Este poema foi escrito em 2020 especificamente sobre a pandemia de COVID-19

Copyright © AFP 2017-2020. Todos os direitos reservados.

Um poema sobre pessoas se isolando em casa foi compartilhado milhares de vezes nas redes sociais desde o final de março de 2020 com a afirmação de que foi escrito em 1869, e que isso seria uma previsão da autora sobre o que viria a acontecer mais de 100 anos depois. Essas alegações são, contudo, falsas. O poema, escrito por uma professora norte-americana aposentada, foi publicado pela primeira vez na Internet em março de 2020, durante a pandemia de COVID-19.

“E PENSAR QUE ESSE POEMA FOI ESCRITO EM 1869. Um poema de Kathleen O'Meara (1839-1888)”, dizem as publicações, compartilhadas mais de 3,7 mil vezes desde o último dia 24 de março no Facebook (1, 2, 3), e que também foi replicado no Twitter (1, 2) e no Instagram (1, 2).

Captura de tela feita em 9 de abril de 2020 de publicação no Facebook

Este poema foi igualmente encontrado em inglês (1, 2), com a afirmação “Atemporal! A história se repete. Me deparei com este poema escrito em 1869, reimpresso durante a pandemia de 1919. Foi escrito em 1869 por Kathleen O’Mara”, e em espanhol (1), acompanhado da legenda “Poema durante a epidemia da peste em 1800”.

O poema completo lista as atividades que as pessoas podem fazer em casa durante os períodos de isolamento: “E as pessoas ficaram em casa; e leram livros e ouviram; e descansaram e se exercitaram; e fizeram arte e brincaram; e aprenderam novas maneiras de ser [...].

As postagens têm circulado na Internet enquanto o mundo continua lutando contra a disseminação do novo coronavírus, que causa a COVID-19. Em 2 de abril, cerca de metade da população mundial foi estimulada, ou obrigada pelas autoridades a ficar em casa, como foi noticiado pela AFP.

Mas a alegação sobre a origem do poema é falsa.

Uma pesquisa pelas palavras-chave levou a uma publicação feita em um blog, com data de 16 de março de 2020, por Catherine M. O’Meara, uma professora aposentada dos Estados Unidos. Seu texto é intitulado “In the Time of Pandemic” (“No tempo da pandemia”, em tradução livre), não “Curar”, como indicam várias postagens.

O site informa, ainda: “Copyright de todos os materiais visuais e textuais do The Daily Round pertence somente a Catherine M. O’Meara, 2011-Presente”.

Captura de tela feita em 9 de abril de 2020 do blog de Catherine M. O’Meara

Nesta postagem do blog do último dia 30 de março, O’Meara se pronunciou sobre a popularidade de seu poema durante a atual pandemia de coronavírus: “Recebi versões tão bonitas de colaborações artísticas com o meu poema, ‘No tempo da pandemia’, e quis partilhar com vocês algumas destas demonstrações notáveis de criatividade e arte. Amo a forma como os artistas estiveram inspirados, aumentando e valorizando as minhas palavras com a sua criatividade, e tudo para o bem de todos nós”.

A revista da apresentadora norte-americana Oprah Winfrey, “O, the Oprah Magazine”, entrevistou O’Meara sobre o seu poema, compartilhado por personalidades como o guru pessoal Deepak Chopra e a modelo Bella Hadid.

“Acredito no mesmo espírito que se move pelos artistas e nos faz interpretar este sofrimento, medo e ansiedade de formas que fazem eco de sentimentos e ideias expressas de outras formas”, declarou O’Meara na entrevista.

O’Meara publicou vários poemas e prosas com o tema da pandemia em março e abril de 2020.

Detectada no final de 2019 na cidade de Wuhan, na China, até 9 de abril a COVID-19 já havia deixado mais de 90 mil mortos e quase 1,6 milhão de casos de contágio em todo o mundo.

Em resumo, é falso que o poema sobre “curar” tenha sido escrito em 1869 e seja como uma premonição da pandemia de COVID-19 vivida atualmente. A autora Catherine M. O’Meara publicou o poema, na verdade, em março de 2020 durante o surto de coronavírus no mundo, não no século XIX.

 
AFP Australia
AFP Brasil