médico norte-americano faz várias afirmações sobre vacinas de mRNA contra a covid-19, como que elas teriam efeitos negativos no corpo humano, foi compartilhado mais de 1.300 vezes nas redes sociais desde o último dia 21 de agosto. Mas essas alegações são falsas, disseram especialistas à equipe de checagem da AFP. As vacinas Pfizer/BioNTech e Moderna, que usam tecnologia de mRNA, são consideradas seguras e milhões de doses já foram administradas. Confira.

303. Brasil tem mais vacinados contra a covid-19 do que os Estados Unidos: ENGANOSO

Postagens que afirmam que o Brasil ultrapassou os Estados Unidos no percentual da população vacinada contra a covid-19 somaram mais de 2,5 mil interações nas redes sociais desde, pelo menos, o último 21 de agosto. Mas isso é enganoso. A proporção mencionada nas postagens refere-se à porcentagem aproximada de vacinados com pelo menos uma dose no Brasil. As publicações omitem o fato de que, até o dia 24 de agosto de 2021, a taxa de pessoas totalmente imunizadas nos Estados Unidos é maior do que no Brasil. Confira.

302. Mensagem sobre os “sintomas do novo vírus Covid Delta”: ENGANOSO

Mensagens que circulam centenas de vezes nas redes sociais pelo menos desde 30 de junho de 2021 atribuem à variante delta da covid-19 novas características, como o fato de não haver “tosse nem febre”, ter “maior taxa de mortalidade” e “não viver na região nasofaríngea”. Contudo, de acordo com especialistas e documentos oficiais consultados pelo AFP Checamos, essas afirmações são imprecisas e enganosas. Confira.

301. Foto de multidão protestando em 2021 na França contra a obrigatoriedade do passe sanitário: FALSO

Circula nas redes sociais desde 17 de agosto de 2021, com mais de 2.700 compartilhamentos, uma imagem de uma multidão de pessoas como se fosse de um dos protestos iniciados em 14 de julho de 2021 na França. Desde essa data, têm acontecido manifestações contra a obrigatoriedade do passe sanitário como medida de contenção da covid-19 no país. Mas a alegação é falsa. A fotografia mostra a Marcha pela República de 11 de janeiro de 2015, em homenagem às vítimas dos atentados em Paris dias antes. Confira.

300. Calendário com datas de “lançamento” de cepas do novo coronavírus: FALSO

Um cronograma com a suposta ordem de aparecimento de novas variantes do SARS-CoV-2, o vírus causador da covid-19, entre junho de 2021 e fevereiro de 2023, com os logotipos da Fundação Bill e Melinda Gates, e da Organização Mundial da Saúde (OMS), entre outros, foi compartilhado por dezenas de usuários desde 8 de julho de 2021. No entanto, as variantes surgem de forma imprevisível, explicaram especialistas à AFP, e algumas delas o fizeram antes da data indicada na tabela. Além disso, os referidos órgãos negaram qualquer vínculo com as publicações. Confira.

299. Casos de morte após vacinação provam que imunizantes não funcionam: ENGANOSO

Desde o início da campanha de imunização contra o novo coronavírus no Brasil, casos pontuais de mortes entre vacinados têm feito usuários questionarem a eficácia dos imunizantes. Em maio de 2021 foi o caso do sambista Nelson Sargento e, em agosto, do ator Tarcísio Meira. Mas, especialistas explicam: embora nenhuma vacina seja capaz de evitar 100% de infecções e mortes, indivíduos vacinados têm muito menos probabilidade de serem hospitalizados ou de morrerem. Confira.

298. Ivermectina teria salvado 500 mil pessoas do novo coronavírus: CHECAMOS

A “ivermectina poderia ter salvo meio milhão de vidas”, indicam publicações nas redes sociais que somam mais de 16 mil compartilhamentos desde o último 31 de maio. Essa afirmação foi feita pelo médico norte-americano Pierre Kory, presidente da Front Line Covid-19 Critical Care Alliance, em uma videoconferência da organização publicada em 16 de maio de 2021. Na ocasião, ele mencionou o México e a Índia como supostos exemplos de sucesso na aplicação do remédio. No entanto, especialistas explicaram à AFP que a afirmação de Kory carece de fundamento científico: até agora não há dados suficientes que comprovem a eficácia do uso do antiparasitário para o tratamento ou a prevenção do novo coronavírus. Confira.

297. Riscos das vacinas contra a covid-19 aplicadas no Brasil: CHECAMOS

Publicações que apontam os supostos riscos de quatro vacinas contra a covid-19 somam mais de 12.000 interações nas redes sociais desde julho de 2021. Embora efeitos adversos tenham sido relatados, sua ocorrência é considerada rara para todos os imunizantes citados nas publicações - Janssen, Pfizer, AstraZeneca e CoronaVac. As vacinas contra a covid-19 utilizadas no Brasil são monitoradas pela Anvisa, que mantém a recomendação de continuidade da vacinação por considerar que, até o momento, os benefícios superam os riscos. Confira.

296. Anvisa admite não haver evidência de eficácia de máscaras: ENGANOSO

Publicações que afirmam que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) admitiu não haver evidências robustas sobre a eficácia do uso de máscaras contra a covid-19 foram compartilhadas centenas de vezes nas redes sociais desde julho de 2021. A alegação, no entanto, tem como base um trecho de documento assinado pela agência que foi tirado de contexto. No fragmento, a Anvisa tratava especificamente do uso de máscaras de tecido em um contexto determinado. A eficácia das máscaras contra a covid-19 já foi evidenciada tanto em estudos em laboratórios quanto em pesquisas epidemiológicas. Confira

295. Agências de saúde dos EUA descartaram uso do RT-PCR para detectar covid-19: FALSO

Publicações que afirmam que autoridades sanitárias dos Estados Unidos estão revogando a autorização de uso de testes RT-PCR por serem imprecisos foram compartilhadas centenas de vezes nas redes sociais desde pelo menos 27 de julho. Mas isso é falso: uma das agências disse que não fez este anúncio e que o teste é considerado o “estandarte de ouro” para o diagnóstico da covid-19, enquanto outra indicou que uma mudança citada em algumas publicações não decorreu de um mau desempenho dos testes. Especialistas apoiaram as declarações de ambas as agências de saúde e disseram à AFP que as publicações viralizadas deturpam as declarações oficiais. Confira.

294. ButanVac é efetiva porque é testada em pessoas vacinadas: ENGANOSO

“Como saber se a ButanVac é efetiva, se testarão em pessoas já vacinadas? Assim fica fácil!”, dizem publicações compartilhadas milhares de vezes em redes sociais desde o último dia 20 de julho. A mensagem é, contudo, enganosa. Os ensaios clínicos no Brasil do novo imunizante contra covid-19 do Instituto Butantan realmente envolverão pessoas que já foram vacinadas, mas não somente. Além disso, especialistas explicaram à AFP que esse tipo de teste tem “total condição” de verificar a eficácia do imunizante. Confira.

293. Suécia zerou mortes por covid-19 sem adotar lockdown: ENGANOSO

Publicações que afirmam que a Suécia teria zerado o número de mortes por covid-19, mesmo tendo sido “ridicularizada” pela estratégia de não aplicação de lockdowns, têm circulado nas redes sociais, ao menos, desde 24 de julho de 2021. As alegações, compartilhadas mais de 3.500 vezes, são, no entanto, enganosas e omitem o fato de que o país já tem uma parcela significativa da população vacinada. Especialistas destacaram à AFP a importância da imunização para a diminuição do número de óbitos e afirmaram que, até o momento, não é possível garantir quais estratégias foram responsáveis pela queda dessa taxa. De acordo com dados oficiais, mais de 50% da população da Suécia está imunizada. Confira

292. Uso emergencial da proxalutamida para tratar a covid-19 não foi autorizado no Paraguai: FALSO

O termo “proxalutamida”, viralizado em março passado nas redes sociais, ganhou força outra vez desde 16 de julho, após diversas publicações alegarem que seu uso para tratar a covid-19 foi autorizado em caráter emergencial no Paraguai. Por meio de sua assessoria de imprensa, o Ministério da Saúde do país garantiu à AFP que a informação é falsa. A droga - inicialmente estudada para o tratamento de câncer de próstata, mas ainda não aprovada para uso - é defendida em mensagens como “nova droga promissora no combate à covid-19”. No Brasil, a realização de dois estudos foi autorizada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), mas o fármaco também não tem registro para qualquer finalidade terapêutica. Confira.

291. Mortes de dirigentes do Haiti e de quatro países africanos estão relacionadas à vacina contra a covid-19: FALSO

Publicações viralizadas indicam que as mortes dos chefes de Estado e Governo de Haiti, Tanzânia, Burundi, Costa do Marfim e Eswatini são “suspeitas” e estariam relacionadas às supostas recusas às vacinas contra a covid-19. Mas isso é falso. Embora não se saibam os motivos do assassinato do mandatário haitiano, Jovenel Moise, ele não se opunha às vacinas. O presidente da Tanzânia, John Magufuli, que realmente era contra os imunizantes, morreu por um problema cardíaco, o que também aconteceu com o mandatário do Burundi, Pierre Nkurunziza. O premiê da Costa do Marfim morreu em decorrência de um câncer e o de Eswatini, após contrair a covid-19. Confira.

290. Vacinas contra a covid-19 são “experimentais”: FALSO

Publicações que alegam que as vacinas contra a covid-19 são inseguras e ineficazes por serem “experimentais” circulam, pelo menos, desde 15 de julho de 2021, com mais de 7 mil compartilhamentos. As afirmações, porém, são enganosas. A Anvisa afirmou que todos os imunizantes por ela aprovados são seguros e eficazes, o que já foi comprovado por estudos científicos. Especialista em imunização explicou à AFP que o processo científico ao qual todas as vacinas em uso foram submetidas não dá margem para que elas sejam chamadas atualmente de “experimentais”. Confira

289. O nome da farmacêutica AstraZeneca significa “ou seja, estrelas de matar” em latim: FALSO

Uma tradução do nome da farmacêutica sueco-britânica AstraZeneca chamou a atenção de milhares de usuários nas redes sociais desde o último mês de março, já que, segundo eles, significa “ou seja, estrelas de matar” em latim. No entanto, essa forma de traduzir AstraZeneca é incorreta, alertam especialistas. A própria empresa explicou a origem de seu nome em 2019: “Astra” vem do grego “astron” e significa estrela, e Zeneca se refere ao Grupo Zeneca, que buscou uma palavra que não significasse nada específico em outros idiomas. Confira.

288. Imunização com CoronaVac fracassou no Uruguai e Chile: ENGANOSO

Em meados de julho ganharam força nas redes sociais publicações sugerindo que “a real eficácia” da vacina CoronaVac está sendo questionada já que países como Chile e Uruguai estão vivendo “surtos” de covid-19. Mas isso é enganoso. Dados oficiais e especialistas consultados pela AFP apontam para a redução de óbitos e casos em ambos os países. Confira.

287. Grande multidão é fotografada em manifestação antivacina em Paris: FALSO

Publicações compartilhadas mais de 1,4 mil vezes desde o último 18 de julho nas redes sociais contêm uma foto que mostra uma multidão na Champs-Élysées, em Paris, supostamente durante um protesto antivacina no dia anterior. Embora realmente tenham ocorrido manifestações na França contra o uso de um passaporte sanitário e outras medidas anunciadas pelo presidente Emmanuel Macron, a imagem viralizada foi feita durante a comemoração pela conquista da Copa do Mundo de 2018 pela seleção francesa. Confira.

286. Estudo do Instituto Pasteur prova eficácia da ivermectina contra a covid-19: CHECAMOS

Publicações compartilhadas desde o último 15 de julho afirmam que um estudo do Instituto Pasteur da França aponta a eficácia da ivermectina para tratar a covid-19. No entanto, elas omitem que essa pesquisa foi feita com um modelo animal e que, portanto, seus resultados ainda precisam ser avaliados em ensaios clínicos em humanos. Confira.

285. Uso de ivermectina reduziu o número de novos casos de covid-19 em Nova Délhi: CHECAMOS

Publicações compartilhadas mais de 900 vezes desde junho de 2021 alegam que Nova Délhi teve uma redução de 97% de casos de covid-19, após o país ter recomendado a ivermectina para pacientes assintomáticos e com sintomas leves. Mas isso é falso. Embora o governo indiano tenha aprovado o seu uso, vários dados indicam que a queda de casos no período foi resultado dos confinamentos realizados na capital e da ampliação da campanha de vacinação. A eficácia da ivermectina ainda não foi reconhecida no tratamento e prevenção da covid-19. Confira.

284. Teste sorológico pode ser usado para avaliar imunidade gerada por vacinação: ENGANOSO

“Eu não tenho anticorpos contra o coronavírus, mesmo após vacinado”, afirma um médico em um vídeo compartilhado mais de 38 mil vezes nas redes sociais desde o dia 12 de julho de 2021. Ele detalha ter tomado duas doses da vacina CoronaVac e ter realizado um teste de “titulação de anticorpos”, que teve resultado negativo. Mas isso é enganoso. Órgãos regulatórios do Brasil e Estados Unidos, assim como especialistas consultados pela AFP, alertam que testes de detecção de anticorpos não servem para medir o nível de proteção contra o vírus. Confira.

283. Estudo da Universidade de Oxford comprova eficácia da ivermectina contra covid-19: CHECAMOS

Publicações nas redes sociais sugerindo que a “Universidade de Oxford” mostrou que a ivermectina reduz em 56% as mortes por covid-19 foram compartilhadas mais de 2,1 mil vezes desde o último 7 de julho. Elas também afirmam que óbitos poderiam ter sido evitados se a Rede Globo não tivesse feito “propaganda contrária”. Entretanto, essas postagens omitem que a metanálise publicada pelo Open Forum Infectious Diseases, uma plataforma de publicação de estudos científicos ligada à universidade britânica, não foi conclusiva sobre a eficácia desse tratamento. Apesar de o uso da ivermectina ter se revelado promissor, os próprios autores reconheceram as limitações do estudo e alertaram que os resultados positivos ainda precisam ser confirmados em ensaios maiores. Confira.

282. Queda nas mortes por covid-19 no Brasil, no Uruguai e na Argentina se deve ao “ciclo natural” do vírus: ENGANOSO

Publicações que afirmam que a diminuição do número de mortes por covid-19 no Brasil, na Argentina e no Uruguai teria relação com o “ciclo natural” do vírus e não com a vacinação, foram compartilhadas mais de 800 vezes nas redes sociais desde 7 de julho de 2021. Dados e especialistas consultados pela AFP, porém, indicam que a vacinação é uma das principais responsáveis pela diminuição de óbitos desde junho. No mesmo sentido, cientistas explicaram que somente a imunidade coletiva gerada pela infecção natural do coronavírus não é capaz de controlar a pandemia. Confira

281. Em julho de 2021 CEO da Pfizer continua sem estar vacinado contra a covid-19: FALSO

Publicações compartilhadas centenas de vezes em redes sociais desde o último dia 8 de julho asseguram que Albert Bourla, diretor executivo da farmacêutica Pfizer, “não tomou a própria vacina” contra a covid-19. A alegação se baseia, no entanto, em uma entrevista concedida em dezembro de 2020, quando Bourla explicou que aguardaria a vez de sua faixa etária para ser imunizado. O executivo assegurou ter recebido a segunda dose da vacina contra a doença em 10 de março de 2021. Confira

280. Comparação entre 500 mil mortes no Brasil e 600 mil nos Estados Unidos: SEM CONTEXTO

Publicações questionando se o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, não seria chamado de “genocida” após o país chegar a 600 mil mortos por covid-19 foram compartilhadas mais de 3,2 mil vezes nas redes sociais ao menos desde o último 21 de junho. Mas o atual chefe de Estado norte-americano só assumiu o cargo em 20 de janeiro de 2021, quando já havia mais de 405 mil óbitos em decorrência do novo coronavírus no país. Confira

279. Reino Unido terá um plano de “confinamento permanente” a partir de 15 de julho de 2021: FALSO

Publicações compartilhadas mais de 150 vezes em redes sociais desde meados de junho de 2021 difundem uma suposta carta do epidemiologista britânico Neil M. Ferguson com detalhes de planos para um “confinamento permanente no Reino Unido”. No entanto, a universidade britânica Imperial College London, onde Ferguson trabalha, classificou o documento como “falso”. Além disso, o primeiro-ministro Boris Johnson anunciou que não será mais obrigatório usar máscaras e respeitar o distanciamento social no país a partir de 19 de julho. Confira

278. Documento do Tribunal de Lisboa prova que Portugal teve só 152 mortes por covid-19: FALSO

Publicações que afirmam que o Tribunal Administrativo de Círculo de Lisboa registrou apenas 152 óbitos por covid-19 em Portugal foram compartilhadas mais de 700 vezes nas redes sociais desde junho de 2021. Essa informação é falsa: o trecho do documento difundido nas redes refere-se apenas às mortes certificadas por médicos que trabalham sob a tutela do Ministério da Justiça no Instituto Nacional de Medicina Legal e Ciências Forenses (INMLCF). A maioria dos óbitos por covid-19 em Portugal são certificados por médicos não vinculados à pasta da Justiça ou ao Instituto. Confira

277. Imagens não provam que as vacinas contra a covid-19 alteram as células sanguíneas: FALSO

Quatro imagens que supostamente mostram, através da lente de um microscópio, a transformação de células sanguíneas após a aplicação de uma vacina contra a covid-19, foram visualizadas milhares de vezes em redes sociais ao menos desde o último dia 8 de junho. No entanto, especialistas consultados pela AFP explicaram que as fotos de hemácias não têm relação com os imunizantes contra o coronavírus e que as publicações, que não compartilham a metodologia da análise, não apresentam “nenhuma informação científica”. Confira.

276. Autores da emenda que favoreceu a Covaxin foram Randolfe, irmão do Renan e Aziz: ENGANOSO

Circulam desde o último 28 de junho publicações, com mais de 3.000 compartilhamentos, sobre uma afirmação do presidente Jair Bolsonaro de que “as emendas da Covaxin vieram deles: do Randolfe – o relator –, do irmão do Renan e do próprio Omar Aziz”. No entanto, a afirmação é enganosa, uma vez que o senador Randolfe Rodrigues não apresentou uma emenda nesse sentido. Além de Omar Aziz e do irmão de Renan Calheiros, Renildo Calheiros, mais sete parlamentares apresentaram emendas semelhantes para incluir a agência reguladora indiana no rol de instituições que poderiam ser tomadas como parâmetro para que a Anvisa autorizasse a importação de vacinas e outros ítens essenciais no combate à pandemia de covid-19. Confira.


275. A diretora da Anistia Internacional Brasil, Jurema Werneck, está com CRM cancelado: CHECAMOS

Publicações compartilhadas mais de 2,9 mil vezes nas redes sociais desde o último 24 de junho questionam a participação de Jurema Werneck, diretora da Anistia Internacional Brasil, na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia, no Senado, por ela estar com seu registro no Conselho Regional de Medicina (CRM) cancelado. No entanto, Werneck depôs como representante do Movimento Alerta, que coleta dados sobre a mortalidade da covid-19 no Brasil. No depoimento, ela esclareceu que, apesar de ser formada em Medicina, seu CRM está inativo porque ela não exerce a profissão. Confira.

274. Chapecó se livrou do coronavírus adotando tratamento precoce: FALSO

Publicações compartilhadas centenas de vezes nas redes sociais desde o último dia 26 de junho afirmam que o município de Chapecó, em Santa Catarina, está “livre” da covid-19 ao adotar o chamado tratamento precoce. A afirmação é falsa. Segundo os últimos boletins informativos da Prefeitura de Chapecó, a ocupação de leitos de UTI na rede pública da cidade se mantém em 93% ou mais desde 20 de junho e, em abril, chegou a ter 100% de ocupação de UTIs públicas e privadas. Confira

273. Documento sobre coronavírus prova que a Moderna elaborou sua vacina antes da pandemia: FALSO

Um documento que supostamente prova que o laboratório Moderna já tinha um “candidato a vacina” contra o SARS-CoV-2 em meados de dezembro de 2019, antes da detecção do vírus ser notificada oficialmente, foi compartilhado centenas de vezes em redes sociais ao menos desde o último dia 18 de junho. Embora o documento seja real, ele não trata do novo coronavírus, mas de vacinas contra a família de coronavírus, sem mencionar o SARS-CoV-2. Confira.

272. Pessoas vacinadas não podem viajar de avião: FALSO

Em um vídeo compartilhado centenas de vezes no Facebook e no Twitter desde 23 de junho de 2021, um apresentador australiano do Sky News diz que as companhias aéreas, especialmente russas e espanholas, "aconselham as pessoas que foram vacinadas a não viajar". Isso é falso: as empresas não planejam proibir viajantes vacinados de voar. Foi o que diversas associações de transporte aéreo garantiram à AFP. Além disso, as tromboses que podem ocorrer em viagens de avião muito longas e aquelas, raras, associadas a certas vacinas contra a covid-19, são problemas que não se relacionam. Confira.

271. Universidade de Oxford confirmou a eficácia da ivermectina contra a covid-19: SEM CONTEXTO

Publicações compartilhadas mais de 4,4 mil vezes nas redes sociais desde o último dia 23 de junho afirmam que um estudo feito pela Universidade de Oxford, no Reino Unido, já mostra que o uso antecipado da ivermectina pode diminuir a carga viral do novo coronavírus. As postagens, no entanto, desconsideram o fato de que o estudo ainda está na fase inicial e que não há resultados definitivos sobre o medicamento e a covid-19. Confira.

270. Papa cumprimenta os fiéis sem máscara e não é criticado: SEM CONTEXTO

Após ser amplamente criticado por não usar máscara apesar da pandemia de covid-19, o presidente Jair Bolsonaro compartilhou em sua conta no Twitter um vídeo de 23 de junho em que o papa Francisco também aparece sem a proteção em público. Logo depois, usuários passaram a denunciar uma suposta ausência de reações negativas à atitude do pontífice. As postagens ignoram, contudo, os diferentes contextos que separam a Itália, onde fica localizado o enclave do Vaticano, e o Brasil. Além disso, não é verdade que o papa não tenha sido criticado por não utilizar o equipamento de proteção. Confira.

269. A CoronaVac “não vale nada” na Europa: SEM CONTEXTO

Publicações questionando a aceitação da vacina CoronaVac contra a covid-19 na Europa foram compartilhadas mais de 9.500 mil vezes em redes sociais desde o último 20 de junho. Entretanto, a alegação circula sem contexto, omitindo que o imunizante já teve seu uso emergencial aprovado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e que vem sendo analisado pela Agência Europeia de Medicamentos (EMA). Confira

268. A ivermectina se mostrou eficaz na prevenção e tratamento da covid-19: SEM CONTEXTO

Os resultados de um estudo realizado por cientistas argentinos e publicado na revista EClinicalMedicine foram divulgados na mídia e nas redes sociais com a afirmação de que a ivermectina é eficaz na prevenção e no tratamento da Covid-19. No entanto, o estudo realizado em 45 pacientes não comprova a eficácia clínica do medicamento e os próprios autores apontam que mais ensaios são necessários para demonstrar a sua eficácia no tratamento da doença. Confira.

267. Joe Biden disse que quem estiver completamente vacinado contra a covid-19 não precisa mais usar máscara: SEM CONTEXTO

“O problema não é o que se diz, mas sim, quem falou…”, indicam as legendas de publicações que comparam duas declarações dadas pelos presidentes norte-americano, Joe Biden, e brasileiro, Jair Bolsonaro, a respeito do não uso de máscara por pessoas vacinadas com as duas doses contra a covid-19. Compartilhadas mais de 31,6 mil vezes nas redes sociais desde o último dia 11 de junho, as postagens omitem, no entanto, os contextos dos dois países e o percentual de vacinados em cada um deles. Confira.

266. A eficácia da ivermectina contra a covid-19 foi demonstrada cientificamente: FALSO

Desde o início da pandemia, publicações compartilhadas centenas de milhares de vezes em redes sociais apresentam a ivermectina, um medicamento antiparasitário, como um tratamento útil contra a covid-19, e até mesmo como um remédio “milagroso”. Até agora, porém, sua eficácia não foi comprovada e as evidências científicas não permitem afirmar que o medicamento previna ou cure a doença, explicaram vários especialistas e instituições. Confira.

265. Anvisa registrou 4.900 reações adversas às vacinas contra a covid-19: ENGANOSO

Publicações compartilhadas centenas de vezes nas redes sociais desde o último dia 14 de junho afirmam que as reações adversas às vacinas contra o novo coronavírus no Brasil somam 4.900 notificações à Anvisa, com 29% deste total sendo de reações graves. O conteúdo, no entanto, é enganoso, já que os sintomas relatados e reunidos pela Anvisa não foram comprovadamente causados pelas vacinas, como explica a própria agência reguladora. Confira.

264. Rui Costa, Jaques Wagner e Otto Alencar foram gravados dançando forró durante a pandemia: FALSO

Um vídeo em que o governador da Bahia, Rui Costa (PT), o ex-governador do estado Jaques Wagner (PT) e o senador Otto Alencar (PSD) são vistos dançando em uma festa, sem usar máscaras de proteção contra a covid-19 ou respeitar o distanciamento social, foi visualizado mais de 9 mil vezes em redes sociais desde o último dia 15 de junho. Segundo as publicações, as imagens foram feitas “no final de semana”. Isso é falso: o vídeo foi gravado em maio de 2018, mais de um ano antes da identificação do novo coronavírus. Confira.

263. Senadores afirmam que a vacina contra a covid-19 é uma mentira: ENGANOSO

Dezenas de  usuários compartilharam nas redes sociais desde o último dia 13 de junho um vídeo de uma coletiva de imprensa, da qual participaram cinco senadores republicanos dos Estados Unidos. As publicações afirmam que o Senado dos Estados Unidos anunciou que "o coronavírus é uma mentira". No entanto, no vídeo, com cerca de 15 minutos, os legisladores falam sobre a origem do vírus, mas não duvidam de sua existência. Além disso, esta não foi uma "afirmação oficial do Senado dos Estados Unidos", como explicou à AFP o porta-voz do líder da maioria dos democratas norte-americanos. Confira

262. Vacinados contra a covid-19 não podem viajar de avião: FALSO

Publicações em múltiplos idiomas compartilhadas milhares de vezes em redes sociais desde o início de junho de 2021 asseguram que as principais companhias aéreas do mundo estão discutindo se é recomendável aceitar passageiros vacinados contra a covid-19 devido ao “alto risco de formação de coágulos sanguíneos”. No entanto, associações de companhias aéreas negaram à AFP a existência destas conversas e diversos especialistas explicaram que a trombose provocada por uma viagem longa de avião não tem relação com os casos pontuais associados aos imunizantes contra a covid-19. Confira

261. O jogador Christian Eriksen desmaiou em campo por reação à vacina da Pfizer: FALSO

Publicações compartilhadas mais de 1.000 vezes em redes sociais desde 12 de junho de 2021 afirmam que o jogador dinamarquês Christian Eriksen desmaiou durante a partida da Eurocopa devido aos efeitos da “vacina Pfizer”, que supostamente teria recebido em 31 de maio. No entanto, o diretor esportivo da Inter de Milão, onde joga o líder da seleção dinamarquesa, negou que o jogador tenha sido vacinado contra o novo coronavírus. A Federação Dinamarquesa de Futebol, por sua vez, disse à AFP que os jogadores não haviam sido imunizados antes do campeonato europeu. Confira

260. Prefeito de São Paulo agradece governo Bolsonaro por vacinas contra a covid-19: FALSO

Um vídeo de uma coletiva de imprensa em que um político agradece ao governo federal por sua ajuda com um projeto enquanto estava ao lado do governador de São Paulo, João Doria (PSDB), foi visualizado mais de 200 mil vezes em redes sociais desde o último dia 14 de junho. Segundo as publicações, as imagens foram feitas no mesmo dia e mostram o prefeito de São Paulo agradecendo ao governo Bolsonaro por “vacinas”. Isso é falso. O vídeo é de maio de 2020, quando o prefeito de São Bernardo do Campo mencionou a ajuda do governo federal com a construção de um hospital no município paulista. Confira

259. Mortes por covid-19 são supernotificadas no Brasil: CHECAMOS

O presidente Jair Bolsonaro denunciou no último dia 7 de junho uma suposta supernotificação de óbitos por covid-19 no Brasil, citando como fonte um relatório do Tribunal de Contas da União (TCU). Posteriormente, o TCU esclareceu que o documento não era de sua autoria, mas uma análise pessoal de um auditor. Ao contrário do que apontaria este relatório, especialistas indicaram à AFP que é muito provável que o número real de mortes por covid-19 no Brasil seja superior ao das estatísticas oficiais. Confira.

258.Gripes aviária, suína e do “H1N1” se originaram na China: FALSO

“Todos os 4 vírus vem da China! Coincidência ou tudo planejado?”, começam as postagens compartilhadas 26,3 mil vezes nas redes sociais desde março de 2020 e que seguem circulando em 2021. A imagem, que ainda mostra o presidente chinês, Xi Jinping, lista quais seriam esses surtos virais: gripe “viária”, gripe suína, H1N1 e coronavírus. No entanto, algumas dessas epidemias tiveram origem em outros países. Além disso, o surto de H1N1 em 2013 foi identificado somente nos Estados Unidos durante a temporada de gripe. Confira.

257. Quem teve covid-19 precisa trocar escova de dentes: CHECAMOS

Publicações compartilhadas mais 129 mil vezes desde, pelo menos, agosto de 2020 recomendam que pacientes que tiveram covid-19 troquem suas escovas de dentes a fim de evitar infecções secundárias. No entanto, a recomendação não é baseada em evidências científicas. Especialistas explicaram à AFP que as infecções secundárias decorrem da condição de saúde geral do paciente, e não de sua escova dental. Confira.

256. Vacina da Moderna contra covid-19 contém substância que causa câncer: FALSO

Publicações viralizadas nas redes sociais desde o último dia 19 de maio indicam que a vacina contra a covid-19 produzida pela empresa de biotecnologia Moderna contém SM-102, alegando que essa substância causa câncer e não é própria para uso humano. Mas o documento usado como “prova” se refere a uma combinação de SM-102 com clorofórmio, elemento tóxico que não é listado como um componente do imunizante. Confira.

255. Pessoas não infectadas não precisam usar máscaras, diz Anthony Fauci: ENGANOSO

Em transmissão ao vivo realizada no último dia 3 de junho, o presidente Jair Bolsonaro respondeu a críticas por não utilizar máscaras de proteção contra a covid-19 citando um e-mail em que o principal especialista em doenças infecciosas dos Estados Unidos, Anthony Fauci, afirma que o equipamento deve ser usado apenas por pessoas infectadas com o coronavírus. O presidente omitiu, no entanto, que o e-mail era de fevereiro de 2020, e que, cerca de dois meses depois, as autoridades de Saúde norte-americanas passaram a recomendar o uso de máscaras para a população em geral. Confira.

254. Cruz Vermelha recusa doações de sangue de vacinados contra a covid-19: FALSO

Publicações que asseguram que a Cruz Vermelha dos Estados Unidos não aceita doações de sangue de pessoas que receberam qualquer vacina contra a covid-19 foram visualizadas milhares de vezes em redes sociais ao menos desde o último dia 21 de maio. A reportagem que embasa a alegação menciona, no entanto, a doação de plasma convalescente, não de sangue. À AFP, uma porta-voz da organização humanitária esclareceu que pessoas vacinadas podem, sim, doar sangue, precisando apenas aguardar um período de duas semanas no caso de vacinas compostas por vírus atenuado. Confira.

253. Brasil vacinou mais do que França, Itália, Espanha, Portugal e Suíça: ENGANOSO

Publicações que posicionam o Brasil à frente em um ranking de vacinação contra a covid-19 formado por França, Itália, Espanha, Portugal e Suíça foram compartilhadas mais de 23 mil vezes nas redes sociais pelo menos desde o último 22 de maio. No entanto, embora em números absolutos de vacinados o Brasil realmente esteja à frente desses países europeus, isso não acontece quando a comparação é feita por doses administradas por cada 100 habitantes, quando o país cai para a última posição da lista viralizada. Confira.

252. Pesquisa prova que ivermectina reduziu internações por covid-19 na Cidade do México: CHECAMOS

Um estudo que mostraria que a ivermectina reduziu em até 76% o número de hospitalizações entre casos de covid-19 na Cidade do México foi compartilhado mais de 52 mil vezes nas redes sociais desde meados de maio. A pesquisa foi divulgada pelo governo da capital mexicana em 15 de maio, mas não comprova a segurança e a eficácia do uso do vermífugo contra o novo coronavírus. Os dados são preliminares e não foram revisados e validados por outros cientistas. Além disso, o estudo não é um ensaio clínico, mas foi feito por meio de consulta a bancos de dados, buscando medir os resultados da entrega de um kit composto por três medicamentos, e não somente da ivermectina. Confira.

251. Relatório britânico indica que novo surto de covid-19 se deve aos vacinados com duas doses: FALSO

“O governo britânico reconhece em um documento oficial que ‘o ressurgimento de hospitalizações e mortes é dominado por aqueles que receberam duas doses da vacina’”, essa era a afirmação vista em publicações compartilhadas dezenas de vezes nas redes sociais desde o último dia 6 de maio. O texto ao qual fazem referência é, na verdade, uma projeção dos cenários que podem ocorrer no Reino Unido e não retrata a situação atual da pandemia de coronavírus. Confira.

250. As vacinas contra a covid-19 geram atração magnética no local da injeção: FALSO

Vários vídeos em que se assegura que após a vacinação contra a covid-19 o local da injeção fica magnetizado foram visualizados mais de 35 mil vezes em redes sociais ao menos desde o último dia 15 de maio. De acordo com as publicações, o fenômeno se deveria ao fato de que as vacinas contém microchips, metais pesados ou até dispositivos rastreadores. Mas, todas essas afirmações são falsas. O objetivo das vacinas é gerar uma resposta imunológica contra o novo coronavírus e elas não possuem nenhum componente capaz de provocar uma atração magnética. Confira.

249. Documentos provam que a China testou o coronavírus como arma biológica: FALSO

Publicações que alegam que documentos mostram que o coronavírus foi testado como arma biológica pela China antes da pandemia foram compartilhadas mais de 3,3 mil vezes desde 9 de maio de 2021 nas redes sociais. Essa afirmação se baseia em um vídeo no qual a apresentadora do jornal australiano Sky News, Sharri Markson, menciona um livro acadêmico chinês que discute o uso de patógenos como estratégia de ataque. No entanto, ela não cita qualquer trecho afirmativo sobre uma produção de armamento biológico pela China. Confira.

248. A Pfizer anunciou que sua vacina contra a covid-19 virá com um chip da Microsoft: FALSO

Publicações que asseguram que a farmacêutica Pfizer anunciou uma nova versão de sua vacina contra a covid-19 que incluirá um “chip da Microsoft” para redução de sintomas foram compartilhadas centenas de vezes em redes sociais desde meados de abril. Isso é falso: a alegação surgiu em um site satírico. Uma análise de comunicados da Pfizer e da Microsoft mostra que nenhuma das duas empresas anunciou uma “atualização” como essa em qualquer vacina contra o novo coronavírus. Confira.

247. O governador de São Paulo, João Doria, recebeu a vacina da Pfizer contra a covid-19: FALSO

Publicações que asseguram que o governador de São Paulo, João Doria, recebeu a vacina da Pfizer contra a covid-19, e não a CoronaVac, imunizante que tem promovido desde meados de 2020, foram compartilhadas centenas de vezes em redes sociais ao menos desde o último dia 10 de maio. Isso é falso. A carteira de vacinação do governador mostra que ele recebeu a vacina produzida pelo Instituto Butantan, que fabrica a CoronaVac no Brasil. Em vídeo do momento da vacinação também é possível ver o frasco da dose desenvolvida pelo laboratório chinês Sinovac Biotech. Confira.

246. A CoronaVac é proibida nos Estados Unidos e na Europa: FALSO

Publicações que afirmam que a vacina CoronaVac é proibida nos Estados Unidos e na Europa circulam pelas redes sociais pelo menos desde o último 4 de maio, com mais de 2,6 mil compartilhamentos. Essa afirmação, entretanto, é falsa porque a agência reguladora europeia ainda analisa a segurança e eficácia do imunizante, enquanto o órgão correspondente nos Estados Unidos não fez sua avaliação até o momento. Confira.

245. Integrantes da CPI da covid-19 respondem a mais de 2.400 processos: FALSO

Uma lista, que supostamente mostra o número de processos a que respondem os senadores integrantes da CPI que investiga a atuação do governo federal durante a pandemia de covid-19, foi compartilhada mais de 15 mil vezes em redes sociais desde meados de abril. Segundo a tabela, os 11 senadores responderiam, juntos, a mais de 2.400 processos. Esses números foram retirados, no entanto, de uma plataforma de dados jurídicos que não distingue se a pessoa figura como réu, ou autor da ação e que, em muitos dos casos, agrupou processos envolvendo pessoas diferentes, mas com os mesmos primeiros nomes. Confira.

244. Vídeo prova que hospital de campanha para pacientes de covid-19 estava vazio: FALSO

Uma gravação na qual uma deputada estadual mostra o Hospital Municipal de Campanha do Anhembi, em São Paulo, criado para atender pacientes com covid-19, e afirma que a instalação está vazia, foi compartilhada mais de 4,5 mil vezes nas redes sociais em junho de 2020 e começou a circular em outros idiomas em 2021. Mas essa alegação é falsa. Segundo a Secretaria Municipal da Saúde, foram filmadas áreas que ainda não estavam ativadas e, naquela data, “havia 397 pacientes na enfermaria [e] 10 em estabilização”. Confira.

243. Por que o PCR é feito com um cotonete tão comprido, se uma gota de saliva contamina um bairro inteiro? CHECAMOS

Publicações compartilhadas centenas de vezes em redes sociais desde meados de 2020 questionam o tamanho da “vareta” utilizada para coletar amostras do novo coronavírus durante os testes PCR, “se apenas uma gota de saliva pode infectar um bairro inteiro”. Diversos especialistas consultados pela AFP explicaram que o cotonete usado para detectar o SARS-CoV-2 chega à nasofaringe já que as vias respiratórias são o principal canal de entrada do vírus, o que permite localizar amostras mais exatas quando o paciente possui pouca carga viral. Confira.

242. Vídeo de leitos vazios mostra a “realidade” da pandemia no Brasil: SEM CONTEXTO

Um vídeo em que uma profissional de saúde percorre uma Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) exibindo leitos vazios e cantando em comemoração foi compartilhado centenas de milhares de vezes em múltiplos idiomas desde o final do último mês de março, como se retratasse a “realidade” da pandemia de covid-19 no Brasil. Isso é enganoso. As imagens mostram uma ala de um hospital da Unimed em João Pessoa (PB), que no dia da gravação possuía mais de 70 internados por covid-19 em outras UTIs. Já na Grande João Pessoa, a ocupação dos leitos de UTI adulto era de 93% quando a sequência foi feita. Confira.

241. Vacinas de RNA causam doenças autoimunes e podem levar à morte: FALSO

As vacinas de RNA mensageiro contra a covid-19 têm como objetivo o “despovoamento” e causarão um “caos” no organismo humano mediante reações autoimunes de “três a seis meses” depois de sua aplicação, afirmam publicações e textos compartilhados mais de 6 mil vezes desde o último dia 22 de março. Mas esses supostos efeitos adversos não condizem com o funcionamento das vacinas, segundo especialistas consultados. Tampouco foram registrados nos testes clínicos, iniciados em julho de 2020, ou nas pessoas que já receberam doses deste tipo de imunizante. Confira.

240. Estudo de Stanford prova que máscaras são ineficazes contra a covid-19: FALSO

Publicações compartilhadas em redes sociais desde meados de abril asseguram que um estudo da Universidade de Stanford demonstrou que máscaras são ineficazes contra a covid-19 e que podem causar graves danos à saúde. Mas, o estudo citado não foi feito pela Universidade de Stanford: é o trabalho de um autor único publicado em uma revista que divulga “artigos teóricos” baseados em “ideias radicais”. Além disso, os supostos efeitos colaterais atribuídos às máscaras foram desmentidos por diversos especialistas consultados pela AFP. Confira.

239. Governadores não cancelaram o Carnaval de 2020, apesar de estado de emergência pelo coronavírus: SEM CONTEXTO

Voltaram a circular nas redes sociais em 2021 publicações alegando que os governadores não cancelaram o carnaval de 2020, mesmo após o presidente Jair Bolsonaro ter decretado o estado de emergência no país devido ao novo coronavírus. As postagens, compartilhadas mais de 10 mil vezes desde abril do ano passado, também sugerem que, ao contrário de Bolsonaro, os governadores teriam “assumido o risco” da propagação da covid-19. Elas omitem, entretanto, que o decreto não determinava a suspensão de eventos e que, quando o carnaval começou, ainda não havia sido registrado nenhum caso da doença no Brasil. Confira.

238. Experimentos revelam a existência de parasitas dentro das máscaras: FALSO

Vídeos com experimentos que supostamente revelam que as máscaras contra covid-19 escondem parasitas em seu interior foram visualizados mais de 100 mil vezes em redes sociais ao menos desde o final de março. Nas gravações, compartilhadas em múltiplos idiomas, é possível ver pequenos fios pretos que, em alguns casos, se movem. No entanto, especialistas consultados pela AFP que recriaram os experimentos asseguraram que o que se vê não são organismos vivos, mas fibras que se aderem às máscaras e que se movem devido a correntes de ar ou por efeito da eletricidade estática. Confira.

237. Presidente argentino pediu que as Forças Armadas obriguem a população a ficar em casa: FALSO

Após o presidente argentino, Alberto Fernández, anunciar, em 14 de abril, um endurecimento nas medidas de combate à covid-19 no país, começou a circular nas redes e em meios de comunicação que a Argentina havia ordenado que as Forças Armadas fizessem cumprir essa decisão. Até mesmo o presidente Jair Bolsonaro reproduziu essas versões. Mas, na verdade, o anúncio de Fernández reforça as tarefas de cuidado sanitário que os militares já exerciam desde o início da pandemia e não prevê sua participação em operações de segurança interna. Além disso, é incorreto o período de toque de recolher viralizado. Confira.

236. Bolsonaro sancionou lei para processar autoridades que prenderem trabalhadores durante a pandemia: FALSO

“Prender trabalhador agora é crime. Bolsonaro sanciona lei que permite processar criminalmente governadores e prefeitos tiranos”, garantem publicações amplamente compartilhadas em redes sociais desde o início de abril. As postagens se baseiam em um artigo que realmente foi sancionado, mas em uma lei contra a prática de ‘stalking’ - contatos forçados entre um agressor e a vítima - e não sobre a ação de autoridades para garantir o cumprimento das medidas de combate à covid-19. Confira.

235. Banhistas expulsam de praia fiscais que faziam cumprir medidas de restrição contra a covid-19: FALSO

Um vídeo em que banhistas expulsam guardas municipais da praia de Ipanema, no Rio de Janeiro, tem circulado desde o último 27 de março nas redes sociais, com mais de 71 mil compartilhamentos, como se fosse um protesto contra as medidas restritivas da pandemia de covid-19. No entanto, essas imagens foram feitas em outubro de 2012 durante uma confusão desencadeada pela repressão à prática de altinho, um esporte tradicional nas areias cariocas. Confira.

234. Ivete Sangalo e marido em meio à aglomeração: SEM CONTEXTO

Uma foto da cantora Ivete Sangalo sentada em uma mesa repleta de pessoas foi compartilhada mais de 15 mil vezes em redes sociais desde o início de abril, após o marido da artista dizer que sua família só havia contraído covid-19 por ter tido contato com uma cozinheira. “Os convidados das farras são totalmente inocentes?”, questionou um usuário. A foto da cantora cercada de pessoas foi feita, contudo, em 25 dezembro de 2019, antes da Organização Mundial da Saúde (OMS) ser formalmente notificada sobre a existência do novo coronavírus. Confira.

233. Jornalistas simulam enterro falso por covid-19 no Brasil: FALSO

Um vídeo que, segundo seu narrador, mostra jornalistas simulando um enterro de uma pessoa falecida por covid-19 para enganar a audiência foi visualizado mais de 3 milhões de vezes em redes sociais desde o último dia 31 de março. Mas, na verdade, as imagens retratam a gravação de uma reportagem sobre o trabalho diário de coveiros. Confira.

232. Exemplo de como a mídia “fabrica o pânico” em meio à pandemia: FALSO

A foto de uma jornalista com equipamentos de proteção em frente a uma câmera, enquanto o cinegrafista que a filma vestia roupas usuais, voltou a ser compartilhada nas redes em abril de 2021 com a afirmação de que esse é um exemplo de como a mídia fabrica pânico durante pandemia de covid-19. Mas a imagem, de março de 2020, foi registrada durante a realização de uma reportagem sobre uma fábrica local de roupas de proteção para profissionais da saúde, na qual a repórter experimentou um dos trajes para demonstrá-lo em uma aparição ao vivo. Confira.

231. Chapecó zerou internações por covid-19 em leitos de UTI com tratamento precoce: FALSO

Publicações compartilhadas dezenas de milhares de vezes em redes sociais desde o início de abril asseguram que a cidade de Chapecó, em Santa Catarina, zerou o número de pacientes com covid-19 em Unidades de Tratamento Intensivo com o chamado “tratamento precoce”. Isso é falso. A média de internados em UTI com a doença na cidade nos primeiros dias de abril é superior à vista no mesmo período dos outros meses de 2021. Chapecó registrou, na verdade, uma queda no número de casos ativos de covid-19 entre março e abril, mas não é possível afirmar que isso tenha sido consequência do tratamento precoce. Confira.

230. Policiais franceses protestam contra o fechamento de comércios devido à pandemia: FALSO

Um vídeo em que várias pessoas, algumas fardadas e portando armas, jogam algemas no chão, acompanhada da alegação de que policiais franceses militares e civis decidiram ficar “ao lado da população” e não fechar comércios, foi compartilhada mais de 285 mil vezes nas redes sociais desde o último dia 1º de abril. Mas isso é falso. Na gravação de junho de 2020, um homem explica que se trata de um protesto em reação aos comentários feitos pelo então ministro do Interior Christophe Castaner. Confira.

229. Cena preparada para causar medo durante a pandemia de covid-19: FALSO

Um vídeo de manequins em sacos plásticos e colocados dentro de um caminhão de lixo foi compartilhado mais de 113 mil vezes nas redes sociais desde o último 29 de março com a alegação de que eles seriam usados na montagem de uma cena “terrível” de mortos com o objetivo de gerar medo na população em meio à pandemia de covid-19. No entanto, os bonecos foram usados no videoclipe do rapper russo Husky, filmado na Rússia e lançado em setembro de 2020. Confira.

228. Fiocruz está produzindo vacina “sigilosa” em parceria com Israel: FALSO

Uma mensagem que afirma que a Fiocruz estaria produzindo, em sigilo, o ingrediente farmacêutico ativo (IFA) e uma vacina, que já seria 100% nacional, e contaria com a supervisão de cientistas de Israel, foi compartilhada mais de 4,5 mil vezes nas redes sociais desde o último dia 19 de março. Além disso, o texto indica que só poderiam entrar na fábrica pessoas autorizadas pelo vice-presidente, o general Hamilton Mourão. À AFP, a Fiocruz e a assessoria do vice-presidente desmentiram essas alegações. Confira.

227. Eficácia de nebulização com hidroxicloroquina contra a covid-19: CHECAMOS

Publicações que promovem a nebulização com hidroxicloroquina no tratamento da covid-19 circulam nas redes sociais desde 25 de fevereiro passado, com mais de 33 mil compartilhamentos. No entanto, não há nenhum estudo científico que comprove a eficácia do procedimento e, segundo especialistas consultados pela AFP, o procedimento pode agravar o quadro da doença. Confira.

226. China não decretou lockdown durante a pandemia de covid-19: FALSO

Publicações que afirmam que “idiotas” estariam fazendo quarentena enquanto a China está “trabalhando a todo vapor” apesar da pandemia de coronavírus foram compartilhadas mais de 13,1 mil vezes nas redes sociais desde o início de março de 2021. Mas essa afirmação é falsa. Como primeiro país afetado pela covid-19, diversas cidades chinesas ficaram isoladas por meses até que os casos fossem contidos. As autoridades de saúde do país afirmam que em 30 de março de 2021 foram registrados oito novos casos, todos importados, e o número de mortos no país é de pouco mais de 4.600. Confira.

225. Médicos foram proibidos de prescrever tratamento precoce contra covid-19: FALSO

Circula nas redes sociais desde 16 de março um vídeo no qual um homem que não se identifica denuncia que os infectologistas brasileiros assinaram um documento em que se comprometeram a não prescrever o chamado “tratamento precoce” contra a covid-19. Essa alegação, compartilhada mais de 1.300 vezes, é falsa. Apesar de alertarem para a falta de evidência científica desse tipo de medicação, o Ministério da Saúde e a Sociedade Brasileira de Infectologia negaram a existência da proibição.  Confira.

224. Pronunciamento de Bolsonaro sobre ações do governo durante a pandemia: CHECAMOS

Em pronunciamento em rede nacional no último dia 23 de março, o presidente Jair Bolsonaro citou as ações que o governo federal tomou para lidar e conter a pandemia de covid-19 no país, e se solidarizou com as famílias das quase 300 mil vítimas da doença no Brasil. Abaixo, o AFP Checamos analisou algumas declarações do mandatário durante o seu discurso. Confira.

223. Se há milhares de mortes por covid-19 a cada dia, por que não há milhares de leitos vazios? CHECAMOS

Publicações compartilhadas mais de 17,2 mil vezes nas redes sociais desde o último 16 de março questionam o motivo pelo qual milhares de leitos não são liberados diariamente se o Brasil tem registrado mais de 2 mil mortes diárias pela doença. Mas essa suposição é enganosa, pois o número de infectados supera a capacidade hospitalar do país e, segundo uma especialista, os óbitos por covid-19 não se registram exclusivamente em hospitais. Confira.

222. Ex-presidente Lula é flagrado sem máscara em bar durante a pandemia: FALSO

Um vídeo que supostamente mostra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) flagrado por um homem enquanto está em um bar, sem máscara, durante a pandemia de covid-19, foi compartilhado milhares de vezes em redes sociais desde setembro de 2020. O vídeo, que voltou a circular em março deste ano, não mostra, contudo, o petista. O protagonista da gravação abordou, na verdade, Wagner Pires de Sá, ex-presidente do time de futebol Cruzeiro. Confira.

221. Mulher sofreu aborto dias após ser vacinada contra covid-19: FALSO

Uma mulher vestida com um uniforme médico sorri para a câmera enquanto segura uma ultrassonografia na mão esquerda. No braço direito, recebe uma injeção. Essa imagem somou centenas de interações desde o início de fevereiro, em publicações que afirmam que, após ser vacinada, perdeu o seu bebê de 14 semanas. Mas, na verdade, a protagonista da cena não é a mesma identificada nas postagens e, além disso, ela confirmou em suas redes sociais que está saudável e que sua gestação evolui normalmente após ter sido vacinada contra a covid-19. Confira.

220. Diretor da OMS se posicionou contra lockdown: ENGANOSO

Publicações compartilhadas mais de 20 mil vezes em redes sociais, pelo menos desde o dia 4 de março, tiram de contexto uma declaração de um funcionário da Organização Mundial de Saúde (OMS), David Nabarro, sugerindo que a entidade é contrária ao lockdown para controlar a pandemia do novo coronavírus. Na verdade, ele alertou para as consequências da medida, mas reconheceu sua utilidade em casos em que a transmissão do vírus está fora de controle. Confira.

219. Foto de policial apreendendo material de ambulante mostra ação devido à pandemia: FALSO

Publicações que mostram uma vendedora ambulante tentando impedir que um policial militar apreenda o seu recipiente térmico somaram mais de 134,4 mil interações nas redes sociais desde o último dia 11 de março. Segundo os usuários, a ação fez parte das medidas adotadas por governadores e prefeitos para enfrentar a pandemia de covid-19. Mas a foto viralizada foi registrada em setembro de 2016, durante uma manifestação contra o então presidente Michel Temer. Confira.

218. Risco de asteroide cair na Terra é maior do que o de morrer por covid-19: ENGANOSO

Publicações compartilhadas milhares de vezes em múltiplos idiomas desde outubro de 2020 garantem que o risco da Terra ser atingida por um asteroide é mais alto do que o de uma pessoa morrer devido ao novo coronavírus. Os usuários se baseiam em um suposto dado da Nasa, que teria afirmado que “as probabilidades da Terra ser atingida por um asteroide são de 0.042%”. No entanto, a Nasa nunca forneceu este número. Além disso, não é pertinente calcular um risco médio de morte devido à covid-19, uma vez que isso depende de múltiplos fatores. Confira.

217. Anvisa confirmou 34 óbitos no primeiro mês de vacinação no Brasil: CHECAMOS

Circulam pelas redes sociais desde o dia 1° de março publicações compartilhadas mais de 7 mil vezes que alegam que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) “confirmou” 34 óbitos e 767 efeitos adversos no primeiro mês de vacinação contra a covid-19 no Brasil. No entanto, os números coletados do painel de notificações do órgão não são comprovadamente decorrentes dos imunizantes. A Anvisa informou que, até agora, não há nenhum óbito conhecido relacionado ao uso das vacinas contra covid-19 autorizadas no país. Confira.

216. Foto do governador de SP João Doria almoçando com outras pessoas durante quarentena: SEM CONTEXTO

Uma imagem do governador de São Paulo, João Doria, comendo junto a várias pessoas foi compartilhada mais de 51,2 mil vezes nas redes sociais desde o último dia 6 de março, juntamente com uma crítica às medidas restritivas no estado devido à pandemia de covid-19. Mas a foto foi publicada nas redes do governador em junho de 2019, meses antes da detecção do novo coronavírus. Confira.

215. Vídeo mostra o governador do Maranhão sendo agredido após medidas de restrição: FALSO

Um vídeo que supostamente mostra o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), sendo agredido após decretar novas medidas restritivas para conter a propagação da covid-19 no estado foi visualizado mais de 105 mil vezes em redes sociais desde o início de março. Dino não tem relação, contudo, com a gravação viralizada. A sequência mostra, na verdade, uma briga entre um ex-vereador e um atual vereador maranhenses devido ao não comparecimento a sessões da Câmara do município de Timon, que ocorreu no último dia 1º de março. Confira.

214. 501 pessoas morreram nos Estados Unidos após tomarem vacina contra a covid-19: ENGANOSO

Circula nas redes sociais um vídeo em que a ex-jogadora de vôlei e atual comentarista Ana Paula Henkel afirmou que 501 pessoas morreram nos Estados Unidos após serem vacinadas contra a covid-19. Mas essa informação, compartilhada pelo menos 4.100 vezes em redes sociais desde o último dia 1 de março, foi distorcida, pois não há qualquer comprovação de que as vacinas sejam a causa desses óbitos. Confira.

213. Mulher sofre convulsão após ser vacinada contra covid-19 na Argentina: FALSO

Um vídeo em que uma mulher sofre uma convulsão no chão foi compartilhado dezenas de milhares de vezes em vários idiomas desde o início de fevereiro, em publicações que asseguram que a cena foi gravada em um hospital argentino após a mulher ser vacinada contra a covid-19. No entanto, como explicaram à equipe de checagem da AFP funcionários e autoridades do Hospital Larcade, na província de Buenos Aires, as imagens mostram uma paciente com antecedentes de convulsões que não havia recebido nenhuma vacina. Confira.

212. Multa de trânsito para quem dirigir sem máscara a partir de fevereiro de 2021: FALSO

Publicações compartilhadas milhares de vezes em redes sociais asseguram que, desde 23 de fevereiro deste ano, os Departamentos Estaduais de Trânsito (Detran) e as Polícias Militares (PM) passaram a multar em R$ 128 quem estivesse dirigindo sem máscara de proteção contra a covid-19. A informação foi negada, contudo, pelo Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), que coordena todos os Detrans. Diferentes unidades da PM também afirmaram à AFP que a alegação é falsa. Confira.

211. Estudo alemão prova que máscaras são prejudiciais para crianças: ENGANOSO

Em transmissão ao vivo no último dia 25 de fevereiro, o presidente Jair Bolsonaro citou um estudo de “uma universidade alemã” que provaria que as máscaras de proteção contra a covid-19 são prejudiciais para crianças. “Irritabilidade, dor de cabeça, dificuldade de concentração, diminuição da percepção de felicidade”, são alguns dos efeitos adversos mencionados pelo presidente. Embora um estudo tenha chegado a essas conclusões, elas são preliminares e “inicialmente dizem pouco sobre as relações causais” entre os sintomas e as máscaras, segundo os próprios autores do trabalho. Confira.

210. Postura de bruços substitui respiradores para pacientes com covid-19: ENGANOSO

Publicações compartilhadas mais de 95 mil vezes em redes sociais desde dezembro de 2020 asseguram que uma técnica conhecida como drenagem postural pode substituir a ventilação mecânica em pacientes com covid-19. Especialistas indicaram à AFP, contudo, que este método não é utilizado contra o novo coronavírus. Um procedimento semelhante, por outro lado, tem sido aplicado para tratar a doença, mas mesmo este não substitui o uso de respiradores, explicaram. Confira.

209. Red Bull deu positivo para covid-19 provando ineficácia de testes rápidos: FALSO

Um vídeo em que um homem mostra como uma bebida energética supostamente deu positivo para covid-19 após ser submetida a um teste de antígeno foi visualizado dezenas de milhares de vezes em redes sociais desde o início de fevereiro. No entanto, especialistas explicaram à AFP que o resultado visto nas imagens é inválido, e não positivo, e que a sequência não prova que estes testes não funcionam, já que os kits são elaborados para serem utilizados com amostras biológicas do corpo humano. Confira.

208. Uso de máscaras priva células de oxigênio e causa câncer de pulmão: FALSO

Postagens compartilhadas centenas de vezes no Facebook desde o começo de fevereiro asseguram que o uso de máscaras pode levar ao câncer, com base em uma citação atribuída ao falecido doutor Otto Heinrich Warburg de que células privadas de oxigênio se tornam “cancerosas”. Não há registro, contudo, de que o vencedor do Nobel de Medicina tenha dito esta frase, e especialistas concordam que o uso de máscaras não traz riscos à saúde. Confira.

207. Facebook reconhece que “cometeu erro” ao censurar postagens sobre hidroxicloroquina: ENGANOSO

Publicações alegando que o Facebook admitiu um erro por ter censurado conteúdos sobre o uso de hidroxicloroquina para tratar a covid-19 foram compartilhadas mais de 42 mil vezes desde pelo menos o último dia 30 de janeiro. Essa afirmação, entretanto, é enganosa. Um comitê independente formado pela rede social, de fato, solicitou a restauração de uma publicação feita por um usuário na França, alegando que ela não incentivava as pessoas a comprar ou tomar medicamentos sem receita, o que foi aceito pelo Facebook. Mas a empresa garantiu que mantém suas políticas contra a desinformação sobre o novo coronavírus. Confira.

206. Mortes por covid-19 caíram 99,99% no Amazonas após visita do ministro da Saúde: FALSO

Publicações compartilhadas milhares de vezes em redes sociais desde o início de fevereiro asseguram que o número de mortes por covid-19 no Amazonas caiu em “99,99%” imediatamente após o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, visitar a capital do estado, Manaus. Isso é falso. Na verdade, a média de óbitos registrados por dia no Amazonas desde que Pazuello voltou da região, em 29 de janeiro, é superior à das primeiras semanas do ano, quando o estado começou a enfrentar uma dura segunda onda da pandemia de coronavírus. Confira.

205. Máscara pode causar câncer de pulmão, diz estudo: FALSO

Publicações no Facebook compartilhadas mais de 800 vezes afirmam que o uso de máscaras de proteção, amplamente indicadas durante a pandemia de covid-19, pode causar câncer no pulmão. A alegação seria baseada em um estudo científico que relaciona os micróbios pulmonares ao estado cancerígeno. No entanto, a pesquisa não faz qualquer referência às máscaras, e um de seus autores garantiu à AFP que qualquer tentativa de vinculá-las ao estudo é falaciosa. Confira.

204. Jornalista Mariana Gross comemora vitória do Flamengo sem máscara em meio à pandemia: FALSO

Uma gravação que mostra a jornalista Mariana Gross, que apresenta a 1ª edição do telejornal RJTV, da Rede Globo, comemorando com torcedores do Flamengo viralizou nas redes desde o último dia 7 de fevereiro com a alegação de o registro teria sido feito em meio à pandemia de coronavírus. Mas o vídeo pode ser encontrado desde novembro de 2019, quando o time carioca disputou a final da Copa Libertadores da América em Lima, no Peru, e se sagrou campeão. Confira.

203. Farmacêutica Merck disse que é mais eficaz se recuperar da covid-19 do que se vacinar: ENGANOSO

Publicações amplamente compartilhadas em redes sociais desde o fim de janeiro alegam que a farmacêutica norte-americana Merck decidiu descontinuar sua pesquisa por uma vacina contra a covid-19, afirmando que é mais eficaz se recuperar do vírus do que receber qualquer imunizante contra a doença. Isso é enganoso. A companhia disse ter desistido de suas candidatas vacinais porque elas produziram uma resposta imunológica “inferior” à imunidade natural, mas não se pronunciou contra as vacinas em geral. Segundo especialistas, a vacinação é a opção mais segura. Confira.

202. Jornalista César Tralli sem máscara durante a pandemia: FALSO

Fotos do jornalista César Tralli andando de patins sem máscara têm circulado no Facebook desde o último 31 de janeiro junto a críticas por ele não estar usando proteção contra a disseminação da covid-19. Mas essas imagens, compartilhadas mais de 2 mil vezes, são de 2014, antes da pandemia do novo coronavírus. Confira.

201. American Journal of Medicine recomendou a hidroxicloroquina contra a covid-19: FALSO

Circulam nas redes sociais pelo menos desde o dia 21 de janeiro publicações compartilhadas mais de 20 mil vezes com alegações de que, no primeiro dia de Joe Biden na presidência dos Estados Unidos, o periódico científico The American Journal of Medicine recomendou a hidroxicloroquina para o tratamento da covid-19. Em sua edição de janeiro, o jornal não publicou uma recomendação, mas sim uma revisão de um artigo de agosto de 2020 em que se menciona a hidroxicloroquina como um dos tratamentos possíveis contra a covid-19. Além disso, um editor do American Journal garantiu à AFP que o periódico nunca recomendou tratamentos contra a doença. Confira.

200. Cientistas pediram desculpas por estudo que “desqualificou uso da cloroquina” contra a covid-19: ENGANOSO

Publicações compartilhadas milhares de vezes em redes sociais desde o último dia 23 de janeiro afirmam que cientistas pediram desculpas por “estudo ter desqualificado” o uso da cloroquina contra a covid-19 e que “agora” o mundo reconhece os resultados positivos do medicamento. Isso não é verdade. Um estudo que apontava efeitos adversos associados ao uso de cloroquina ou hidroxicloroquina realmente foi retratado, mas em junho de 2020. No entanto, desde então, diversos outros artigos constataram a ineficácia do remédio contra o coronavírus. Confira.

199. Biden disse que a cloroquina é eficaz contra o novo coronavírus: SEM REGISTRO

Publicações que somam mais de 18 mil interações desde o último dia 24 de janeiro afirmam que o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, declarou que a cloroquina é eficaz contra a covid-19 e que, desde então, o tratamento precoce com esse medicamento é indicado. Não há, entretanto, qualquer registro de que Biden tenha feito essa afirmação. Além disso, os organismos de saúde e regulamentação do país seguem sem aconselhar a cloroquina para tratar a doença causada pelo coronavírus. Confira.

198. Dispositivos caseiros melhoram oxigenação de pacientes com covid-19: FALSO

Vídeos que mostram dispositivos artesanais que supostamente melhoram a oxigenação de pacientes com covid-19 foram visualizados mais de 353,9 mil vezes nas redes sociais desde o último dia 15 de janeiro, quando o Brasil enfrentava uma piora na crise de saúde com a falta de oxigênio no Amazonas. Mas especialistas e autoridades advertem contra o uso desses artefatos por sua ineficácia e potencial risco. Confira.

197. Alemães que desobedecerem medidas restritivas irão para “campos de concentração”: CHECAMOS

Circulam nas redes sociais desde o último dia 25 de janeiro publicações afirmando que os habitantes da Alemanha que desobedecerem as medidas restritivas impostas “pelo governo” serão mantidos em “campos de detenção (concentração)”. Mas isso é enganoso: a medida de confinamento forçado - já aplicada em casos específicos - poderia ser usada pelos estados quando o indivíduo fosse reincidente ou violasse a orientação, e com o aval da Justiça. Confira.

196. Bolsonaro deletou todas as fotos em que recomendava cloroquina para combater a covid-19: FALSO

Publicações compartilhadas mais de 80 mil vezes desde 19 de janeiro de 2021 afirmam que o presidente Jair Bolsonaro apagou todas as suas fotos em que promove o uso de cloroquina como prevenção contra a covid-19. Essa alegação, entretanto, é falsa, já que registros como esses ainda podem ser vistos nas páginas do mandatário no Facebook, Instagram e Twitter até o dia 28 de janeiro de 2021. Confira.

195. Eficácia da CoronaVac é apenas 0,38% superior à do placebo: FALSO

Publicações que somam milhares de interações nas redes sociais desde o último dia 14 de janeiro afirmam que o imunizante contra a covid-19 CoronaVac seria apenas 0,38% melhor que o placebo, já que o resultado de sua eficácia foi de 50,38%. Mas, segundo especialistas consultados, a eficácia global de 50,38% significa que essa porcentagem dos vacinados está totalmente protegida da covid-19. Os outros 49,62%, apesar de poderem contrair a doença, também desenvolvem anticorpos, o que pode reduzir a incidência de casos moderados e graves. Confira.

194. Angélica disse que ela e sua família não tomarão a vacina contra a covid-19: FALSO

Publicações compartilhadas milhares de vezes em redes sociais desde meados de janeiro asseguram que a apresentadora da rede Globo Angélica disse, à rádio Jovem Pan, que nem ela, nem sua família tomarão a vacina contra a covid-19. Isso é falso. A esposa de Luciano Huck, também apresentador da emissora e possível candidato à Presidência em 2022, não deu nenhuma entrevista a este veículo desde o início da pandemia. Em sua conta no Instagram, Angélica disse que todos em sua família irão se vacinar. Confira.

193. A CoronaVac é a vacina contra covid-19 mais cara do mercado: FALSO

Publicações compartilhadas milhares de vezes em redes sociais desde meados de janeiro afirmam que a vacina contra covid-19 desenvolvida pela farmacêutica chinesa Sinovac Biotech em parceria com o Instituto Butantan é a “mais cara do mercado”, apesar de ter 50,38% de eficácia global. Isso é falso. O preço da CoronaVac é inferior ao pago por outras vacinas, como as da Pfizer e da Moderna. Confira.

192. Experimento com kiwi prova ineficácia de testes de antígeno contra a covid-19: FALSO

Um vídeo em que supostos cientistas italianos provariam, por meio de um experimento com um kiwi, que os testes de antígenos para detectar a covid-19 não são eficazes foi compartilhado centenas de vezes pelo menos desde o último dia 25 de dezembro. No entanto, especialistas explicaram à AFP que os resultados desses exames são válidos apenas quando usados ​​nas condições corretas. Confira.

191. Apresentadores de jornal riem da eficácia da CoronaVac e do governador de São Paulo, João Doria: FALSO

Uma gravação de dois âncoras de jornal rindo no ar acompanhada da afirmação de que o motivo seria a eficácia divulgada do imunizante CoronaVac contra a covid-19 e de um de seus principais impulsionadores, o governador de São Paulo, João Doria, foi visualizada mais de 324 mil vezes nas redes sociais desde o último dia 12 de janeiro. Mas isso é falso: no vídeo, de 2017, os jornalistas riam de uma sequência que mostrava um gato brincando de esconde-esconde dentro de uma sacola de papel. Confira.

190. Hospital finge que bonecos são pacientes internados com covid-19: FALSO

Imagens do ministro da Saúde da Suíça, Alain Berset, no que parece ser uma enfermaria de hospital apenas com bonecos foram compartilhadas centenas de vezes nas redes sociais desde 18 de dezembro de 2020 afirmando ser proposital para fingir que são pacientes com covid-19. Na realidade, as fotos mostram o chefe da pasta na sala de prática de uma escola de Enfermagem onde são usados bonecos para o aprendizado dos alunos. Confira.

189. Agulha desaparece provando farsa na vacinação contra a covid-19: FALSO

Um vídeo que supostamente mostra uma vacinação falsa contra a covid-19 foi visualizado dezenas de milhares de vezes em redes sociais desde meados de dezembro de 2020. Na gravação, uma profissional de saúde aplica uma vacina e, quando remove a seringa, a agulha parece desaparecer. No entanto, isso não é evidência de uma fraude na vacinação, mas significa que a enfermeira utilizava uma seringa de segurança com agulha retrátil, empregada para evitar possíveis lesões e contaminações. Confira.

188. Caetano Veloso e Maria Bethânia sem máscara em festa durante a pandemia: FALSO

Um vídeo em que Caetano Veloso e Maria Bethânia são vistos dançando sem máscara em uma festa na companhia da atriz Regina Casé e da cantora Mart'nália foi compartilhado centenas de vezes nas redes sociais desde o dia 4 de janeiro como se tivesse sido gravado no Réveillon de 2020. Os artistas foram criticados por estarem “todos sem distanciamento e sem máscaras”. No entanto, as imagens viralizadas são de janeiro de 2019, mais de um ano antes de a pandemia de covid-19 ser confirmada no Brasil. Confira.

187. Foto mostra apresentadora Renata Vasconcellos sem máscara no ano novo de 2020: FALSO

Uma foto compartilhada centenas de vezes nas redes sociais no início de 2021 questiona o fato da apresentadora Renata Vasconcellos, do Jornal Nacional, da TV Globo, ter passado o ano novo fora enquanto “pregava o ‘fique em casa’” devido à pandemia de covid-19. Mas a imagem que ilustra as postagens, na qual quatro mulheres não usam máscara, é de 2013, mais de seis anos antes da detecção do novo coronavírus. Confira.

186. Cientistas concluíram que a covid-19 é fictícia: FALSO

Publicações que circulam no Facebook pelo menos desde o último dia 29 de dezembro compartilham a reclamação de um suposto cientista de laboratório dos Estados Unidos com doutorado em Virologia e Imunologia, que afirma que a covid-19 é “fictícia” e “mais uma cepa de gripe”. O argumento do autor é de que, até hoje, “ninguém em qualquer laboratório do mundo jamais isolou e purificou este vírus em sua totalidade”. Mas o texto foi atribuído a diferentes pessoas e contém múltiplas imprecisões e argumentos sem base científica. Confira

185. Homem foi vacinado duas vezes seguidas contra a covid-19: FALSO

Logo após o início da vacinação contra a covid-19 na Argentina, foram divulgadas duas fotos que aparentemente mostram um homem que havia recebido o imunizante duas vezes, uma em cada braço. Embora essa história tenha sido compartilhada milhares de vezes, na realidade, o protagonista da cena, um médico da província de La Rioja, recebeu apenas uma dose da vacina Sputnik V. Duas fotos diferentes foram tiradas porque pediram que ele trocasse de lugar para que a imprensa pudesse registrar melhor o momento. Confira.

184. Kamala Harris é vacinada contra covid-19 com agulha falsa: FALSO

Publicações que contêm um vídeo que mostra a vice-presidente eleita dos Estados Unidos, Kamala Harris, tomando a vacina contra a covid-19 foram compartilhadas milhares de vezes nas redes sociais desde o final de dezembro de 2020 com a afirmação de que seria uma simulação já que a agulha “dobrou”. Mas isso é falso: o que se vê, na verdade, é um mecanismo de segurança comum de proteção da agulha para evitar que ela fure alguém acidentalmente. Confira.

183. Se as máscaras funcionam, por que adotar distanciamento, isolamento e vacinações? CHECAMOS

Um meme que soma mais de 19 mil interações nas redes sociais ao menos desde setembro de 2020 questiona a adoção de algumas das medidas mais importantes de contenção da pandemia de covid-19 - uso de máscaras, distanciamento social e isolamento - e, por fim, pergunta o motivo pelo qual as vacinas serão aplicadas, se as providências anteriores funcionam. Mas isso não procede, pois tratam-se de ações complementares e, segundo os especialistas consultados pela AFP, a contenção da pandemia depende de um imunizante. Confira.

182. Vacinação é realizada sem agulha em Israel para enganar a população: FALSO

Um vídeo em que uma profissional de saúde parece aplicar uma vacina sem utilizar uma agulha foi compartilhado centenas de milhares de vezes em redes sociais desde o final de 2020 para questionar a veracidade das campanhas de imunização contra a covid-19. No entanto, o vídeo foi cortado e tirado de contexto. Na versão completa, o oficial israelense Beni Ben Muvchar primeiro recebe a vacina, depois simula o momento novamente para gravar uma mensagem citando o serviço de saúde responsável pela vacinação. Confira.

181. Uma militar argentina faleceu 28 horas após receber a Sputnik V: FALSO

Desde 3 de janeiro circula nas redes sociais a alegação de que uma cabo do Exército argentino faleceu após receber a vacina russa Sputnik V, que começou a ser administrada à população do país sul-americano no último dia 29 de dezembro. Embora a militar realmente tenha falecido por insuficiência cardíaca em 1º de janeiro, ela não havia recebido a vacina contra a covid-19, segundo fontes do Exército e autoridades locais. Confira.

180. Jornalista Maju Coutinho passeia na praia sem máscara durante pandemia: FALSO

Uma foto em que a jornalista Maria Júlia Coutinho passeia em uma praia sem usar máscara foi compartilhada milhares de vezes em redes sociais ao menos desde o final de 2020. “‘Fique em casa’, ‘use máscara’, ‘isolamento social’, né Maju?”, questionaram usuários, criticando a apresentadora da Rede Globo por aparentemente não estar cumprindo as medidas de prevenção contra o novo coronavírus. A imagem viralizada é, contudo, de maio de 2019, meses antes da detecção da doença. Confira.

179. OMS admite falta de eficácia de testes PCR para covid-19: ENGANOSO

Um artigo compartilhado dezenas de vezes nas redes sociais desde o último dia 20 de dezembro afirma que a Organização Mundial da Saúde “admitiu” que os testes PCR para detectar a covid-19 não são eficazes, pois há um alto risco de mostram resultados falsos positivos. Contudo, o alerta da OMS, que se refere aos testes RT-PCR, não revela uma ineficácia, mas que os resultados sejam interpretados com base nas instruções de uso e juntamente com o quadro clínico. Confira

178. Ivermectina elimina 97% dos vírus dentro de células em 48h: ENGANOSO

Publicações compartilhadas mais de 1.000 vezes no Facebook pelo menos desde o último 21 de dezembro garantem que a ivermectina, um medicamento antiparasitário, “elimina 97% dos vírus dentro de células em 48h”. Essa afirmação, entretanto, apenas pode ser considerada verdadeira no caso de estudos de laboratório, realizados fora de um organismo vivo. Essa eficácia ainda não foi comprovada clinicamente em seres humanos. Confira.

177. Cristina Kirchner recebeu vacina contra a covid-19 sem usar máscara: FALSO

Horas antes de a Argentina iniciar a campanha de vacinação contra a covid-19, no dia 29 de dezembro, uma fotografia da atual vice-presidente, Cristina Kirchner, recebendo a vacina, começou a viralizar nas redes sociais. As publicações, compartilhadas milhares de vezes, denunciam que ela quebrou "todo tipo de protocolo", já que nem Kirchner nem a enfermeira vista na imagem usam máscaras ou luvas, medidas preventivas contra a covid-19. Mas na verdade a foto foi tirada durante a campanha de vacinação contra a gripe de 2013. Confira.

176. Afirmações do texto sobre a “vacina da esterilização” contra a covid-19: ENGANOSO

Publicações compartilhadas mais de 1,8 mil vezes nas redes sociais desde o último dia 6 de dezembro apontam que a vacina contra a covid-19 deixará “97% dos homens inoculados” estéreis, entre uma série de alegações a respeito dos supostos efeitos colaterais dos imunizantes que foram ou estão sendo desenvolvidos para combater o novo coronavírus. Mas essas afirmações são enganosas ou não têm fundamento. Confira.

175. O desenvolvimento da talidomida pode ser comparado ao das vacinas de covid: ENGANOSO

Publicações compartilhadas mais de 17.000 vezes nas redes sociais desde o último dia 30 de novembro alertam sobre os riscos do rápido desenvolvimento de vacinas e as comparam à talidomida, uma droga da década de 1950 que causou problemas  congênitos em crianças cujas mães tomaram-na durante a gravidez. O argumento é enganoso, porque os processos para aprovar a comercialização de medicamentos se tornaram mais rígidos e seguros, em parte graças ao caso da talidomida. Confira.

174. Afirmações de Michael Yeadon sobre covid-19 são corretas? CHECAMOS

Várias publicações que foram compartilhadas mais de 9 mil vezes desde o último dia 24 de novembro mostram as declarações do cientista britânico Michael Yeadon, que afirmou que “a pandemia efetivamente acabou” e que não há necessidade de desenvolver vacinas, pois a maioria das pessoas não se contamina e os testes PCR dão falsos positivos. Estas afirmações, contudo, são falsas ou infundadas. Confira.

173. Parlamentar austríaco prova que testes de antígenos contra covid-19 são ineficazes: FALSO

“Na Áustria, até mesmo um copo de Coca-cola resulta positivo para o teste rápido de coronavírus”, afirmam publicações nas redes sociais com um vídeo em que um parlamentar austríaco faz uma experiência que dá resultado positivo. Na realidade, os fabricantes do kit de diagnóstico e vários especialistas explicaram à AFP que o experimento apenas reflete que os resultados de tais exames são inválidos se não forem usados ​​nas condições corretas. Confira.

172. Associação Médica Americana retirou as restrições contra hidroxicloroquina: FALSO

Publicações assegurando que uma prestigiosa associação médica norte-americana voltou atrás e passou a recomendar o uso da hidroxicloroquina para tratar a covid-19 foram compartilhadas mais de 25 mil vezes em redes sociais desde o último dia 17 de dezembro. Mas, embora a Associação Médica Americana tenha debatido o tema, a moção proposta não foi adotada. Confira.

171. Vacina da Pfizer contra a covid-19 causa paralisia facial: ENGANOSO

Em transmissão ao vivo feita no último dia 12 de dezembro no Facebook, o enfermeiro Anthony Ferrari Penza alerta que a vacina da Pfizer contra a covid-19 causa paralisia facial e choque anafilático. O vídeo teve 47 mil compartilhamentos até o momento. No entanto, essa afirmação é enganosa porque os casos de paralisia e alergias graves são numericamente baixos ao se considerar o total de pessoas que já tomaram a vacina sem ter qualquer tipo de reação adversa. Confira.

170. Enfermeira que desmaiou tomando vacina faleceu: FALSO

Publicações compartilhadas dezenas de milhares de vezes em redes sociais desde 19 de dezembro asseguram que a enfermeira Tiffany Dover, que desmaiou após receber a vacina da Pfizer e BioNtech contra a covid-19 no último dia 17, teria falecido. Isso é falso. Confira.

169. Quem já teve covid-19 não precisa se vacinar contra a doença: ENGANOSO

Em evento em Porto Seguro (BA) no último dia 17 de dezembro, o presidente Jair Bolsonaro chamou de “imbecil” e “idiota” quem afirma que ele está dando um mau exemplo ao dizer que não pretende tomar a vacina contra a covid-19. “Eu já tive o vírus, eu já tenho anticorpos, para que tomar vacina de novo?”, questionou o presidente. No entanto, especialistas indicaram ao AFP Checamos que mesmo quem já contraiu o novo coronavírus pode se beneficiar da vacina. Além disso, casos de reinfecção estão sendo registrados em todo o mundo. Confira.

168. O governador de São Paulo, João Doria, disse que não permitirá que não vacinados “passem corona” para vacinados: SEM REGISTRO

Publicações que somam mais de 15,4 mil interações nas redes sociais desde meados de outubro afirmam que o governador de São Paulo, João Doria, teria cometido um ato falho ao indicar que não permitiria que indivíduos não vacinados contra a covid-19 contaminassem os vacinados, dando indícios de que o imunizante não funcionaria. Mas não há qualquer registro de que Doria tenha dito esta frase. Além disso, segundo especialistas consultados pela AFP, por questões genéticas, mesmo vacinas eficazes podem não ser capazes de imunizar todas as pessoas que as receberam. Confira.

167. A segunda onda da gripe espanhola foi a mais mortal porque as pessoas relaxaram: FALSO

Publicações que asseguram que a segunda segunda onda de infecções durante a epidemia da chamada gripe espanhola foi a mais letal porque a população abandonou as medidas de precaução foram compartilhadas milhares de vezes nas últimas semanas. Em meio à segunda onda da covid-19, os textos pediam que as pessoas continuassem tomando cuidado e respeitando o distanciamento. Embora seja verdade que a segunda onda da gripe de 1918 foi a mais mortal, a causa não foi a falta de preocupação das pessoas. As postagens também são acompanhadas por uma fotografia anterior à gripe de 1918. Confira.

166. O fato de um purê de maçã ter dado positivo em um teste para covid-19 prova que exames não funcionam: FALSO

Desde o início de dezembro, centenas de usuários têm compartilhado um vídeo que, segundo asseguram, demonstraria que os testes rápidos de antígenos para detectar a covid-19 não são confiáveis. Na gravação, um teste dá resultado positivo para uma amostra de purê de maçã. A reação do kit não sustenta, contudo, a afirmação de que esta ferramenta de diagnóstico é ineficaz. O que ela revela é que seus resultados são inválidos se o procedimento não segue as indicações do fabricante. Confira.

165. Desinformação sobre as supostas medidas de Trump contra Bill Gates, 5G, vacinas e covid-19

“TRUMP CANCELA PROJETO DE BILL GATES CONHECIDO COMO ‘ID2020’”, asseguram publicações compartilhadas mais de 15,9 mil vezes nas redes sociais, que enumeram as supostas medidas tomadas pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump. Mas, na verdade, a maior parte das decisões mencionadas não existiu ou não ocorreu como está descrito nas postagens. Confira.

164. CoronaVac custaria 22 bilhões de reais para imunizar apenas o estado de São Paulo: FALSO

Publicações compartilhadas mais de 30 mil vezes em redes sociais desde o início de dezembro asseguram que o governo de São Paulo gastaria 22 bilhões de reais para fornecer, apenas à população de seu estado, a vacina contra a covid-19 da farmacêutica chinesa Sinovac Biotech, enquanto a vacina da Universidade de Oxford poderia imunizar toda a população brasileira por 6 bilhões. Isso é falso. O valor de 22 bilhões de reais corresponde, na verdade, a quanto custaria para adquirir a CoronaVac para todos os habitantes do Brasil. Confira.

163. Peru suspendeu os testes da “vacina chinesa” após evento adverso grave: SEM CONTEXTO

Uma imagem do governador de São Paulo, João Doria, segurando uma dose da vacina contra a covid-19 da farmacêutica chinesa Sinovac Biotech foi compartilhada milhares de vezes nas redes, desde meados de dezembro, junto à informação de que o Peru suspendeu os testes “da vacina chinesa”. O texto das publicações é verdadeiro, mas sem o contexto adequado pode passar uma ideia enganosa: a dose cujos estudos foram suspensos no Peru não é da CoronaVac, testada em São Paulo, mas de um imunizante de outra companhia fundada na China. Confira.

162. Se ainda não há vacina contra câncer e aids, a vacina contra a covid-19 não pode ser confiável: ENGANOSO

Publicações compartilhadas mais de mil vezes nas redes sociais ao menos desde setembro de 2020 questionam as vacinas contra a covid-19, que estão sendo fabricadas em alguns meses, enquanto ainda não há vacinas para a aids ou o câncer, apesar de décadas de pesquisa. Mas estabelecer um paralelo entre os tratamentos preventivos para a covid-19 com os do câncer e da aids é enganoso, já que se tratam de doenças muito diferentes. Confira.

161. CNN publicou em outubro o vídeo da primeira mulher a receber a vacina contra a covid-19 no Reino Unido: FALSO

Publicações compartilhadas dezenas de vezes em redes sociais desde o último dia 9 de dezembro asseguram que o vídeo da primeira vacinação contra a covid-19 realizada no Reino Unido, um dia antes, já havia sido publicado em outubro deste ano no site da emissora CNN. Isso é falso. A captura de tela utilizada como prova mostra, na verdade, um artigo antigo ilustrado com uma galeria de imagens atualizada automaticamente para incluir os registros mais recentes relacionados ao tema em questão. Confira.

160. Afirmações do médico canadense Roger Hodkinson sobre a pandemia de covid-19: ENGANOSO

Artigos que mencionam uma série de declarações feitas pelo médico Roger Hodkinson, um dos “principais patologistas do Canadá”, sobre a pandemia do novo coronavírus ser uma farsa, foram compartilhados milhares de vezes nas redes sociais desde o último dia 19 de novembro. Hodkinson alegou que as máscaras e o distanciamento social são inúteis, em declarações refutadas pelas autoridades canadenses e por especialistas. Confira.

159. O laboratório de Wuhan pertence à Glaxo, que é dona da Pfizer: SEM PROVAS

A teoria de que o laboratório de Wuhan, onde supostamente se originou o novo coronavírus, pertence à companhia Glaxo, que faria parte de uma cadeia de conexões que vão desde a farmacêutica Pfizer, à gestora de fundos de investimento BlackRock, passando pela Microsoft e Bill Gates, foi compartilhada mais de 2 mil vezes em redes sociais desde o último dia 4 de dezembro. No entanto, o Instituto de Virologia de Wuhan não tem qualquer relação com a Glaxo, já que é propriedade do governo chinês. Além disso, embora a Glaxo e a Pfizer tenham firmado uma parceria comercial, continuam sendo concorrentes. Confira.

158. Vice-presidente da Venezuela disse que firmou um “convênio” com o novo coronavírus: FALSO

Um vídeo em que a vice-presidente da Venezuela, Delcy Rodríguez, diz que seu governo firmou “um convênio” com o vírus que causa a covid-19 e que, por esta razão, será possível sair às ruas sem “problema de contágio” durante uma semana foi visualizado mais de 115 mil vezes em redes sociais desde 23 de novembro. O vídeo é, no entanto, uma montagem. O aúdio original foi editado para fins satíricos. Confira.

157. Pessoas são retiradas à força do metrô de Paris por estarem sem máscara: FALSO

Um vídeo em que uma tropa de choque remove pessoas à força de um metrô foi compartilhado mais de 5 mil vezes em redes sociais desde o início de novembro em postagens que asseguram que a cena aconteceu em Paris, contra passageiros que não utilizavam máscaras para prevenir a propagação da covid-19. No entanto, as imagens foram gravadas em Bucareste e mostram policiais prendendo torcedores de futebol antes de uma partida em 2 de outubro deste ano. Confira.

156. Vídeo mostra crematórios enviados a países durante a pandemia para ocultar mortes: FALSO

Um vídeo em que uma mulher assegura mostrar “novas câmaras crematórias modernas” enviadas à Argentina e a outros países para lidar com as mortes que supostamente serão provocadas pela vacinação contra a covid-19 circula nas redes desde meados de novembro. A história é falsa. A sequência mostra, na verdade, equipamentos industriais utilizados para secar forragem que estavam armazenados em um porto espanhol, à espera de serem enviados à Romênia. Confira

155. Eleitor com mais de 60 anos não precisa votar em 2020 devido à pandemia: FALSO

Publicações que circulam em redes sociais no momento em que brasileiros vão às urnas escolher prefeitos e vereadores afirmam que eleitores com mais de 60 anos não são obrigados a votar neste dia 15 de novembro devido à pandemia de covid-19. Isso é falso. A mudança foi proposta pelo PL 3833/2020, mas o projeto de lei ainda está em tramitação e, portanto, não entrou em vigor. O voto é facultativo apenas para pessoas com mais de 70 anos, analfabetos e aqueles que têm entre 16 e 18 anos. Confira.

154. Quem tiver contraído covid-19 até 14 dias antes das eleições não pode votar: FALSO

Publicações compartilhadas centenas de vezes em redes sociais alegam que quem tiver sido diagnosticado com covid-19 até 14 dias antes das eleições municipais, ou a partir de 1º de novembro, não poderá participar da votação do dia 15 do mesmo mês. O Tribunal Superior Eleitoral realmente recomenda que pessoas nessa situação fiquem em casa, mas elas não estão proibidas de votar caso queiram. Se não comparecerem às urnas, esses eleitores precisarão justificar sua ausência à autoridade eleitoral. Confira.

153. Pandemia de covid-19 é uma fraude já que testes PCR não detectam infecção: FALSO

Publicações compartilhadas milhares de vezes em redes sociais desde meados de outubro replicam a alegação, feita pelo advogado alemão Reiner Fuellmich, de que teriam sido cometidos “crimes contra a humanidade” durante a gestão da crise do novo coronavírus no mundo. De acordo com as postagens, a pandemia atual é “uma fraude”, uma vez que os testes PCR não detectam a infecção causada pelo Sars-CoV-2. Esta afirmação, como muitas outras difundidas por Fuellmich, é falsa, como explicaram especialistas consultados pela AFP. Confira.

152. João Doria proibiu a hidroxicloroquina e quer obrigar a população a tomar vacina “experimental”: ENGANOSO

Um meme compartilhado mais de 9,2 mil vezes nas redes sociais desde meados de outubro afirma que o governador de São Paulo, João Doria, proibiu a hidroxicloroquina pois os testes não eram conclusivos, mas quer obrigar a população a tomar uma vacina “experimental”. Essas afirmações são, no entanto, enganosas. Doria não fomentou o uso do remédio, enquanto órgãos como OMS, FDA e Anvisa não recomendam a utilização contra a covid-19. Já a possibilidade vacinação compulsória foi sancionada pelo presidente Bolsonaro no início do ano, enquanto permanecer o estado de calamidade pública. Confira.

151. Família Rothschild patenteou testes de covid-19 em 2015: FALSO

Publicações compartilhadas centenas de vezes em redes sociais desde o final do último mês de setembro afirmam que a família Rothschild patenteou, em 2015, “um método para testar o covid-19”. Mas, isto é falso: embora a patente seja real, a parte relacionada ao novo coronavírus foi acrescentada em março de 2020. Além disso, a família Rothschild não tem qualquer relação com o documento, como informou um porta-voz do grupo homônimo à equipe de checagem da AFP. Confira.

150. Foto mostra políticos aglomerados e sem máscara durante campanha eleitoral de 2020: FALSO

Publicações compartilhadas milhares de vezes em redes sociais contrapõe duas imagens dissonantes: uma de um homem com extenso equipamento de proteção pessoal e outra de políticos aglomerados em cima de um carro, sem máscaras. De acordo com usuários, estas fotos retratariam a situação do Brasil em março e outubro deste ano. No entanto, a primeira foto é do presidente russo, Vladimir Putin, e a segunda foi tirada durante a campanha para as eleições municipais de 2016. Confira.

149. Exclusão da biometria nas eleições de 2020 foi apenas para evitar que os eleitores “usem o dedo” devido à pandemia: ENGANOSO

Publicações compartilhadas mais de 3,6 mil vezes nas redes sociais desde o final de julho deste ano afirmam que o Tribunal Superior Eleitoral decidiu não empregar a identificação biométrica nas eleições municipais de novembro para “não usar o dedo” devido à covid-19, ironizando o fato de, nas urnas eletrônicas, ser necessário pressionar os botões. O protocolo sanitário elaborado pelo TSE explica, contudo, que a exclusão da biometria ocorreu para evitar aglomeração e formação de filas, além de reduzir as superfícies de contato com objetos. Confira.

148. Presidente da Guiné-Bissau agrediu ministro da Saúde após roubo de fundos destinados a combater a covid-19: FALSO

Um vídeo em que um homem agride outro em um estacionamento foi compartilhado milhares de vezes em redes sociais desde meados de setembro. Os usuários asseguram que trata-se do presidente da Guiné-Bissau repreendendo seu ministro da Saúde por ter desviado fundos destinados à gestão da pandemia de covid-19. Mas as imagens foram gravadas anos antes na Guiné Equatorial, e não na Guiné-Bissau, e mostram uma briga entre um estudante universitário e um professor. Confira.

147. Argentina, Venezuela e Cuba não pagam auxílio emergencial durante pandemia: ENGANOSO

Publicações compartilhadas milhares de vezes em redes sociais desde meados de setembro asseguram que Cuba, Argentina e Venezuela não possuem qualquer subsídio financeiro para ajudar sua população durante a pandemia de covid-19, ao contrário do auxílio emergencial brasileiro. No entanto, todos estes países implementaram alguma garantia: na Argentina e na Venezuela, paga-se um bônus e em Cuba, o governo garante o pagamento de salários. Confira.

146. Testes de covid-19 são vendidos desde 2018, antes da detecção da doença: FALSO

Publicações viralizadas em redes sociais asseguram que, desde 2018, diversos países adquiriram testes para detectar a covid-19 se baseando em uma tabela de exportações publicada em uma plataforma do Banco Mundial. No entanto, as imagens, compartilhadas milhares de vezes desde o início de setembro, mostram as exportações de dispositivos médicos que foram classificados, apenas em abril de 2020, como “produtos covid-19” devido à sua relevância para lidar com a pandemia. Confira.

145. Exercício de respiração permite diagnosticar a covid-19: FALSO

Um vídeo com um breve exercício respiratório foi compartilhado em redes sociais desde o último dia 3 de setembro com a afirmação de que a covid-19 pode ser diagnosticada contabilizando o tempo pelo qual uma pessoa consegue prender a respiração. No entanto, o hospital a quem é atribuído o teste negou tê-lo produzido e especialistas consultados descartaram a possibilidade de que prender a respiração possa detectar a doença. Confira.

144. Se uma vacina for eficiente, quem se recusa a tomá-la não prejudica quem recebeu: ENGANOSO

Publicações compartilhadas milhares de vezes em redes sociais desde o início de setembro questionam a necessidade de vacinações em massa, indicando que, caso as vacinas sejam eficazes, aqueles que se recusam a tomá-las não poderão prejudicar os que recebem. No entanto, pessoas que optam por não tomar vacinas podem, sim, transmitir doenças a algumas que tomaram, já que mesmo as vacinas eficazes não imunizam todas as pessoas, garantem especialistas. Além disso, a não vacinação pode causar outros prejuízos que afetam toda a comunidade. Confira.

143. As afirmações falsas do dr. Petrella em um vídeo sobre a covid-19

Em um vídeo que circula nas redes sociais desde o último mês de agosto, um médico italiano, identificado como doutor Roberto Petrella, diz que a vacinação enfraquece o sistema imunológico das pessoas e que “covid-19” é o nome de um plano de redução populacional. A maior parte das afirmações contidas no vídeo são, contudo, falsas ou infundadas. Confira

142. A cloroquina já era utilizada contra a gripe espanhola, em 1918: Falso

Publicações que dizem que a cloroquina é usada desde a gripe espanhola e mostram como “prova” um anúncio que recomenda um “comprimido de chloro quinino” foram compartilhadas mais de 6,4 mil vezes nas redes sociais desde 19 de agosto de 2020. Esta propaganda de uma farmácia realmente foi publicada no jornal “Minas Geraes” em novembro de 1918. Contudo, especialistas indicaram à AFP que ambas as substâncias têm origens diferentes: o cloridrato de quinina é natural, enquanto a cloroquina é um remédio sintético, surgido apenas na década de 1930. Confira.

141. CDC anunciaram que a covid-19 causou “somente 6%” das mortes atribuídas à doença nos EUA: Falso

Publicações compartilhadas milhares de vezes nas redes sociais desde o final de agosto afirmam que os Centros para o Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos Estados Unidos anunciaram que apenas 6% das mortes atribuídas ao SARS-CoV-2 nesse país foram causadas pela covid-19, enquanto as 94% restantes ocorreram por outras doenças. Na verdade, isto surge de uma interpretação incorreta das estatísticas sobre comorbidades, segundo explicou o diretor do Centro Nacional de Estatísticas de Saúde (NCHS). Confira.

140. Imprensa compartilha foto antiga de praia lotada como se tivesse sido feita durante a pandemia: Falso

Publicações compartilhadas centenas de vezes nas redes sociais replicando um tuíte do jornalista Guilherme Fiuza afirmam que uma fotografia da praia de Ipanema lotada não teria sido registrada em meio à pandemia de covid-19, mas que ela seria antiga. Essa afirmação, entretanto, é falsa: a imagem foi feita, de fato, em 30 de agosto, quando o Rio de Janeiro registrava mais de 223 mil casos e 16 mil mortes pelo novo coronavírus. Confira. 

139. Imagem mostra 4 milhões protestando em Berlim contra as restrições pela pandemia: Falso

Uma imagem aérea de uma multidão foi compartilhada centenas de vezes em redes sociais desde o último dia 29 de agosto como se mostrasse a grande escala da manifestação realizada em Berlim no mesmo dia contra as medidas adotadas para reduzir a propagação do novo coronavírus. A foto data, contudo, de 2003 e mostra uma festa de música eletrônica na capital alemã. Confira.

138. “Algo grave está acontecendo na Argentina” durante a pandemia de covid-19: Enganoso

“Algo grave está acontecendo na Argentina e o mundo não sabe disso”, começa um vídeo visualizado milhares de vezes em redes sociais desde meados de agosto. A sequência, dublada em diversos idiomas, descreve um panorama preocupante: a economia em ruínas, as instituições paralisadas e autoridades que se aproveitaram da pandemia de covid-19 para governar “sem nenhum tipo de controle”. No entanto, a maior parte das informações do vídeo são enganosas ou falsas. Além disso, a gravação utiliza dados e fatos para fazer generalizações ou tirá-los de contexto. Confira.

137. O termômetro infravermelho pode danificar a glândula pineal: FALSO

Publicações compartilhadas mais de 5 mil vezes em redes sociais desde o início de agosto asseguram que o termômetro infravermelho, amplamente utilizado em espaços públicos em meio à pandemia de COVID-19, pode danificar a glândula pineal, localizada no cérebro. Isto é falso, como indicaram à AFP diversos pesquisadores em neurociência. Além disso, este tipo de termômetro não emite radiação infravermelha, mas capta os espectros emitidos pelo corpo. Confira.

136. Fotos mostram reações adversas ao uso de máscaras: ENGANOSO

Imagens de pessoas com diferentes lesões no rosto foram compartilhadas centenas de vezes em redes sociais desde meados de agosto como se mostrassem uma consequência do uso de máscaras, recomendadas para prevenir o contágio do novo coronavírus. No entanto, quase todas estas fotos mostram doenças de pele como catapora e eczema; apenas duas delas tem relação com o uso de máscaras - uma por uma pessoa comum e outra por uma profissional de saúde. Confira.

135. Nenhum político morreu de COVID-19 no mundo: FALSO

Publicações compartilhadas dezenas de milhares de vezes em redes sociais durante a pandemia de COVID-19 sugerem que o novo coronavírus não causou a morte de nenhum político. No entanto, políticos em exercício e ex-funcionários de diferentes níveis de governo faleceram devido à enfermidade em todo o mundo. Confira.

134. João Doria tomou a “vacina chinesa” contra a COVID-19 antes de testar positivo para a doença: FALSO

Após o governador de São Paulo, João Doria, anunciar ter testado positivo para o novo coronavírus em 12 de agosto, usuários passaram a compartilhar imagens que supostamente provariam que o político recebeu antes a vacina da farmacêutica chinesa Sinovac Biotech contra a COVID-19. No entanto, as fotos mostram Doria tomando a vacina da gripe em março de 2020. O imunobiológico chinês ainda está em fase de testes, sendo aplicado apenas em profissionais de saúde, segundo o Instituto Butantan. Confira.

133. Prefeitos distribuem cápsulas vazias de cloroquina para “sabotar” medicamento: FALSO

Publicações compartilhadas mais de 11,2 mil vezes nas redes sociais desde o último dia 7 de agosto afirmam mostrar uma cápsula de cloroquina aberta, aparentemente vazia, distribuída por alguns prefeitos para “provar” que este medicamento não funciona contra o novo coronavírus. A imagem, na verdade, foi retirada de um vídeo que mostrava ivermectina, entregue em uma ação realizada por empresários no Mato Grosso, em parceria com um hospital privado. Confira.

132. Estas marcas fecharam lojas, demitiram funcionários ou faliram devido à pandemia de COVID-19: ENGANOSO

Publicações que circulam ao menos desde meados de julho nas redes sociais asseguram que as marcas Victoria's Secret e Cirque du Soleil declararam falência, que a Zara fechou mais de 1.000 lojas, e que Chanel, Rolex e Hermès interromperam as suas produções. A maioria destas alegações, contudo, é enganosa. Confira.

131. Anthony Fauci sabe há 15 anos que a hidroxicloroquina “cura” o coronavírus: FALSO

Publicações compartilhadas desde maio de 2020 asseguram que o principal especialista em doenças infecciosas dos Estados Unidos, Anthony Fauci, sabe há 15 anos que a cloroquina, ou a hidroxicloroquina, são um tratamento efetivo contra os coronavírus, e citam um artigo acadêmico de 2005 como prova. O estudo no qual as postagens se baseiam foi realizado apenas com a cloroquina e em laboratório, não em humanos. Além disso, a revista na qual foi publicado não tem relação com Fauci nem com o instituto de saúde que ele comanda desde 1984. Confira.

130. O Brasil teve mais mortes em julho de 2019, antes da pandemia, do que em julho de 2020: ENGANOSO

Publicações compartilhadas milhares de vezes em redes sociais desde o início de agosto minimizam as mortes provocadas pela pandemia de COVID-19 no Brasil, afirmando que foram registrados mais óbitos no país em julho de 2019 do que no mesmo mês em 2020. As postagens utilizam, contudo, dados parciais deste ano. Desde que a alegação começou a circular, as mortes registradas em julho de 2020 foram atualizadas, superando as do mesmo mês do ano passado. Confira.

129. A vacina contra a COVID-19 virá com um nanochip com 5G capaz de provocar doenças: FALSO

Publicações compartilhadas milhares de vezes em redes sociais desde o início de agosto garantem que as vacinas em desenvolvimento para combater a COVID-19 virão com um nanochip com 5G, capaz de provocar doenças, diminuir a imunidade e monitorar a localização. Os nanochips que existem atualmente, contudo, não passariam pela agulha de uma seringa e as redes 5G não são capazes de interagir de forma proposital com organismos provocando doenças, explicaram especialistas à AFP. Confira.

128. O logo destes caminhões de testes de COVID-19 é o deus egípcio da morte: FALSO

Publicações compartilhadas centenas de vezes nas redes sociais desde o último dia 22 de julho asseguram que instalações móveis nas quais são realizados testes de COVID-19 utilizam como logotipo uma imagem do deus egípcio “da morte”, Anúbis. O desenho é, contudo, a cabeça de um porco-formigueiro, ou aardvark, animal que dá nome à empresa proprietária dos veículos. Confira.

127. Fotos mostram multidão protestando em Berlim contra restrições da pandemia: ENGANOSO

Publicações compartilhadas milhares de vezes em redes sociais nos últimos dias asseguram mostrar a grande escala da manifestação realizada em Berlim no último dia 1º de agosto contra as medidas de prevenção do novo coronavírus. No entanto, múltiplas imagens viralizadas foram tiradas em outros eventos, outros anos e até fora da Alemanha. Confira.

126. Máscaras provocam falta de oxigênio e podem causar esses danos ao coração: FALSO

Uma foto de um coração azulado foi compartilhada milhares de vezes em redes sociais como se mostrasse o resultado da “falta de oxigênio e excesso de dióxido de carbono”. Estes danos, sugerem as postagens, teriam sido causado pelo uso prolongado das máscaras de proteção em meio à pandemia do novo coronavírus. Mas, segundo especialistas consultados pela AFP, as máscaras de proteção não bloqueiam a passagem do oxigênio, especialmente ao ponto de afetar o coração dessa forma. Confira

125. Passagem de poeira prova que máscaras cirúrgicas são ineficientes contra a COVID-19: FALSO

Publicações compartilhadas centenas de vezes em redes sociais desde o final deste mês de julho sugerem que a máscara cirúrgica não é eficaz contra o novo coronavírus porque ela deixaria passar, por exemplo, partículas de poeira maiores. A alegação é falsa. Múltiplos especialistas explicaram à AFP que a máscara não precisa ser 100% hermética para ajudar a reduzir a propagação do vírus que provoca a COVID-19 e que ela é capaz de frear a transmissão filtrando as gotículas respiratórias. Confira.

124. Cascas de laranja e limão contêm os princípios da cloroquina e da ivermectina: FALSO

Um vídeo compartilhado milhares de vezes em redes sociais desde meados de julho assegura que os princípios ativos da cloroquina e da ivermectina podem ser encontrados nas cascas de laranja e limão e que, por isso, o suco destas duas frutas poderia prevenir, e até curar, o novo coronavírus. Estes medicamentos são, contudo, obtidos via síntese química e não estão presentes nestas frutas. Não há, ainda, comprovação de que a cloroquina ou a ivermectina tenham eficácia contra a COVID-19. Confira.

123. Todos os surtos virais reunidos nesta lista tiveram origem na China: FALSO

Gripes aviária e suína; os vírus H2N2, H3N2 e H5N1; as doenças SARS, COVID-19 e peste suína: segundo publicações compartilhadas milhares de vezes em redes sociais desde o final de março, todos estes surtos virais teriam começado na China. No entanto, diversas destas epidemias tiveram origem em outros países. A lista ainda repete itens e omite vírus detectados fora da China durante o período analisado, de 1957 a 2020. Confira.

122. Voluntária da vacina chinesa contra a COVID-19 relata efeitos colaterais: FALSO

A história de uma voluntária que faz parte de um dos testes de vacina contra o novo coronavírus no Brasil viralizou nas redes sociais em pouco mais de dois dias. Ela contava ter tido reações à dose, que internautas afirmaram ser da “vacina chinesa do Doria”. No entanto, isto é falso. Ela faz parte dos testes da Universidade de Oxford, em parceria com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), e não tem relação com a CoronaVac, cujos testes são coordenados pelo Instituto Butantan, em parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac Biotech, em São Paulo. Confira

121. Vídeo prova que voluntária brasileira não recebeu vacina chinesa contra a COVID-19: ENGANOSO

Um vídeo que supostamente prova que a primeira voluntária brasileira a testar a vacina contra a COVID-19 da farmacêutica chinesa Sinovac Biotech não recebeu de verdade a CoronaVac foi compartilhado milhares de vezes em redes sociais desde o último dia 22 de julho. A gravação mostra, contudo, uma simulação realizada para produção de imagens devido aos protocolos segurança. A voluntária efetivamente recebeu a vacina, mas em outro momento, como comprovam fotos e vídeos oficiais. Confira.

120. Premiê e ministro da Saúde da França renunciaram devido à acusação de Didier Raoult: FALSO

Publicações compartilhadas mais de 4,1 mil vezes nas redes sociais desde 9 de julho de 2020 indicam que uma acusação feita pelo médico francês Didier Raoult fez com o que o então primeiro-ministro do país, Edouard Philippe, e o ministro da Saúde, Olivier Véran, renunciassem aos seus cargos por terem impedido que a população usasse hidroxicloroquina no tratamento da COVID-19. Mas isto é falso. Philippe, de fato, deixou o governo, mas após ter sido eleito prefeito da cidade de Le Havre. Véran, por sua vez, segue comandando a pasta. Confira.

119. Hospital cearense fechou ala de COVID-19 por “falta de pacientes”: FALSO

Uma gravação em que profissionais da área de saúde batem palmas foi compartilhada dezenas de milhares de vezes em redes sociais desde o final de junho como se o motivo da comemoração fosse o fechamento da ala dedicada ao tratamento de COVID-19 do Hospital de Messejana, em Fortaleza (CE). O vídeo foi gravado, contudo, em uma UPA do mesmo bairro para celebrar uma redução pontual no atendimento de pacientes do novo coronavírus. As duas instituições continuam recebendo casos da doença. Confira.

118. Funcionários de hospital celebram após Israel “zerar” os pacientes de coronavírus: FALSO

Um vídeo em que várias pessoas dançam em um hospital foi compartilhado milhares de vezes em redes sociais desde o último dia 27 de maio. De acordo com as publicações, as imagens mostram uma comemoração após Israel “zerar” os pacientes de COVID-19. Mas, na verdade, as pessoas dançavam para celebrar uma festa religiosa; o novo coronavírus ainda está ativo no país. Confira.

117. A hidroxicloroquina não pode ser usada, mas a vacina contra a COVID-19 sim: ENGANOSO

Um meme compartilhado mais de 45,9 mil vezes nas redes sociais desde o final de junho afirma que a hidroxicloroquina - “usada há mais de 60 anos” - não pode ser empregada para o tratamento da COVID-19 por não ter comprovação científica, e critica que a “vacina nova da China” seria segura. A hidroxicloroquina, no entanto, tem autorização para tratar outras doenças e a vacina da farmacêutica chinesa Sinovac Biotech ainda está em fase de testes no Brasil. Confira.

116. Médicos franceses protestam contra o “golpe” da COVID-19: FALSO

Um vídeo em que profissionais da área de saúde jogam seus jalecos no chão foi compartilhado centenas de vezes em redes sociais como se mostrasse médicos franceses protestando contra um suposto “golpe” da COVID-19. A gravação realmente retrata uma manifestação de médicos na França, mas por outro motivo: em defesa dos hospitais públicos em 14 de janeiro deste ano, antes mesmo do registro do primeiro caso do novo coronavírus no país. Confira.

115. Pacientes assintomáticos não transmitem vírus e ainda “espalham anticorpos”: FALSO

“Eu não sou assintomático, sou IMUNE!”, asseguram publicações compartilhadas centenas de vezes em redes sociais. O texto afirma que as pessoas assintomáticas não transmitem vírus e, ao contrário, podem espalhar anticorpos e gerar uma “imunidade em massa”. Órgãos de saúde e especialistas consultados pela AFP indicam que estas alegações são falsas. Confira.

114. O teste de detecção da COVID-19 pode causar uma inflamação no cérebro: FALSO​​

Publicações amplamente compartilhadas em redes sociais alegam que a coleta de secreção nasal realizada para detectar a infecção por COVID-19 pode danificar a barreira hematoencefálica, uma membrana semipermeável que separa o sangue de outros líquidos no cérebro, causando uma inflamação cerebral. A alegação é falsa: especialistas garantem que o swab, tipo de cotonete utilizado no exame, não é inserido próximo a esta barreira e não representa um risco à saúde humana. Confira.

113. Espetáculo de orquestra no Sena celebra o fim da quarentena em Paris: FALSO

Um vídeo em que uma orquestra toca o Bolero de Ravel em uma plataforma flutuante sobre o rio Sena foi compartilhado milhares de vezes em postagens que asseguram que isto ocorreu em Paris para celebrar o fim da quarentena. O espetáculo, contudo, foi realizado em 2017 para promover a candidatura da capital francesa como sede dos Jogos Olímpicos de 2024. Confira.

112. Foto mostra católicos rezando pelo fim da pandemia em Cuiabá: FALSO

Uma fotografia de pessoas ajoelhadas no chão, usando máscaras e mantendo o distanciamento, foi compartilhada mais de 10,9 mil vezes nas redes sociais desde o último dia 6 de julho. A descrição indica que se trata de fiéis em Cuiabá, próximo à “paróquia Cristo Rei”, rezando o terço pelo fim da pandemia. Essa foto, entretanto, foi tirada no evento “Clamor pelo Brasil”, realizado em junho deste ano pela igreja neopentecostal Fonte da Vida, em Goiânia. Confira.

111. Segunda onda da gripe espanhola foi mais letal porque as pessoas desrespeitaram as medidas de isolamento: FALSO

Coincidindo com o fim do confinamento pela pandemia de COVID-19 em vários países, começaram a circular nas redes sociais mensagens assegurando que a 2ª onda de infecções durante a epidemia de gripe de 1918 foi a mais mortal porque “a população começou a se alegrar nas ruas, abandonando todas as medidas de precauções aprendidas”. Embora seja verdade que a segunda onda foi a mais mortal, a causa não foi a falta de preocupação das pessoas. Confira.

110. Bolsonaro com COVID-19: o que se sabe sobre as afirmações do presidente

O presidente Jair Bolsonaro anunciou nesta terça-feira que testou positivo para o novo coronavírus, informando que iniciou um tratamento com hidroxicloroquina e azitromicina. Também mencionou que muitos pacientes infectados pela COVID-19 estão tendo resultados positivos com a ivermectina, que o vírus “se dá melhor” em climas mais frios e que jovens infectados pela doença podem ficar “tranquilos”. A seguir, o que se sabe até agora sobre estas afirmações. Confira.

109. Mural pintado no aeroporto de Denver em 1994 previu a pandemia de coronavírus: FALSO

Um mural no aeroporto de Denver, nos Estados Unidos, pintado em 1994 previu a atual pandemia do novo coronavírus? Isto é o que afirmam publicações compartilhadas em redes sociais junto à imagem de uma obra na qual são vistas pessoas usando máscaras com as cores das bandeiras de diferentes países. Entretanto, trata-se de uma pintura feita por um artista filipino em 2020, que não faz parte da coleção de arte do terminal aéreo de Denver. Confira.

108. Vídeo mostra homenagem da Torre Eiffel às vítimas de COVID-19: FALSO

Um vídeo de um espetáculo realizado na Torre Eiffel, em Paris, foi amplamente compartilhado nas redes sociais como se mostrasse “uma homenagem da França às vítimas da COVID-19”. A gravação é real, mas corresponde a um show de luzes realizado em maio de 2019 pela celebração dos 130 anos do famoso monumento conhecido como “Dama de Ferro”. Confira.

107. Conselhos para fortalecer o sistema imunológico e prevenir a COVID-19: ENGANOSO

Um texto com diversas recomendações para, supostamente, fortalecer o sistema imunológico e se proteger do novo coronavírus foi compartilhado mais de 5 mil vezes em redes sociais. Entre outras coisas, a mensagem diz que o sistema imunológico pode ser fortalecido em poucos dias realizando jejum e tomando banhos de água fria, o que reduziria o número de casos graves de COVID-19. No entanto, algumas das afirmações da lista são falsas ou imprecisas, e outras não possuem embasamento científico suficiente, de acordo com especialistas. Confira.

106. Máscaras acumulam bactérias e podem provocar câncer: ENGANOSO

Publicações compartilhadas centenas de vezes em redes sociais asseguram que o uso de máscaras pode criar um “cultivo agradável para bactérias”, provocar hipercapnia e gerar acidose, fazendo com que o usuário desenvolva câncer. Especialistas consultados pela AFP sinalizaram que a primeira afirmação é verdadeira, embora possa ser solucionada com medidas de higiene adequadas, mas que todas as outras são falsas. Confira.

105. Papa Francisco chora em missa pelo fim da pandemia de coronavírus: FALSO

Uma foto que supostamente mostra o papa Francisco chorando durante uma missa em que rezava pelo fim da pandemia do novo coronavírus foi compartilhada dezenas de milhares de vezes em redes sociais. A imagem data, no entanto, de outubro de 2019 e foi registrada durante o Consistório Ordinário Público de criação de novos cardeais no Vaticano. Confira.

104. Vídeo mostra um homem enterrado vivo após ser declarado morto por COVID-19: FALSO

Um vídeo que supostamente mostra policiais desenterrando um homem que teria sido sepultado vivo após ser declarado morto por COVID-19 foi compartilhado milhares de vezes em redes sociais desde o último dia 20 de maio. No entanto, a gravação data de janeiro de 2019, meses antes da chegada do novo coronavírus ao Brasil. Confira.

103. Joice Hasselmann aparece sem máscara após ter sido diagnosticada com coronavírus: FALSO

Uma foto de Joice Hasselmann (PSL) sem máscara em um hospital foi amplamente compartilhada em redes sociais para colocar em dúvida a notícia de que a deputada foi diagnosticada com o novo coronavírus. A imagem, data, no entanto, do início de março deste ano, quando a parlamentar passou por uma histerectomia. Na época, o Brasil havia registrado apenas dois casos importados de coronavírus. Confira

102. Mídia mostra hospitais vazios após Bolsonaro pedir que apoiadores filmem leitos: FALSO

Publicações compartilhadas mais de 8 mil vezes em redes sociais desde meados de junho asseguram que emissoras de TV passaram a mostrar uma redução na procura por atendimento de pacientes de COVID-19 no Brasil após o presidente Jair Bolsonaro pedir que seus apoiadores filmem hospitais públicos “para mostrar se os leitos estão ocupados ou não”. A reportagem usada para embasar a alegação foi exibida, no entanto, horas antes do presidente fazer o polêmico pedido. Confira.

101. Fotos mostram amígdalas de pacientes com COVID-19: FALSO

Duas imagens de amígdalas foram compartilhadas mais de 50 mil vezes em redes sociais desde o último dia 25 de maio como se correspondessem a uma pessoa com COVID-19 e a alguém que está se recuperando da doença. No entanto, as fotos circulam desde 2017 e 2019, antes da detecção do novo coronavírus; uma mostra uma infecção bacteriana e, a outra, amígdalas um pouco inflamadas. Confira.

100. Fala da OMS sobre pacientes assintomáticos demonstra que isolamento social era desnecessário: ENGANOSO

Após a OMS dizer que pacientes assintomáticos "raramente" transmitem a COVID-19, muitos passaram a afirmar que medidas de isolamento social são desnecessárias. A OMS esclareceu, contudo, que indivíduos assintomáticos podem, sim, transmitir o novo coronavírus. Além disso, especialistas destacaram a dificuldade de diferenciar estes pacientes daqueles que ainda vão desenvolver sintomas, tornando cruciais as medidas mais amplas de prevenção. Confira.

99. Revista italiana previu como seria o mundo em 2022: ENGANOSO

Uma imagem de uma revista italiana de 1962 foi amplamente compartilhada assegurando se tratar de uma ilustração de como seria a vida no ano de 2022. Alguns usuários, inclusive, a relacionaram com a situação da pandemia de COVID-19. A imagem realmente corresponde a uma edição desta revista, mas nunca houve menção a uma previsão sobre 2022. Trata-se de uma proposta futurista para melhorar o tráfego nas grandes cidades. Confira.

98. Itália encontrou a cura para o novo coronavírus, que é uma bactéria e causa apenas trombose: FALSO

Segundo mensagem viralizada, a Itália encontrou a cura para o coronavírus que “não é um vírus”, mas uma “bactéria amplificada com radiação eletromagnética 5G”. O texto também afirma que o país europeu está usando uma mistura de aspirina e anti-inflamatório para curar a COVID-19, que é uma trombose, e não uma pneumonia. Especialistas consultados pela AFP e organismos internacionais explicam que a mensagem contém afirmações falsas e sem embasamento científico. Confira.

97. OMS tentou subornar Madagascar para envenenar “cura da COVID-19”, denuncia presidente africano: FALSO

De acordo com publicações compartilhadas centenas de vezes nas redes sociais desde meados de maio, o presidente de Madagascar denunciou que a OMS lhe ofereceu um suborno de 20 milhões de dólares “para envenenar a cura da COVID-19” supostamente desenvolvida no país. O gabinete do próprio presidente malgaxe, Andry Rajoelina, “desmentiu formalmente” esta afirmação à AFP. Confira

96. Japão irá pagar metade da viagem de estrangeiros que visitarem o país após a pandemia: ENGANOSO

“Japão irá custear metade da viagem de turistas estrangeiros que decidirem visitar o país”, garante o título animador de um artigo. O anúncio da suposta medida, que seria implementada após a pandemia de coronavírus, foi compartilhado centenas de vezes em redes sociais. No entanto, como esclareceu o governo japonês em 27 de maio, o benefício só está sendo considerado para moradores e para viagens dentro do território nacional. Confira.

95. Foto revela existência de “falsos mortos” por COVID-19: FALSO

Uma foto em que uma pessoa segura um saco funerário com uma única mão foi compartilhada milhares de vezes em redes sociais para embasar a alegação de que estão sendo usados “falsos mortos” para fraudar o número de vítimas de COVID-19 no mundo. Embora os sacos vistos na imagem realmente não contenham cadáveres, isso não prova nenhum plano oculto, como sugerem as postagens. A foto mostra uma representação de vítimas do novo coronavírus montada para um protesto na Flórida. Confira.

94. 96,3% das vítimas de COVID-19 da Itália faleceram por outras patologias: FALSO

Um vídeo em que um deputado italiano afirma que 96,3% das vítimas do novo coronavírus na Itália faleceram, na verdade, “por outras patologias” foi compartilhado dezenas de milhares de vezes em redes sociais desde o início de maio. O político europeu confundiu, no entanto, a taxa de comorbidade com a de causa da morte no discurso viralizado. Confira.

93. Uso de máscaras cirúrgicas provoca diversos problemas respiratórios: ENGANOSO

Uma imagem compartilhada milhares de vezes em redes sociais desde meados de maio assegura que as máscaras cirúrgicas impedem a oxigenação pulmonar, fazem com que o usuário a respire “seu próprio CO2”, e causam diversos outros problemas respiratórios. A maioria destas afirmações é, contudo, falsa, de acordo com especialistas consultados. Confira

92. Ivermectina “mata” a COVID-19 em 48 horas: ENGANOSO

Publicações compartilhadas milhares de vezes em redes sociais desde o final de abril garantem que a ivermectina, um medicamento antiparasitário, “mata o COVID-19 em 48 horas”. Embora um estudo de um laboratório tenha demonstrado que o remédio inibe o novo coronavírus in vitro, ou seja, em um experimento realizado fora de um organismo vivo, sua eficácia ainda não foi comprovada clinicamente em pessoas. Confira.

91. A desinformações de um vídeo viral de uma deputada italiana

O objetivo das medidas contra a pandemia de COVID-19 é “a dominação absoluta” dos seres humanos; Bill Gates está executando planos para reduzir a população mundial e suas iniciativas deixaram milhares de mulheres estéreis e provocaram paralisias em crianças: estas são algumas das polêmicas declarações feitas pela deputada italiana Sara Cunial, conhecida por seus posicionamentos antivacinas. A gravação do seu discurso foi compartilhada milhares de vezes redes sociais, mas várias de suas afirmações são falsas, ou inexatas. Confira.

90. Fotos mostram produtos danificados em shopping interditado no Brasil durante pandemia: FALSO

Publicações compartilhadas nas redes sociais desde meados de maio mostram várias fotos de produtos em mau estado juntamente à a afirmação de que isto teria ocorrido em um shopping no Brasil devido ao fechamento ordenado por conta da pandemia do novo coronavírus. As imagens, contudo, foram feitas em um shopping da Malásia e, segundo a administração do local, a loja já passou por um processo de desinfecção. Confira.

89. Profissionais de saúde protestam contra prefeito de São Paulo, Bruno Covas: FALSO

Um vídeo em que dezenas de profissionais de saúde viram de costas à medida em que carros oficiais passam entre eles, entrando em um hospital, foi compartilhado milhares de vezes em redes sociais como se mostrasse um protesto realizado em São Paulo contra o prefeito da cidade, Bruno Covas. Apesar da manifestação ser real, ela foi realizada em Bruxelas, contra as políticas da primeira-ministra belga, Sophie Wilmès, no combate ao novo coronavírus. Confira.

88. Bebê nasce dentro de saco amniótico para não contrair COVID-19: FALSO

O vídeo do nascimento de um bebê ainda dentro do saco amniótico foi compartilhado milhares de vezes, em publicações que afirmam que o parto foi realizado dessa maneira para evitar que a criança contraísse a COVID-19 de sua mãe, supostamente infectada com a doença. Essa alegação, contudo, é falsa, pois o vídeo foi gravado em janeiro deste ano na Costa Rica, quando ainda não haviam sido detectados casos desta doença no país. Confira.

87. Governador de São Paulo passa quarentena em mansão milionária: FALSO

No momento em que políticos e organizações de saúde recomendam que as pessoas permaneçam em casa para reduzir a propagação do novo coronavírus, a imagem de uma mansão foi compartilhada dezenas de milhares de vezes em redes sociais como se fosse do governador de São Paulo, João Doria. A propriedade de luxo fica, no entanto, em Los Angeles, nos Estados Unidos, e é do filantropo norte-americano James H. Randall, segundo reportado por múltiplos veículos. Confira

86. Lançamentos de tecnologias de telecomunicação têm provocado epidemias: FALSO

Publicações que relacionam diversas epidemias registradas nos últimos 100 anos com o lançamento de tecnologias de telecomunicações foram compartilhadas milhares de vezes em redes sociais, em múltiplos idiomas. No entanto, autoridades de saúde e especialistas em tecnologia afirmam que não há relação direta entre os dois elementos. Confira.

85. Documentário “Plandemic” revela farsa do novo coronavírus: ENGANOSO

“Plandemic”, um documentário de 26 minutos protagonizado pela polêmica pesquisadora Judy Mikovits, tem sido compartilhado milhares de vezes nas redes sociais desde o final de abril. O vídeo, que está sendo apagado pelo YouTube e pelo Facebook por infringir as suas normas de conteúdo, contém afirmações falsas e enganosas relacionadas ao surgimento e ao tratamento da COVID-19. Confira.

84. Cidade brasileira está entregando “KIT COVID-19” com cloroquina a pessoas com suspeita da doença: VERDADEIRO

Uma foto de um kit de medicamentos, composto por cloroquina, azitromicina e ivermectina, foi compartilhada milhares de vezes em redes sociais. Segundo as postagens, os remédios estavam sendo distribuídos pela Prefeitura de Tucumã (Pará) a pessoas com suspeita ou confirmação de COVID-19. Colocada em dúvida por muitos usuários, a informação é verdadeira. A prescrição destes remédios não é, contudo, recomendada pela Anvisa e depende, atualmente, de cada médico e da aceitação de cada paciente. Confira.

83. Ex-ministro da Saúde Mandetta desrespeita medidas de prevenção contra o coronavírus: FALSO

Uma foto em que o ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta cumprimenta o governador do Pará, Helder Barbalho, ambos sem máscaras de proteção, circulou amplamente em redes sociais como se tivesse sido tirada durante a pandemia do novo coronavírus. A foto é, contudo, de setembro de 2019 - meses antes da detecção da doença na China. Confira.

82. Infectologista Didier Raoult disse que coronavírus foi criado pelos EUA e pela China: FALSO

Uma mensagem, compartilhada milhares de vezes no Facebook desde 11 de maio, afirma que o infectologista francês Didier Raoult disse que a COVID-19 foi criada pelos EUA e pela China para provocar mais de 30 milhões de mortes na África. Contactado pela equipe de checagem da AFP, o Instituto Hospitalar Universitário de Marselha, dirigido por Raoult, negou que o médico tenha dado tal declaração. Além disso, cientistas afirmam que o novo coronavírus tem origem animal. Confira.

81. Chá de boldo cura os sintomas da COVID-19 em três horas: FALSO

Publicações compartilhadas milhares de vezes em redes sociais asseguram que beber chá de boldo cura “em três horas” os sintomas da COVID-19. Um infectologista e um pneumologista consultados pela AFP negaram, no entanto, esta alegação. O consumo desta infusão em grandes quantidades pode, além disso, trazer riscos. Confira

80. Foto mostra metrô de São Paulo lotado em meio à pandemia de coronavírus: ENGANOSO

Uma imagem de uma plataforma de metrô lotada foi compartilhada milhares de vezes em redes sociais como se tivesse sido tirada após a implementação de um rodízio de veículos na cidade de São Paulo, em meio à pandemia de coronavírus. Apesar da medida realmente estar tendo esse efeito, segundo reportagens, a foto foi tirada em dezembro de 2015. Confira.

79. Antena 5G da Huawei é incendiada na Itália: FALSO

Um vídeo de uma antena em chamas circula nas redes sociais assegurando se tratar de uma torre de tecnologia 5G da empresa chinesa Huawei incendiada propositalmente na Itália. Embora realmente tenha ocorrido um incêndio na cidade de La Spezia, no norte do país, este afetou uma torre de transmissores de 4G e 3G da empresa italiana de telecomunicações Wind Tre Mobile. Confira.

78. Foto mostra vítimas da COVID-19 sendo enterradas em valas comuns em Nova York: FALSO

Uma imagem de vários corpos empilhados em uma rua foi compartilhada mais de 17 mil vezes como se mostrasse vítimas da COVID-19 sendo enterradas em valas comuns em Nova York, nos Estados Unidos. A imagem corresponde, contudo, a um tumulto ocorrido em 2015 na Arábia Saudita durante a peregrinação anual à Meca. Confira.

77. Torcedores assistiam a jogo de futebol no Rio de Janeiro durante pandemia de gripe espanhola: ENGANOSO

A alegação de que uma foto de homens assistindo a uma partida de futebol usando máscaras de proteção foi feita no Rio de Janeiro, em meio à pandemia de gripe espanhola, foi amplamente compartilhada para questionar a necessidade de medidas de isolamento rígidas para combater o novo coronavírus no Brasil. Embora a foto realmente mostre torcedores assistindo a um jogo no período durante o surto contagioso, o registro foi feito na Geórgia, nos Estados Unidos. Confira.

76. Flamingos invadem Veneza como consequência do isolamento social: FALSO

Uma imagem de dezenas de flamingos nadando em um canal de Veneza foi compartilhada milhares de vezes em redes sociais como se as aves tivessem ocupado a cidade italiana como consequência das medidas de isolamento decretadas para reduzir a propagação do novo coronavírus. Trata-se, no entanto, de uma montagem feita por uma artista russa. Confira.

75. Saxofonista toca música do “meme do caixão” na reabertura de shopping em Santa Catarina: ENGANOSO

Um vídeo que mostra várias pessoas entrando em um shopping enquanto ouve-se a música do meme do caixão ao fundo foi compartilhado milhares de vezes nas redes sociais como se o saxofonista presente tivesse reproduzido a canção em meio à atual pandemia de COVID-19. Entretanto, trata-se de uma montagem, pois a música tocada, na verdade, é da banda Creedence Clearwater Revival. Confira.

74. Ilustração mostra probabilidade exata de contágio usando máscara ou não: ENGANOSO

Uma imagem que mostra a probabilidade exata de portadores do novo coronavírus transmitirem a doença dependendo do uso de máscaras de proteção foi compartilhada centenas de vezes em redes sociais. Especialistas consultados pela AFP afirmaram que, embora as máscaras diminuam o risco de contágio por COVID-19, não há evidências científicas sobre a possibilidade específica de transmissão, ou sobre a porcentagem de contágio, e que a eficácia do método depende de diversos fatores. Confira

73. Caixão vazio desenterrado no Amazonas em meio à COVID-19: FALSO

Um vídeo em que um caixão vazio é desenterrado foi compartilhado milhares de vezes para colocar em dúvida o registro de mortes por COVID-19 no Amazonas. As imagens não têm, contudo, qualquer relação com a pandemia de coronavírus: a gravação é de maio de 2017 e mostra uma investigação sobre um golpe de seguro de vida no município de São Carlos (SP). Confira.

72. Agentes paraguaios imitam o “meme do caixão”: ENGANOSO

Um vídeo de agentes uniformizados dançando enquanto carregam um caixão, imitando o meme que ficou famoso durante a pandemia de COVID-19, foi compartilhado milhares de vezes como se fosse de uma campanha de conscientização realizada no Paraguai contra o novo coronavírus. As imagens foram gravadas, contudo, na Colômbia. Confira.

71. Usar máscaras de proteção provoca falta de oxigênio: FALSO

Publicações compartilhadas milhares de vezes em redes sociais garantem que o uso prolongado de máscaras de proteção “produz hipóxia”, referindo-se à falta de oxigênio no organismo. Segundo especialistas consultados pela AFP, contudo, as máscaras de proteção não bloqueiam a passagem do oxigênio. Confira.

70. Coronavírus segue padrão de epidemias que ocorrem a cada 100 anos: FALSO

Uma imagem compartilhada milhares de vezes nas redes sociais afirma que a pandemia do novo coronavírus segue um padrão de epidemias virais que ocorrem a cada 100 anos. Mas a publicação contém dados inexatos e omite epidemias que não cumprem esse padrão. Além disso, especialistas asseguraram à AFP que, embora alguns vírus tenham uma natureza sazonal, não se pode afirmar que os surtos virais aconteçam uma vez a cada século. Confira.

69. Motorista que dirigir sem máscara contra COVID-19 será multado: FALSO

Segundo uma mensagem compartilhada milhares de vezes em redes sociais desde o final de abril, motoristas que dirigirem sem máscara de proteção recomendada contra o novo coronavírus serão multados em R$ 128,00 e perderão três pontos na Carteira Nacional de Habilitação. No entanto, esta prática não é considerada uma infração de trânsito e, portanto, não há previsão para a aplicação destas penalidades, como explicou o Denatran à AFP. Confira.

68. Bandeira brasileira projetada em montanha na Suíça em apoio à luta contra o coronavírus: VERDADEIRO

Uma matéria compartilhada milhares de vezes nas redes sociais desde o último dia 23 de abril sobre a projeção da bandeira brasileira em uma das montanhas mais conhecidas dos Alpes suíços, a Matterhorn, na localidade de Zermatt, foi colocada em dúvida por diversos usuários do Facebook. A informação, contudo, é verdadeira. A projeção faz parte de um projeto da cidade sobre solidariedade. Confira.

67. Surfista preso por romper quarentena em São Paulo: ENGANOSO

Uma foto de surfistas sendo retirados de uma praia foi compartilhada milhares de vezes em redes sociais como se eles tivessem sido detidos em São Paulo por descumprirem as medidas de isolamento decretadas em resposta ao novo coronavírus. A alegação é enganosa: a imagem realmente mostra um atleta sendo repreendido por surfar em uma praia interditada devido à COVID-19, mas na Costa Rica. Confira

66. O papa pediu que as pessoas orem com a frase “estou vacinado com o sangue de Cristo”: FALSO

Em meio à pandemia de coronavírus, publicações afirmam que o papa Francisco pediu aos fiéis que repetissem a oração “Estou vacinado com o Sangue de Cristo: nenhum vírus pode tocar-me”. No entanto, não há registros de que o pontífice tenha dito tais palavras em seu papado e a assessoria de imprensa da Santa Sé confirmou que Francisco nunca deu essa orientação. Confira.

65. Ganhador do Nobel de Medicina disse que a COVID-19 “não é natural”: FALSO

Uma mensagem amplamente compartilhada no Facebook, Twitter e WhatsApp atribui ao japonês Tasuku Honjo, ganhador do Prêmio Nobel de Medicina em 2018, a afirmação de que o novo coronavírus “não é natural” e foi “fabricado na China”.As alegações são falsas: a afirmação foi publicada originalmente por uma conta no Twitter que não corresponde a Honjo, que negou ter feito estes comentários. Confira.

64.  Consumir alimentos alcalinos combate o novo coronavírus: FALSO

Segundo mensagem compartilhada em redes sociais, o consumo de alimentos considerados alcalinos aumenta o nível do pH do organismo e, assim, combate o novo coronavírus. Especialistas consultados pela AFP afirmaram, contudo, que não é possível alterar o pH de uma pessoa e que consumo determinados alimentos não influencia no combate ao novo coronavírus. Confira.

63. Policiais detém pessoas que descuprem quarentena na Hungria: FALSO

Um vídeo de agentes de segurança prendendo pessoas de forma violenta circula nas redes sociais desde o início de abril garantindo que a polícia da Hungria estava detendo desta maneira “as pessoas de 50 anos ou mais” para obrigá-las a cumprir as medidas de isolamento decretadas devido à pandemia do novo coronavírus. A alegação é falsa. Na verdade, as imagens foram gravadas durante um protesto realizado no Azerbaijão em outubro de 2019. Confira.

62. Governador de São Paulo em festa durante pandemia de coronavírus: FALSO

Uma foto em que o governador de São Paulo, João Doria, aparece ao lado de um grupo de pessoas foi compartilhada centenas de vezes em redes sociais como se tivesse sido tirada durante uma festa realizada em meio à pandemia do novo coronavírus. A imagem data, contudo, de novembro de 2019 - um mês antes da detecção da doença na China. Confira.

61. Ministro da Saúde de Israel contraiu COVID-19 após dizer que a doença era “punição aos gays”: CHECAMOS

Artigos compartilhados milhares de vezes nas redes sociais desde o início de abril afirmam que o ministro da Saúde israelense, Yaakov Litzman, foi infectado com a COVID-19 após dizer que a pandemia era uma “punição divina aos homossexuais”. Embora Litzman realmente tenha testado positivo para o novo coronavírus, não há registros de que ele tenha dado essa declaração. O primeiro site que publicou a alegação fez, inclusive, uma retificação. Confira.

60. Macacos mergulham em piscina interditada devido à COVID-19 no Rio de Janeiro: ENGANOSO

Um vídeo em que macacos mergulham na piscina de um prédio foi compartilhado milhares de vezes em redes sociais, em publicações que garantem que os animais estavam aproveitando a área de lazer de um condomínio no Jardim Botânico, bairro do Rio de Janeiro, enquanto os moradores estão confinados devido à pandemia de coronavírus. Embora o vídeo seja autêntico, as imagens foram gravadas, na verdade, na Índia. Confira

59. Imagem de aglomeração na Cracolândia durante pandemia: ENGANOSO

Uma foto de uma grande aglomeração de pessoas na área conhecida como Cracolândia, em São Paulo, foi compartilhada dezenas de milhares de vezes em redes sociais como se tivesse sido tirada durante a pandemia do novo coronavírus. A imagem circula, contudo, desde janeiro de 2017 - mais de dois anos antes da detecção da doença. No entanto, a região realmente continua ocupada em meio à crise de COVID-19. Confira.

58. Judeus rezam nas ruas contra o coronavírus: FALSO

Um vídeo no qual um rabino faz uma oração diante de milhares de fiéis no Muro das Lamentações foi compartilhado nas redes sociais neste mês de abril  como se mostrasse judeus rezando contra o novo coronavírus. Esta gravação, contudo, pode ser encontrada on-line ao menos desde dezembro de 2019, dias antes da detecção do novo coronavírus na China e meses antes da detecção da COVID-19 em Israel. Confira.

57. Corpos de vítimas da COVID-19 no chão de um hospital em Nova York: FALSO

Um vídeo que supostamente mostra corpos de vítimas do novo coronavírus alinhados no chão de um hospital em Nova York foi visualizado milhares de vezes em redes sociais desde o início de abril. A gravação viralizada é composta, contudo, por imagens de locais diferentes. Enquanto os vídeos de áreas externas realmente foram filmados na cidade norte-americana, a sequência que mostra sacos para cadáveres foi gravada na cidade de Guayaquil, no Equador. Confira.

56. Cientista dos EUA preso por criar e vender o novo coronavírus à China: FALSO

Diversos vídeos e imagens da prisão do cientista norte-americano Charles Lieber por, supostamente, ter fabricado e vendido o novo coronavírus à China circulam nas redes sociais desde o último dia 3 de abril. Lieber realmente foi detido em janeiro, mas, diferentemente do que alegam as postagens viralizadas, isto se deu por supostamente trabalhar em segredo com o país asiático no roubo de propriedade intelectual. Confira.

55. Policiais atiram em pessoas que desrespeitaram isolamento social no Brasil: FALSO

Um vídeo em que policiais disparam balas de borracha em confronto com civis foi compartilhado milhares de vezes em redes sociais junto à alegação de que os governadores de São Paulo, Bahia e Rio de Janeiro teriam autorizado a polícia a “atirar em quem estiver nas ruas” em meio à pandemia de coronavírus. O vídeo que ilustra as postagens é, contudo, de março de 2019 - meses antes da detecção da doença - e a alegação referente à atuação da polícia foi negada por porta-vozes dos estados citados. Confira.

54. Italianos jogam dinheiro nas ruas em meio à pandemia de COVID-19: FALSO

Duas imagens de ruas repletas de notas foram compartilhadas milhares de vezes em redes sociais para ilustrar a afirmação de que italianos estariam jogando dinheiro fora em meio à pandemia de coronavírus para mostrar que “há circunstâncias [em] que o dinheiro não faz diferença”. As fotos são reais, mas não têm qualquer relação com a COVID-19: foram tiradas após o roubo de um banco na Venezuela, em março de 2019. Confira.

53. Orangotanga lava as mãos para se proteger do novo coronavírus: FALSO

A gravação de uma orangotango lavando as mãos, supostamente imitando os seus cuidadores para se proteger de um possível contágio pelo novo coronavírus, tem circulado nas redes sociais ao menos desde o último dia 2 de abril. O vídeo, contudo, pode ser encontrado na Internet pelo menos desde novembro de 2019, ou seja, semanas antes do primeiro caso de COVID-19 ser detectado em Wuhan, na China, em dezembro daquele ano. Confira.

52. Mulher com coronavírus presa por cuspir em frutas em mercado: ENGANOSO

Publicações, visualizadas centenas de milhares de vezes em redes sociais desde o final de março, afirmam que uma gravação mostra uma mulher contaminada com coronavírus sendo presa por cuspir sobre produtos em um mercado na Austrália. O vídeo reúne, contudo, imagens de dois incidentes diferentes. A mulher que é vista sendo detida foi repreendida, na verdade, por discutir com funcionários do estabelecimento. Confira.

51. Este poema sobre isolamento social foi escrito no século XIX: FALSO

Um poema sobre pessoas se isolando em casa foi compartilhado milhares de vezes nas redes sociais desde o final de março de 2020 com a afirmação de que foi escrito em 1869, e que seria uma previsão do que viria a acontecer mais de 100 anos depois. No entanto, o poema foi escrito por uma professora norte-americana aposentada e publicado pela primeira vez na Internet em março de 2020, durante a pandemia de COVID-19. Confira.

50. Comboio militar transporta vítimas de COVID-19 na Itália: FALSO

Uma foto em que um comboio militar atravessa uma cidade foi compartilhada dezenas de milhares de vezes em redes sociais como se mostrasse o transporte de vítimas do novo coronavírus na Itália, um dos países mais afetados pela doença. A imagem foi feita, no entanto, na cidade francesa de Charenton-le-Pont, em março deste ano. Segundo o Ministério da Defesa da França, os caminhões estavam participando de um “movimento logístico sem ligação com a crise do coronavírus”Confira.

49. Vítimas de coronavírus caídas no chão na Itália: FALSO

Uma foto de pessoas caídas no chão voltou a viralizar nas redes sociais, mas com uma nova afirmação: de que mostra pessoas que morreram na Itália devido ao novo coronavírus. A imagem retrata, contudo, um projeto artístico realizado em 2014 em memória das vítimas de um campo de concentração nazista, em Frankfurt. Confira.

48. Usar enxaguante bucal como desinfetante e manter os ambientes aquecidos: lista de recomendações contra a COVID-19: ENGANOSO

Manter os ambientes aquecidos, as unhas curtas e as mãos hidratadas protege contra a COVID-19? O coronavírus não é um ser vivo e o uso de água com sabão “corta” uma camada de gordura que o envolve? Estas e outras orientações fazem parte de uma lista viralizada nas redes sociais. A equipe de checagem da AFP verificou a mensagem, composta principalmente por itens enganosos. Confira.

47. Mercado saqueado no Brasil em à pandemia de coronavírus: FALSO

Imagens de um supermercado sendo saqueado foram compartilhadas dezenas de milhares de vezes em redes sociais como se tivessem sido gravadas em diferentes municípios brasileiros em meio à pandemia do novo coronavírus. No entanto, o vídeo foi gravado em Honduras, na América Central, e publicado originalmente em 1º de dezembro de 2017, anos antes da detecção da COVID-19. Confira.

46. Coronavírus não chegou à Xangai e Pequim: FALSO

Publicações amplamente compartilhadas em redes sociais asseguram que o novo coronavírus, detectado pela primeira vez em Wuhan em dezembro de 2019, não chegou às “cidades importantes da China”, como Xangai e a capital Pequim. Essa afirmação, no entanto, é falsa: ambas as cidades apresentaram os primeiros casos positivos em janeiro, antes que se completasse um mês da identificação do vírus. Confira

45. Agências da Caixa ficam lotadas após liberação de auxílio de R$ 600 devido à COVID-19: FALSO

Duas fotos, que mostram grandes aglomerações em frente a agências da Caixa Econômica Federal, foram compartilhadas milhares de vezes em redes sociais como se tivessem sido tiradas após a suposta liberação de um auxílio de R$ 600 para ajudar trabalhadores informais e autônomos em meio à pandemia do novo coronavírus. As imagens são, contudo, de 2013 e o benefício relacionado à COVID-19 ainda não está disponível para saque. Confira.

44. Máscaras feitas de lenço umedecido protegem contra o novo coronavírus: ENGANOSO

Publicações compartilhadas centenas de vezes nas redes sociais ensinam a fazer máscaras de proteção contra o novo coronavírus a partir de lenços umedecidos. No entanto, nem a Anvisa, nem o Ministério da Saúde nem a OPAS/OMS, além de outras organizações internacionais, incluem essa orientação entre suas recomendações de como se proteger da COVID-19. Uma empresa que fabrica os lenços usados em um dos tutoriais indicou que essa não é sua função. Confira.

43. É perigoso utilizar álcool em gel perto do fogo: CHECAMOS

“É preciso ter precaução com o álcool em gel e o fogo”, adverte um dos vídeos que circulam nas redes sociais sobre este produto recomendado para prevenir o contágio da COVID-19. Na gravação, um homem realiza um experimento, queimando uma folha de papel com uma chama invisível a olho nu. Especialistas consultados pela equipe de checagem da AFP concordaram que se trata de um produto inflamável e que, por isso, é preciso tomar cuidado com seu uso e armazenamento, mantendo-o longe do fogo.  Confira.

42. Exército brasileiro construiu 2 mil leitos em 48 horas: FALSO

Publicações compartilhadas mais de 39 mil vezes nas redes sociais desde o último dia 29 de março afirmam que o Exército brasileiro construiu 2 mil leitos em apenas 48 horas, enquanto a China construiu 1.000 leitos em 10 dias em resposta ao novo coronavírus. O Ministério da Defesa informou, contudo, que a alegação não procede, apesar das Forças Armadas estarem atuando na montagem de hospitais de campanha. Confira.

41. OMS deixou de apoiar o isolamento contra o novo coronavírus: ENGANOSO

Um trecho de uma fala do diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS) tem sido compartilhado nas redes sociais para fundamentar a afirmação de que a entidade “recuou” em sua defesa de medidas de isolamento contra o novo coronavírus. O alerta de Tedros Adhanom Ghebreyesus, compartilhado, inclusive, pelo presidente Jair Bolsonaro, não significa, contudo, que a OMS tenha deixado de apoiar o isolamento social como estratégia contra a doença. Confira.

40. Anvisa liberou cloroquina ou hidroxicloroquina para tratamento da COVID-19: ENGANOSO

Publicações compartilhadas nas redes sociais mais de 23 mil vezes desde 29 de março de 2020 afirmam que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) liberou a cloroquina/hidroxicloroquina, inclusive com a indicação de posologia, para tratar a COVID-19, doença causada pelo SARS-CoV2. Essa alegação, no entanto, é enganosa, pois a autorização dada por este órgão se refere apenas a pesquisas com a hidroxicloroquina. Confira.

39. Reportagem italiana mostra que coronavírus foi criado em laboratório chinês: ENGANOSO

Publicações viralizadas afirmam que uma reportagem, veiculada em 2015 pela emissora de TV italiana RAI, demonstra que o novo coronavírus foi criado em um laboratório pelo governo chinês. A matéria em questão foi baseada em um estudo da revista científica Nature. Em março de 2020, o periódico esclareceu que não há evidências de que o experimento retratado tenha relação com a pandemia atual. Confira.

38. Estas medidas foram tomadas pelo governo Bolsonaro em meio à pandemia de coronavírus? CHECAMOS

Auxílio para autônomos, corte de impostos sobre álcool em gel e máscaras, suspensão de contas de água, luz e gás: uma lista de medidas supostamente tomadas, ou anunciadas, pelo governo Bolsonaro tem circulado nas redes sociais. O AFP Checamos verificou a veracidade desses anúncios e se eles já foram implementados. Confira.

37. Israel tem “melhor situação” de controle da COVID-19 sem medidas de isolamento: FALSO

Mensagens compartilhadas milhares de vezes em redes sociais atribuem a Israel “a melhor situação do mundo no controle do coronavírus" por, supostamente, não adotar medidas de isolamento social. No entanto, o país do Oriente Médio tem tomado várias iniciativas para restringir a circulação de pessoas, como o fechamento de escolas e universidades. Além disso, o país tem mais casos confirmados pela COVID-19 do que outros com IDH semelhante, no mesmo período. Confira.

36. Estados Unidos fabricou vacina contra o novo coronavírus: FALSO

Uma imagem foi compartilhada em vários idiomas afirmando mostrar uma vacina criada por cientistas norte-americanos capaz de curar o coronavírus “dentro de 3 horas”. A foto mostra, no entanto, um kit de testes para detectar a COVID-19 desenvolvido por uma empresa sul-coreana. Confira.

35. Uma bióloga espanhola disse que CR7 e Messi deveriam encontrar a cura para COVID-19: FALSO

De acordo com publicações compartilhadas mais de 150 mil vezes em português, uma “bióloga espanhola” disse que, devido a seus altos salários, os jogadores de futebol Cristiano Ronaldo e Lionel Messi deveriam encontrar a cura para o novo coronavírus. No entanto, a foto que ilustra as postagens é de uma ex-ministra espanhola, e não há registro de que tal declaração tenha sido feita por qualquer bióloga. Confira.

34. Leões patrulham as ruas na Rússia para garantir cumprimento de quarentena: FALSO

Publicações compartilhadas dezenas de milhares de vezes em múltiplos idiomas afirmam que a Rússia colocou centenas de leões nas ruas para manter a ordem durante o isolamento ordenado devido à pandemia da COVID-19. Esta alegação é, contudo, falsa; a imagem que fundamenta as publicações foi registrada em Joanesburgo, na África do Sul, em 2016. Confira.

33. “Coronavírus: o início da epidemia” é um filme sul-coreano lançado em 2013: FALSO

“Coronavírus: o início da epidemia”: este seria o nome de  um suposto filme de origem coreana lançado em 2013, segundo publicações compartilhadas milhares de vezes em redes sociais, fazendo referência à atual pandemia. No entanto, o filme em questão foi intitulado “A Gripe” no mercado brasileiro e fala sobre uma mutação da gripe H5N1 e não sobre o vírus detectado no final de 2019 na China. Confira.

32. Sala repleta de caixões de vítimas do novo coronavírus na Itália: FALSO

Uma foto foi compartilhada dezenas de milhares de vezes em redes sociais como se mostrasse uma sala repleta de caixões de vítimas da COVID-19, na Itália. Na verdade, a imagem foi feita por um fotógrafo da AFP em outubro de 2013 e mostra os caixões de migrantes mortos depois que o barco em que estavam naufragou na costa da Itália. Confira.

31. Um vagão de trem com a inscrição “COVID-19”: FALSO

A imagem de um vagão de trem com a inscrição “COVID-19” gerou apreensão nas redes sociais. Será uma prova de que o novo vírus foi espalhado pelo mundo de propósito? A fabricante destes vagões, uma empresa norte-americana, assegurou que a foto foi manipulada, já que nenhum de seus veículos leva tal código. Confira.

30. Drauzio Varella diz que não deixará de sair de casa devido à COVID-19: ENGANOSO

Um vídeo em que o médico Drauzio Varella defende que não há necessidade de mudança de hábitos em decorrência do novo coronavírus foi compartilhado milhares de vezes em redes sociais desde 21 de março deste ano. A gravação, publicada inclusive por autoridades públicas é, no entanto, do último dia 30 de janeiro, antes da chegada do coronavírus no Brasil. Desde então, o médico já recomendou que a população evite sair de casa. Confira.

29. O produto Glade prometia combater o novo coronavírus antes da pandemia atual: ENGANOSO

Publicações compartilhadas mais de mil vezes nas redes sociais ao menos desde 16 de março deste ano mostram como no rótulo de um produto para eliminar odores é mencionado que este serve para combater o “coronavírus humano”, advertindo que a sua fabricação é anterior à pandemia atual. Entretanto, ainda não foram realizados estudos para demonstrar a sua eficácia contra a COVID-19, uma nova cepa dos coronavírus. Confira.

28. Cuba inventou uma vacina para o novo coronavírus: ENGANOSO

Desde o início de março circulam nas redes sociais publicações e artigos que afirmam que o antiviral Interferon Alfa 2B, um remédio cubano, está sendo usado na China para curar a COVID-19. Outras postagens asseguram que esta droga, na realidade, é uma vacina contra o novo coronavírus. Embora este medicamento produzido com tecnologia cubana tenha sido usado na China em pessoas infectadas com a doença, trata-se de um antiviral cujo impacto no tratamento ainda está sendo avaliado - não é uma cura nem uma vacina. Confira.

27. Fotos mostram redução da poluição no mundo após detecção da COVID-19: ENGANOSO

Imagens que supostamente mostram a redução dos níveis de poluição no mundo como consequência da pandemia do novo coronavírus foram compartilhadas dezenas de milhares de vezes em redes sociais. Apesar de agências espaciais realmente terem detectado uma diminuição nas emissões de substâncias poluentes nos países mais afetados pela doença, algumas das fotos viralizadas são anteriores a esse cenário. Confira.

26. Caminhões carregam caixões de mortos por coronavírus na Itália: VERDADEIRO

Uma foto de caminhões enfileirados foi compartilhada mais de 16 mil vezes no Facebook como se os veículos estivessem transportando pessoas que faleceram devido ao novo coronavírus em Bérgamo, na Itália. Segundo as postagens, os corpos estavam sendo levados para o processo crematório, já que o necrotério e o cemitério da cidade não estão conseguindo atender a quantidade de mortos. Colocada em dúvida por usuários no Facebook, a imagem e seu contexto são verdadeiros. Confira.

25. O novo coronavírus permanece nove horas no asfalto: NÃO HÁ CERTEZA

Uma mensagem tem circulado com a alegação de que um suposto médico italiano recomendou que as pessoas deixem os seus sapatos fora de casa já que o novo coronavírus permanece vivo por até nove horas no asfalto. No entanto, especialistas ainda não têm certeza de quanto tempo este pode permanecer vivo fora do corpo humano e em determinadas superfícies, como o chão. Confira.

24. O coronavírus pode ser curado com água de alho: FALSO

Publicações compartilhadas milhares de vezes em diversos idiomas garantem que o novo coronavírus “pode ser curado” bebendo água fervida com alho. No entanto, autoridades sanitárias internacionais não identificaram ainda nenhum tratamento específico para a doença. Confira.

23. Gargarejo com água morna, vinagre ou sal “elimina” coronavírus: FALSO

Publicações afirmam que fazer gargarejo com água morna, sal, ou vinagre, elimina o novo coronavírus. Essa indicação é, entretanto, falsa. A temperatura da água não tem nenhum efeito contra a COVID-19 e as recomendações de saúde de vários países não mencionam que os gargarejos sejam efetivos contra o vírus. Confira.

22. Cristiano Ronaldo irá transformar seus hotéis em hospitais para tratar COVID-19: FALSO

A alegação de que o jogador de futebol Cristiano Ronaldo pretende transformar seus hotéis em Portugal em hospitais para pessoas infectadas pelo novo coronavírus foi compartilhada dezenas de milhares de vezes em diversos idiomas e em múltiplas redes sociais. No entanto, um funcionário da central de reservas dos hotéis disse que a afirmação “não é verídica” e Ronaldo não mencionou qualquer plano do tipo em suas redes sociais. Confira.

21. Coronavírus e gripe são a mesma coisa: FALSO

Apesar de terem sintomas similares, é um erro pensar que a doença provocada pelo novo coronavírus não é nada além de uma gripe, como afirmam publicações encontradas nas redes sociais. A COVID-19 é mais mortal, pode afetar grupos mais amplos de pacientes quando grave e ainda não pode ser prevenida com uma vacina, advertem especialistas. Confira.

20. Tom Hanks ganhou bola de vôlei “Wilson” durante quarentena: FALSO

Uma foto do ator Tom Hanks segurando uma bola de vôlei semelhante a vista em seu filme “Náufrago” foi compartilhada mais de 23 mil vezes nas redes sociais como se ele tivesse recebido o item da equipe do hospital onde estava em quarentena devido ao novo coronavírus. No entanto, a imagem foi manipulada,  usando a captura de tela de um vídeo do ator e a foto de uma ala de hospital. Confira.

19. Lista de conselhos baseada em “novos estudos sobre o coronavírus”: ENGANOSA

Uma mensagem na qual é apresentada uma série de recomendações para combater o novo coronavírus tem sido largamente compartilhada nas redes sociais desde fevereiro deste ano. A AFP entrevistou especialistas e comparou esta lista com as recomendações de autoridades de Saúde. Na realidade, grande parte das afirmações contidas na mensagem é falsa, ou não tem fundamentos científicos. Confira.

18. Consumir vitamina C protege do novo coronavírus: FALSO

Diversas publicações recomendam consumir vitamina C bebendo água morna com limão para fortalecer o sistema imunológico e, assim, combater o novo coronavírus. No entanto, segundo especialistas consultados pela AFP, a alegação é falsa: até o momento, a melhor maneira de se proteger do vírus é respeitando as recomendações de higiene das autoridades sanitárias e se isolar em caso de detecção de sintomas. Confira.

17. Prender a respiração para detectar infecção pelo coronavírus: FALSO

Uma mensagem compartilhada nas redes sociais recomenda beber “goles de água a cada 15 minutos” para prevenir o contágio pelo novo coronavírus e sugere prender a respiração por, ao menos, 10 segundos para detectar se o indivíduo está infectado. A Organização Mundial da Saúde (OMS) e especialistas consultados pela AFP refutam estas teorias. Confira.

16. Um cachorro foi contaminado com o novo coronavírus: VERDADEIRO

A notícia de que um cachorro testou positivo para o novo coronavírus foi colocada em dúvida nas redes sociais. Alguns usuários afirmaram que se tratava de um tipo de coronavírus que só afeta cães. Apesar de realmente existir um coronavírus canino, que provoca sintomas diferentes da Covid-19, o cachorro em questão, que vive em Hong Kong, foi contaminado pela cepa do coronavírus detectada em Wuhan. Confira.

15.Homens devem raspar a barba para se proteger do coronavírus: ENGANOSO

Publicações compartilhadas em múltiplos idiomas afirmam que o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos Estados Unidos recomendou que as pessoas removam pelos faciais para evitar o contágio pelo coronavírus. As postagens se baseiam, no entanto, em uma infografia de 2017 voltada somente a profissionais da área da saúde que trabalham com um tipo específico de máscara facial. Confira.

14. Verdades e mentiras sobre o contágio do novo coronavírus

O vírus pode permanecer vivo em pacotes enviados pelo correio? Pode ser transmitido por animais de estimação, ou entre mãe e filho durante a gravidez? Circulam nas redes sociais diversas teorias sobre a transmissão do novo coronavírus. Confira quais destas afirmações são corretas, e quais não. 

13. Mapa mostra propagação da COVID-19: ENGANOSO

Segundo múltiplas publicações, um mapa múndi que mostra diversas linhas vermelhas cruzando todos os continentes registra as viagens dos 60 mil habitantes de Wuhan antes que a cidade, foco inicial da epidemia da Covid-19, fosse isolada. Na verdade, o mapa foi elaborado em 2012 e mostra rotas de voo pelo mundo. Confira.

12. Um telhado infestado de morcegos é a fonte do novo coronavírus: FALSO

Um vídeo que mostra dezenas de morcegos debaixo de um telhado foi compartilhado como se representasse “a principal fonte” do novo coronavírus. No entanto, o vídeo circula desde 2011 e foi filmado em Miami, nos Estados Unidos. Confira.

11. Casal de idosos se despede após contrair coronavírus: ENGANOSO

Um vídeo em que um casal de idosos internados dão as mãos e se despedem por, supostamente, acabarem de saber que contraíram o novo coronavírus foi amplamente compartilhado em redes sociais. Não há registros, entretanto, de que algum deles tenha realmente sido infectado com a doença. Confira

10. Casal em quarentena em cruzeiro recebe vinho por drone: ENGANOSO

Múltiplas publicações e artigos compartilhados nas redes sociais garantem que um casal australiano recebeu uma entrega de vinho por drone enquanto estava em quarentena em um cruzeiro no Japão devido ao surto do novo coronavírus. A alegação se baseia em postagens do casal no Facebook, mas os dois contaram posteriormente a uma rádio australiana que a história era apenas “uma brincadeira”. Confira.

9. Uma praga de corvos invade Wuhan: ENGANOSO

Um vídeo em que corvos sobrevoam uma rua vazia circula como se tivesse sido gravado na cidade chinesa de Wuhan, após o início da epidemia do novo coronavírus. No entanto, as imagens foram registradas na cidade chinesa de Xining, localizada a mais de 1.600 km de distância do foco inicial do vírus. Confira

8.  Governo chinês busca autorização da Suprema Corte para matar pacientes da COVID-19: SEM REGISTROS

Um artigo compartilhado nas redes sociais afirma que a China busca a aprovação da Suprema Corte para matar 20 mil pacientes do novo coronavírus. O texto foi publicado por um site que já difundiu informações falsas no passado e não há registro de ação do tipo no site do Supremo Tribunal Popular da China. Confira.


7. Vídeo mostra pessoas “morrendo de dor” devido ao coronavírus: FALSO

Um vídeo, visualizado mais de 400 mil vezes em diversos idiomas, circula nas redes sociais como se mostrasse pessoas contaminadas pelo novo coronavírus “morrendo de dor” na China. Os jovens vistos nas imagens são, no entanto, estudantes sul-africanos que participavam de uma simulação escolar, sem relação com a atual epidemia. Confira

6. A fundação de Bill Gates previu em 2019 a atual epidemia: ENGANOSO

Segundo publicações viralizadas nas redes sociais, a fundação Bill e Melinga Gates, o Fórum Econômico Mundial e representantes da indústria farmacêutica previram em 2019 a atual epidemia de coronavírus. As postagens se baseiam em um evento organizado em outubro do ano passado pelo Centro para a Segurança da Saúde da Universidade Johns Hopkins. No entanto, esse evento consistiu na simulação de resposta a uma pandemia fictícia, com características diferentes da do COVID-2019. Confira

5. Beber água morna ajuda a se prevenir do novo coronavírus: FALSO

Manter a garganta úmida bebendo água morna seria um método de evitar o contágio do coronavírus segundo publicações que citam o “Departamento de Saúde do Canadá”. A autoridade sanitária deste país, chamada Health Canada, não inclui esta orientação em seu site e negou haver recomendado a prática. A Organização Mundial da Saúde (OMS) também não a recomenda como medida preventiva. Confira.  

4. Foto de rua cheia de vítimas do coronavírus: FALSO

Uma foto de pessoas caídas no chão foi compartilhada como se mostrasse pessoas mortas na China devido ao novo coronavírus. Na verdade, a imagem mostra indivíduos que participaram de um projeto artístico em 2014 na Alemanha, em memória das vítimas de um campo de concentração nazista. Confira

3. Médicos recomendam chá de erva-doce para combater o novo coronavírus: FALSO

Segundo publicações viralizadas, médicos recomendam beber chá de erva-doce para combater o novo coronavírus, uma vez que a infusão possui a mesma substância do remédio Tamiflu. Especialistas negam, no entanto, essa relação entre a erva-doce e o medicamento, que, por sua vez, não é indicado para o tratamento do coronavírus. Confira.

2. Imagens do mercado chinês onde surgiu o novo vírus: FALSO

Um vídeo de um mercado onde são vendidos diversos tipos de animais, vivos ou mortos, foi compartilhado como se mostrasse a feira de Wuhan onde foi detectada a nova cepa de coronavírus no final de 2019. As imagens correspondem, no entanto, a um mercado na Indonésia. Confira.

1. O novo coronavírus foi criado e patenteado nos Estados Unidos: FALSO

Múltiplas publicações se basearam em uma patente para afirmar que o novo coronavírus foi criado e registrado nos Estados Unidos. No entanto, a patente indicada como prova corresponde uma linhagem diferente da que causou a epidemia iniciada na cidade de Wuhan. Confira.

EDIT 17/09/21: Acrescenta nova verificação e atualiza foto de capa
COVID-19