A foto de Cristina Kirchner recebendo vacina sem máscara é da campanha de gripe de 2013

Copyright © AFP 2017-2021. Todos os direitos reservados.

Horas antes de a Argentina iniciar a campanha de vacinação contra a covid-19, no dia 29 de dezembro, uma fotografia da atual vice-presidente, Cristina Kirchner, recebendo a vacina, começou a viralizar nas redes sociais. As publicações, compartilhadas milhares de vezes, denunciam que ela quebrou "todo tipo de protocolo", já que nem Kirchner nem a enfermeira vista na imagem usam máscaras ou luvas, medidas preventivas contra a covid-19. Mas na verdade a foto foi tirada durante a campanha de vacinação contra a gripe de 2013.

A imagem foi compartilhada no Facebook (1, 2, 3, 4),  no Twitter (1, 2) e o conteúdo foi enviado ao WhatsApp do AFP Checamos para verificação.  “A vice-presidente argentina é a primeira mulher a ser vacinada sem agulha, sem luvas e sem seringa, e também sem máscara. Nem a competente enfermeira nem ela. O Natal é mágico!!”,  dizem as publicações que começaram a circular poucas horas depois de o governo dar início à campanha de vacinação contra a covid-19 com a vacina russa Sputnik V.

A imagem também circulou em espanhol, inclusive com a hashtag “YoNoMeVacuno” (eu não me vacino). 

Captura de tela feita em 30 de dezembro de 2020 de uma publicação no Facebook

No entanto, uma busca reversa pela imagem revela que, na verdade, ela data de 2013. A própria Kirchner postou no Twitter em março daquele ano, durante a campanha de vacinação antigripal.

Vários veículos de mídia argentina (1, 2) noticiaram a aplicação da vacina na então presidente do país (2007-2015).

O primeiro carregamento com 300.000 doses da Sputnik V chegou à Argentina de Moscou em 24 de dezembro. O acordo com a Rússia inclui mais 19,7 milhões de doses, que serão entregues entre janeiro e fevereiro, com opção de compra de mais cinco milhões. A Sputnik V é administrada em duas doses com um intervalo de 21 dias.

A Argentina aprovou a Sputnik V "em caráter emergencial" no dia 23 de dezembro, naquela que foi a primeira autorização recebida na América Latina para a vacina que já é aplicada na Rússia e na Belarus.

Com a vacina, em 29 de dezembro, a Argentina se tornou o quarto país da América Latina a iniciar a vacinação contra o covid-19, depois do México, da Costa Rica e do Chile, que aplicam a vacina do laboratório Pfizer.

Em resumo, a foto da vice-presidente argentina, Cristina Kirchner, recebendo uma vacina é, na verdade, da campanha da gripe de 2013, e não está relacionada à vacinação contra a covid-19.

Tradução e adaptação
COVID-19 VACINAS