Vídeo mostra manifestação na Romênia em 2017 e seus centros de vacinação seguem abertos em 2021

Copyright © AFP 2017-2021. Todos os direitos reservados.

O vídeo de um grande protesto foi compartilhado mais de 400 vezes nas redes sociais desde o dia 21 de setembro de 2021 junto à afirmação de que a manifestação forçou o governo romeno a fechar seus centros de vacinação. Mas essa alegação é falsa. A gravação mostra um protesto anticorrupção na Romênia em 2017. O governo romeno fechou alguns de seus centros de vacinação contra a covid-19 em setembro de 2021, mas centenas permaneciam abertos, como afirmaram autoridades à AFP em 23 de setembro de 2021.

“O mundo se manisfestando contra o controle dos ditos ‘donos do mundo’. E no Brasil tá como? ‘Na Romênia, o governo fechou todos os centros de vacinação pois 70% da população se recusa a tomar a ‘vacina’. Quem manda em quem?’”, diz a legenda do vídeo publicado no Twitter, com mais de 280 compartilhamentos.

A mesma publicação circulou também no Facebook (1, 2) e no Instagram.

Captura de tela de uma publicação no Twitter feita em 4 de outubro de 2021 ( . / )

Publicações semelhantes circularam em espanhol, em indonésio e em sérvio.

No entanto, as alegações são falsas.

Vídeo antigo

Em uma busca reversa no Google por uma captura de tela da gravação, foi encontrado o vídeo original do protesto, publicado em 5 de fevereiro de 2017 no canal do YouTube da emissora romena TVR.

Centenas de milhares de romenos organizaram manifestações contra um decreto emergencial que previa descriminalizar alguns tipos de delitos em fevereiro de 2017.

Mesmo após o decreto ser revogado, cerca de meio milhão de pessoas se reuniram na Praça da Vitória na capital romena, Bucareste, em 5 de fevereiro de 2017, clamando pela renúncia do governo. Abaixo, uma comparação de capturas de tela do vídeo viralizado (E) e da gravação de 2017 da TVR (D):

Comparação feita em 4 de outubro de 2021 entre captura de tela de uma publicação no Twitter (E) e vídeo original no YouTube de um protesto de 2017 (D) ( . / )

O vírus SARS-CoV-2, que provoca a covid-19, foi identificado na cidade chinesa de Wuhan apenas em dezembro de 2019, quase três anos após acontecerem esses protestos.

Centros de vacinação

Quando a publicação viral foi compartilhada pela primeira vez, era verdadeiro que mais de 70% dos romenos ainda não haviam se vacinado contra a covid-19. Somente cerca de 28% da população do país havia recebido o esquema completo da imunização até 5 de outubro de 2021, de acordo com a Universidade Johns Hopkins e os dados oficiais coletados pela AFP.

O jornal romeno Adevarul noticiou em setembro de 2021 que 237 centros de vacinação haviam sido fechados no país devido ao baixo comparecimento.

No entanto, 581 centros de vacinação e 837 consultórios continuavam a oferecer vacinas contra a covid-19, disse à AFP um agente do Comitê Nacional de Coordenação da Romênia para Atividades de Vacinação contra a Covid-19 (CNCAV) em 23 de setembro.

Os locais de vacinação e o número de doses de vacinas disponíveis podem ser vistos em tempo real no site oficial do CNCAV.

“A decisão de suspender a imunização em alguns pontos foi tomada pelos diretores de saúde pública depois de calcular sua eficiência em cada centro”, explicou a CNCAV à equipe de verificação da AFP no início de setembro.

A CNCAV havia ordenado o fechamento temporário ou redução da jornada de trabalho nos postos de vacinação onde a atividade diminuiu, para manter uma “gestão eficiente e eficaz dos recursos humanos e materiais necessários ao seu funcionamento”.

A instituição destacou que “todos os postos de vacinação com atividade temporariamente suspensa podem ser reativados em pouco tempo se aumentar a intenção [da população] de se vacinar”.

Além disso, existiam 2.781 clínicas médicas de família (1.397 nas áreas urbanas e 1.384 nas áreas rurais) e equipes móveis de vacinação, das quais 43 estavam em funcionamento entre 13 e 19 de setembro de 2021.

Desde o início da pandemia até 5 de outubro de 2021, mais de 1,2 milhão de casos de covid-19 foram registrados na Romênia, e mais de 37.929 pessoas morreram devido à doença. No último sábado, 2 de outubro, milhares de pessoas protestaram contra a vacinação obrigatória dos profissionais de saúde.

A AFP já verificou uma alegação enganosa de que todos os centros de vacinação contra a covid foram fechados na Romênia devido à queda na demanda por imunizantes.

COVID-19 VACINAS