O vídeo da orangotango Sandra lavando as mãos é anterior à pandemia de COVID-19

Copyright © AFP 2017-2020. Todos os direitos reservados.

A gravação de uma orangotango lavando as mãos, supostamente imitando os seus cuidadores para se proteger de um possível contágio pelo novo coronavírus, tem circulado nas redes sociais ao menos desde o último dia 2 de abril. O vídeo, contudo, pode ser encontrado na Internet pelo menos desde novembro de 2019, ou seja, semanas antes do primeiro caso de COVID-19 ser detectado em Wuhan, na China, em dezembro daquele ano.

“A orangotango Sandra começou a lavar as mãos depois de ter vistos os cuidadores do jardim zoológico a fazerem-no repetidamente durante a crise do COVID-19 [sic], dizem as publicações, encontradas desde 2 de abril de 2020 no Facebook (1, 2), Twitter (1, 2), YouTube e em sites da Internet (1, 2).

Postagens com alegações semelhantes foram igualmente vistas em espanhol (1, 2) e inglês.

Captura de tela feita em 13 de abril de 2020 no Twitter

Algumas das postagens virais, como esta em espanhol, fazem referência a uma publicação da conta verificada no Facebook do santuário de animais Center for Great Apes (Centro para Grandes Símios), na Flórida, Estados Unidos, de 14 de março de 2020, na qual se lê: “Definitivamente ela lavou as mãos por mais de 20 segundos. Bom trabalho Sandra!”, juntamente com a hashtag #Washyourhands (#LaveSuasMãos, em tradução livre do inglês), em referência às recomendações de higiene das autoridades de saúde para prevenir o contágio pela COVID-19.

O vídeo, contudo, já havia sido publicado nesta mesma página do Facebook em 12 de novembro de 2019, semanas antes de serem detectados os primeiros casos da COVID-19 em Wuhan, na China, com a seguinte legenda: “Sandra lava as mãos no Center for Great Apes”.

A descrição, além disso, indica: “Sandra tem bacias de água diariamente e gosta muito de lavar suas coisas. seus brinquedos, seu entorno e suas mãos! Sandra adora se lavar!”. Junto a este texto está a hashtag #OrangutanCaringWeek, em referência a uma iniciativa que ocorre a cada ano no mês de novembro em apoio à conservação destes animais.

A sequência foi filmada pouco depois que a orangotango chegou a esta instituição, em novembro de 2019.

Sandra nasceu em 1986 no Zoológico de Rostock, na Alemanha. Em 1994 foi transferida para o Zoológico de Buenos Aires. Mas em 2015 a Justiça argentina a declarou “sujeito não humano” e ditou que fosse garantido seu cuidado e bem-estar. Em setembro de 2019 Sandra foi enviada aos Estados Unidos.

A orangotango Sandra é vista no zoológico de Buenos Aires, em 22 de dezembro de 2014

Em resumo, o vídeo da orangotango Sandra lavando as mãos foi publicado em novembro de 2019, ou seja, antes que fossem detectados os primeiros casos do novo coronavírus na China. Por isso, a cena não tem qualquer relação com a atual pandemia.

 
AFP Australia
AFP Brasil