Postura de bruços aumenta oxigenação, mas não substitui respiradores contra covid-19

Copyright © AFP 2017-2021. Todos os direitos reservados.

Publicações compartilhadas mais de 95 mil vezes em redes sociais desde dezembro de 2020 asseguram que uma técnica conhecida como drenagem postural pode substituir a ventilação mecânica em pacientes com covid-19. Especialistas indicaram à AFP, contudo, que este método não é utilizado contra o novo coronavírus. Um procedimento semelhante, por outro lado, tem sido aplicado para tratar a doença, mas mesmo este não substitui o uso de respiradores, explicaram.

“Em caso de não conseguir o oxigenio nos hospitais ou não poder comprar, drenagem postural”, começam as publicações, amplamente compartilhadas até fevereiro deste ano no Facebook (1, 2, 3), Instagram e Twitter.

A mensagem continua, explicando que a drenagem postural é uma forma de “ajudar a tratar os problemas respiratórios devido à inflamação e ao excesso de mucosidade nas vias respiratórias”. “Se sente alguma dificuldade para respirar”, segue o texto, “inale e exale lentamente nesta posição, de 15 a 20 minutos, 3 vezes p dia ou todo o tempo q precise”.

As publicações acompanham duas ilustrações de como realizar a drenagem postural: 

Captura de tela feita em 23 de fevereiro de 2021 de uma publicação no Facebook

Especialistas indicaram, no entanto, que o método visto nas imagens viralizadas não substitui respiradores, e nem mesmo é recomendado para covid-19.

Drenagem postural

Como explicou Eduardo Luis de Vito, chefe do Departamento de Pneumologia do Instituto de Pesquisas Médicas Alfredo Lanari de Buenos Aires, a drenagem postural consiste em “em sessões diárias ou em dias alternados nas quais o paciente se inclina em determinadas posições para favorecer a drenagem dos pulmões que, de outra maneira, não poderiam eliminar essa secreção”.

Segundo detalha este site de informações médicas, as posições podem variar dependendo da área do pulmão onde está localizada a secreção e incluem a postura vista nas publicações viralizadas: paciente de bruços, com a cabeça abaixo do nível do corpo.

“A drenagem postural dos pulmões é uma técnica que, embora possa ser realizada na maioria das vezes pelo próprio paciente em sua casa como parte da rotina de cuidados respiratórios, precisa da supervisão de um fisioterapeuta ou de um cinesiologista”, acrescentou o pneumologista De Vito.

Um exemplo de indicação, citou De Vito, é para tratar a bronquiectasia, condição em que as vias aéreas dos pulmões são danificadas, resultando no acúmulo de muco.

A infectologista Raquel Stucchi, professora da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), sinalizou que a drenagem postural também pode ser utilizada em pacientes com abscessos pulmonares, mas que não é comumente empregada em casos de covid-19.

“No quadro da covid eu não tenho muita secreção pulmonar. Eu tenho muita inflamação, que fica no tecido do pulmão, mas não tem muito catarro para sair”, afirmou a médica.

O pneumologista De Vito concordou que a drenagem postural não é muito utilizada em pacientes com covid-19, e descartou que a técnica possa substituir o uso de respiradores.

“Não, definitiva e categoricamente, a drenagem pulmonar não substitui de nenhuma maneira a assistência mecânica por ventiladores ou respiradores. A função da drenagem que se vê nas imagens desta publicação é para situações não [relacionadas à] covid-19, muito pontuais, onde há uma mistura de muitas secreções bronquiais, muco na via aérea, que podem ser drenados com essa técnica”, afirmou.

O médico também advertiu que tratar uma pessoa com o novo coronavírus apenas com a drenagem pulmonar “pode ser perigoso”.

Alejandro Videla, pneumologista do Hospital Universitário Austral, na Argentina, reiterou que a drenagem postural não substitui o uso de respiração assistida. “Não há como uma técnica de drenagem postural substituir a ventilação mecânica. Não há nenhum embasamento na literatura médica, nem na experiência de médicos que tenham atendido [casos de] covid-19”, afirmou à equipe de checagem da AFP.

Posição prona

É possível que a drenagem postural esteja sendo confundida nas redes com a posição prona, explicou Videla, essa sim “uma técnica utilizada para covid-19 e que consiste em colocar os pacientes de bruços para que as partes do pulmão menos comprometidas pela dificuldade respiratória recebam melhor suprimento de oxigênio”

Enfermeira trata paciente com covid-19 em Lyon, na França, em 24 de janeiro de 2021 (Jeff Pachoud / AFP)

“Na drenagem postural o paciente passa pouco tempo em uma posição, na posição prona passa várias horas de bruços”, detalhou, especificando que a técnica, também conhecida como pronação, é sempre aplicada em pacientes intubados.

Stucchi também explicou que “na pronação você fica só deitado de barriga para baixo, vamos dizer, com a cabeça na mesma altura que o tronco. Nessa drenagem postural você deixa a cabeça mais baixo”.

Como indica a Associação Brasileira de Fisioterapia Cardiorrespiratória e Fisioterapia em Terapia Intensiva (Assobrafir), a estratégia resulta em “em [uma] distribuição mais uniforme do estresse e da tensão pulmonar”, melhorando a relação ventilação/perfusão da mecânica pulmonar e da parede torácica.

Em verificação anterior sobre essa técnica, o médico broncopulmonar Mauricio Ruiz explicou que a posição prona consiste em “mudar as posições das águas dos alvéolos, que vão para a parte ventral onde há ‘menos’ tecido pulmonar e liberam a parte de ‘trás’. Isso torna a respiração mais eficiente. Além disso, o coração meio que ‘cai’ e para de ‘esmagar’ um pedaço do pulmão”.

No entanto, afirmou a infectologista Stucchi, esse procedimento não substitui a ventilação mecânica por meio de respiradores.

“A pessoa vai para o respirador, na covid, quando você precisa dar um aporte de oxigênio porque o oxigênio que ela está respirando não está sendo mais suficiente para oxigenar o sangue”, explicou a professora, destacando que a posição prona apenas amplia a quantidade de ar que entra nos pulmões.

Rodolfo Behrsin, pneumologista e professor da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO), destacou, ainda, que a posição prona é quase sempre utilizada em pacientes que já estão utilizando o respirador.

“Normalmente, o paciente está no respirador e ele não está tendo uma boa resposta terapêutica. Apesar de todos os esforços, ele não está ventilando bem, a respiração está dando problema, a oxigenação está baixa, começa a reter CO2. E aí a posição prona [...] melhora bastante a ventilação e muitos pacientes conseguem ser salvos”, explicou.

“No meu dia a dia, eu só vi usando posição prona em paciente que esteja no respirador”, detalhou o pneumologista.

Em resumo, a drenagem postural não é recomendada para pacientes com covid-19. Uma técnica semelhante, em que os pacientes também ficam de cabeça para baixo, tem sido empregada para combater a doença, mas não substitui o uso de respiradores.

AFP Brasil
CORONAVÍRUS