Esses indígenas não protestaram na Austrália contra a vacinação, mas no Brasil antes da covid-19

Copyright © AFP 2017-2021. Todos os direitos reservados.

Um vídeo de pessoas apontando arcos e flechas para policiais foi compartilhado dezenas de vezes nas redes sociais desde 18 de outubro de 2021, com a alegação de que retrata um grupo de aborígenes australianos que se opõe à vacinação “forçada” contra a covid-19. No entanto, a sequência foi registrada em 2019, antes da pandemia, em São Paulo. Além disso, a vacinação contra a covid-19 na Austrália é obrigatória apenas para algumas categorias profissionais.

"É assim que os nativos australianos recebem as autoridades tentando forçá-los a tomarem a picadinha!!!" , diz uma das publicações que acompanha o vídeo e que foi compartilhado no Facebook (1, 2) e Twitter (1, 2). A sequência mostra um grupo de pessoas com arcos e flechas apontados para policiais.

A filmagem circulou com alegações semelhantes em espanhol (1, 2), inglês (1, 2), italiano e chinês.

Captura de tela feita em 1º de novembro de 2021 de uma publicação no Facebook ( . / )

Uma busca reversa no Yandex a partir de uma imagem de um trecho do vídeo levou a um site russo que inclui uma captura da gravação.

Nessa página, uma reportagem de abril de 2019 relata um protesto de indígenas da Amazônia contra o fechamento de postos de saúde comunitários e sua transferência para tratamento em hospitais municipais. A manifestação aconteceu em frente ao prédio da Prefeitura de São Paulo.

Uma outra busca no Google com as palavras-chave “médicos indígenas do governo de São Paulo” resultou em um vídeo no Twitter postado pelo correspondente da rede de televisão Telesur no Brasil, Ignacio Lemus, em 28 de março de 2019.

A reportagem completa de Lemus foi encontrada no canal da Telesur no YouTube, mostrando outros momentos da manifestação ocorrida em São Paulo.

Organizações indígenas do Brasil manifestaram-se na Prefeitura de São Paulo em 28 de março de 2019 contra a proposta do então ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, de fechar a Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai) ⎼ dependente do governo federal ⎼ e transferir esses serviços aos municípios. Diante dos protestos, a iniciativa foi retirada.

O vídeo mostrado nas publicações corresponde às imagens do Google Street View da prefeitura de São Paulo.

Comparação de capturas de tela do vídeo viralizado (E) e do Google Street View em uma rua próxima à prefeitura de São Paulo feita em 1º de novembro de 2021 ( . / )

A alegação de que há vacinação “forçada” na Austrália também não é verdadeira. O status obrigatório só foi determinado para a imunização de algumas categorias de trabalhadores em nível nacional, como funcionários de lares de idosos, de acordo com o Departamento de Saúde do país, uma medida que entrou em vigor em 17 de setembro de 2021.

Além disso, alguns estados australianos introduziram seus próprios requisitos para outros grupos específicos, como professores e trabalhadores da construção, mas em nenhum caso a medida se estendeu para toda a população.

Tradução e adaptação
COVID-19 VACINAS