Esta imagem não mostra um protesto em Paris contra a vacinação em 2021, ela é de 2018

Copyright © AFP 2017-2021. Todos os direitos reservados.

Publicações compartilhadas mais de 1,4 mil vezes desde o último 18 de julho nas redes sociais contêm uma foto que mostra uma multidão na Champs-Élysées, em Paris, supostamente durante um protesto antivacina no dia anterior. Contudo, embora realmente tenham ocorrido manifestações na França contra o uso de um passaporte sanitário e outras medidas anunciadas pelo presidente Emmanuel Macron, a imagem viralizada foi feita durante a comemoração pela conquista da Copa do Mundo de 2018 pela seleção francesa.

“Segundo as estatísticas, cerca de 2 milhões de cidadãos franceses sairam as ruas de toda a França para protestar contra o Passaporte Sanitário! Incrível de ver toda França assim!” e “‘Luta pela Liberdade’ (17.07.21), Marselha, França: uma das várias cidades em protesto contra o passaporte sanitário e restrições impostas pelo presidente Macron. Abaixo o comunismo! Nós apoiamos França”, indicam as legendas de algumas das postagens compartilhadas no Facebook (1, 2, 3).

Um conteúdo semelhante também foi encontrado em publicações que circularam em espanhol e em francês.

Captura de tela feita em 21 de julho de 2021 de uma publicação no Facebook

Esta foto de uma enorme multidão reunida na Champs-Élysées, entretanto, não foi tirada em meio às manifestações parisienses devido ao passaporte sanitário.

A imagem foi feita pelo fotógrafo da AFP Ludovic Marin em 18 de julho de 2018, quando os torcedores da seleção francesa comemoraram a vitória sobre a Croácia na final da Copa do Mundo realizada na Rússia naquele ano.

Captura de tela feita em 21 de julho de 2021 da foto original no banco de imagens da AFP

Contra a “ditadura sanitária”

No sábado, 17 de julho de 2021, mais de 110 mil pessoas se manifestaram em toda a França, de Marselha a Lille e de Montpellier a Paris, “para protestar contra as novas medidas anticovid, como a exigência de um passaporte sanitário ou a vacinação obrigatória para alguns profissionais”, informou a AFP no dia.

No total, o Ministério do Interior francês contabilizou 136 concentrações das quais participaram 114 mil pessoas: 18 mil em Paris e 96 mil no resto do país.

“Liberdade”, “Não à ditadura sanitária”, “Renuncia, Macron”, gritavam milhares de manifestantes reunidos às margens do rio Sena, no centro de Paris.

Manifestação em Paris contra o passaporte sanitário em 17 de julho de 2021 ( AFP / Bertrand Guay)

Entre os manifestantes podiam-se observar bandeiras francesas e algumas levavam estrelas amarelas, em alusão à insígnia de discriminação aos judeus na Alemanha nazista, com os dizeres “certificado sanitário”.

O presidente francês, Emmanuel Macron, anunciou em 12 de julho de 2021 a obrigatoriedade de vacinação para trabalhadores da saúde e outras profissões, e a necessidade de ter um certificado sanitário indicando que a pessoa está vacinada ou tem resultado negativo no teste de covid-19 para ter acesso à maioria dos locais públicos a partir de agosto.

Mais de 37,8 milhões de pessoas - pouco mais da metade da população francesa - receberam pelo menos uma dose da vacina contra a covid-19 até 21 de julho, enquanto 30,8 milhões estão completamente vacinadas.

Enquanto isso, mais de 19 mil pessoas também se manifestaram na França contra os anúncios de Macron no dia em que o país comemorou a sua festa nacional, em 14 de julho.

COVID-19 Vacinas