Vídeo mostra seringa com agulha retrátil, não farsa na vacinação contra a covid-19

Copyright © AFP 2017-2020. Todos os direitos reservados.

Um vídeo que supostamente mostra uma vacinação falsa contra a covid-19 foi visualizado dezenas de milhares de vezes em redes sociais desde meados de dezembro de 2020. Na gravação, uma profissional de saúde aplica uma vacina e, quando remove a seringa, a agulha parece desaparecer. No entanto, isso não é evidência de uma fraude na vacinação, mas significa que a enfermeira utilizava uma seringa de segurança com agulha retrátil, empregada para evitar possíveis lesões e contaminações.

“Que agulha é essa que desaparece? Ficou no ômi”, escreveu um usuário ao publicar o vídeo, visualizado mais de 185 mil vezes no Facebook (1, 2, 3), Instagram e Twitter desde 16 de dezembro de 2020.

“Reparem que a agulha desaparece! Isso será usado por muitos políticos e famosos para incentivar os bobos a vacinarem”, escreveu outro usuário ao replicar a gravação, compartilhada com legendas semelhantes em espanhol e alemão.

Captura de tela feita em 12 de janeiro de 2021 de uma publicação no Facebook

Em algumas das postagens, além da curta cena de vacinação, é possível ver outro detalhe no vídeo: a logo do canal de notícias britânico BBC News. Com essa informação, a equipe de checagem da AFP fez uma busca no Google e encontrou uma verificação da BBC sobre a mesma gravação.

No texto, a BBC confirma que as imagens foram retiradas de uma de suas reportagens, mas não informa onde ocorreu a vacinação.

Para chegar a essa informação, a equipe de checagem da AFP entrou em contato com um dos autores do artigo, Jack Goodman, que informou que o material veio de um “pool” de vídeos e que sua localização exata era desconhecida. Em um chamado “pool”, meios de comunicação podem compartilhar fotos ou gravações.

Goodman também se referiu a um tuíte de um colega que continha uma versão mais longa da reportagem em vídeo. Nessa gravação, é possível ver um trecho da matéria que foi exibida antes da cena de vacinação e identificar as palavras “Donald Trump”. Com essa informação, a AFP pôde localizar o vídeo original da reportagem no canal da BBC no YouTube.

Nesta versão com maior qualidade é possível ver uma logo em um computador no fundo da cena: do Hartford HealthCare, grupo de hospitais localizados no estado norte-americano de Connecticut. No vídeo mais curto, compartilhado nas redes, também é possível identificar a logo da empresa no uniforme da enfermeira que aplica a vacina. 

Captura de tela feita em 13 de janeiro de 2021 do vídeo publicado no canal do YouTube da BBC

Contactada pela equipe de checagem da AFP, uma porta-voz do Hartford HealthCare confirmou que as imagens foram feitas no Hospital Backus, em Connecticut, em 15 de dezembro de 2020.

Neste dia, os funcionários do hospital receberam a primeira dose da vacina contra a covid-19, como foi noticiado por vários veículos (1, 2). A AFP também esteve presente no local e tirou fotos das vacinas, nas quais é possível ver claramente a agulha das seringas. 

Vacinação contra a covid-19 realizada no Hospital Backus, em Connecticut, em 15 de dezembro de 2020 (Joseph Prezioso / AFP )

Questionada sobre a alegação de que o vídeo mostraria uma vacinação falsa já que a agulha parece desaparecer após a aplicação, a porta-voz explicou que a profissional de saúde estava utilizando, na verdade, uma seringa de segurança com sistema retrátil.

Um vídeo da fabricante de uma seringa deste tipo demonstra como a agulha é puxada para o interior do cilindro imediatamente após a vacinação para reduzir a exposição de profissionais de saúde a agulhas possivelmente contaminadas e o risco de lesões.

De fato, a Organização Mundial da Saúde recomenda a utilização de seringas deste tipo para evitar ferimentos causados por agulhas, que podem expor os pacientes ou os profissionais de saúde a inúmeros patógenos transmitidos pelo sangue.

A equipe de checagem da AFP já verificou outras alegações (1, 2, 3) sobre supostas farsas na vacinação contra a covid-19, que começou em diversos países desde o final de 2020.

Em resumo, é falso que o vídeo compartilhado nas redes prove a existência de uma farsa na vacinação contra a covid-19. A agulha vista no vídeo parece desaparecer porque se trata de uma seringa de segurança com sistema retrátil, na qual a agulha é puxada para o interior do cilindro para evitar lesões e possíveis contaminações.

Tradução e adaptação
AFP Brasil
CORONAVÍRUS Vacinas