A imagem de aglomeração na Cracolândia circula desde 2017, e não foi tirada durante a pandemia de coronavírus

Copyright © AFP 2017-2020. Todos os direitos reservados.

Uma foto de uma grande aglomeração de pessoas na área conhecida como Cracolândia, em São Paulo, foi compartilhada dezenas de milhares de vezes em redes sociais desde o início de abril como se tivesse sido tirada durante a pandemia do novo coronavírus. A imagem circula, contudo, desde janeiro de 2017 - mais de dois anos antes da detecção da doença. No entanto, a região realmente continua ocupada em meio à crise de COVID-19.

“Moradores de rua da Cracolândia, continuam firmes e fortes. Que diabo de vírus é esse que só mata trabalhador?”, diz a legenda que acompanha a imagem em postagens compartilhadas mais de 22 mil vezes no Facebook (1, 2, 3) e Twitter (1, 2, 3) desde o último dia 7 de abril.

“Triste realidade mais é pura vdd só está matando os trabalhadores nem os moradores de rua pegam acho tudo isso muito estranho [sic], comentou uma usuária nas redes sociais. “O vírus não gosta de crack”, escreveu outro.

Localizada no centro da cidade de São Paulo, a região conhecida como Cracolândia foi assim nomeada devido à grande quantidade de traficantes e usuários de drogas que a frequentam. De acordo com estudo da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), cerca de 1.600 pessoas passam pelo local por dia.

Comparação feita em 22 de abril de 2020 entre foto publicada em 13 de janeiro de 2017 no jornal Estado de S. Paulo (esquerda) e imagem publicada no Facebook

A imagem viralizada não retrata, contudo, a situação da área em meio à pandemia de coronavírus - momento em que especialistas recomendam o distanciamento social para diminuir as taxas de contágio da doença.  

Uma busca reversa* pela foto mostra que ela foi publicada no site do jornal Estado de S. Paulo, com crédito ao fotógrafo Alex Silva, em 10 de maio de 2017.

Uma pesquisa posterior no site do jornal pelas palavras-chave “Alex Silva + Cracolândia” localizou a imagem em publicação ainda mais antiga, feita em 13 de janeiro de 2017 - mais de dois anos antes da detecção da doença no final de dezembro de 2019 em Wuhan, na China. 

Não é verdade, ainda, que o novo coronavírus não tem afetado as pessoas que ocupam a área, como sugerem as publicações amplamente compartilhadas nas redes sociais. De acordo com uma reportagem do portal de jornalismo de direitos humanos Ponte, havia, em 20 de março deste ano, pelo menos seis casos de pessoas suspeitas de contaminação pela COVID-19 no local.

Cracolândia durante a pandemia

Apesar da imagem viralizada ser antiga, a região conhecida como Cracolândia continua ocupada em meio à pandemia do novo coronavírus.

Contactada pela equipe de checagem da AFP, Joana Machado, coordenadora do Projeto Novos Sonhos - que fornece assistência no local há 10 anos- , afirmou que não percebeu nenhuma mudança na Cracolândia depois que o governo do estado de São Paulo passou a recomendar o isolamento social para combater a COVID-19: “Se houve algum número de pessoas que saíram dali para ter essa questão do isolamento foi tão insignificante, porque a gente não percebe”

De fato, fotos de uma ação do projeto, publicadas em 16 de abril deste ano, mostram extensas filas de moradores para receber marmitas na Cracolândia.

Imagens aéreas feitas pela emissora de TV Record, em 23 de março deste ano, e pela TV Globo, em 31 de março, também mostram grandes aglomerações na região em meio à crise da COVID-19.

Capturas de feitas em 17 de abril de 2020 mostram imagens da Cracolândia publicadas no sites R7 e Globoplay

Questionada pela AFP sobre a presença de pessoas em situação de rua na região, a Prefeitura de São Paulo afirmou que “está oferecendo acolhimento, atendimento e orientações aos usuários de álcool e outras drogas na região da Nova Luz e em toda a cidade”, fazendo referência ao projeto de revitalização urbana da Cracolândia, localizada próxima ao bairro da Luz.

“Nas abordagens, os assistentes sociais reforçam os cuidados necessários para evitar a contaminação pelo coronavírus e convidam as pessoas para se dirigirem a um equipamento público, visto que a Administração não pode obrigar a aceitar”, acrescentou.

Em resumo, a imagem viralizada não foi tirada na Cracolândia durante a pandemia do novo coronavírus, uma vez que circula desde janeiro de 2017, antes do surgimento da doença. A região da cidade de São Paulo continua, no entanto, ocupada em meio à crise da COVID-19, como narrado pela coordenadora de uma ONG que atua no local e mostrado em imagens recentes da região.

*Uma vez instalada a extensão InVid-WeVerify no navegador Chrome, clica-se com o botão direito sobre a imagem e o menu que aparece oferece a possibilidade de pesquisa da mesma em vários buscadores.

AFP Brasil