Esta mansão fica em Los Angeles e não é do governador de São Paulo João Doria

No momento em que políticos e organizações de saúde recomendam que as pessoas permaneçam em casa para reduzir a propagação do novo coronavírus, a imagem de uma mansão foi compartilhada dezenas de milhares de vezes em redes sociais como se fosse do governador de São Paulo, João Doria. A propriedade de luxo fica, no entanto, em Los Angeles, nos Estados Unidos, e é do filantropo norte-americano James H. Randall, segundo reportado por múltiplos veículos.

“Essa é a casa do João Doria”, diz a legenda que acompanha a imagem da mansão, junto à hashtag “#FicaEmCasa”, em uma publicação compartilhada mais de 18 mil vezes no Facebook desde o último dia 12 de abril.

A foto da residência, acompanhada da mesma alegação, aparece em diversas outras postagens no Facebook (1, 2, 3) e Twitter (1, 2), somando mais de 30 mil compartilhamentos.

“Com essa casa é mole mandar os outros ficar em casa”, comentou um internauta em uma das publicações. “Essa é a mansão onde o playboy corrupto vagabundo Dória PSDB cumpre quarentena horizontal, imposta por êle mesmo [sic], escreveu outro. 

A residência vista na foto viralizada não é, no entanto, do governador de São Paulo, João Doria.

Uma busca no Google por registros anteriores da imagem mostra que ela retrata a residência Liongate, localizada no bairro de Bel-Air, em Los Angeles, nos Estados Unidos. Abaixo, uma comparação entre a imagem compartilhada nas redes sociais e uma fotografia divulgada pela corretora do imóvel norte-americano. 

Comparação entre imagem compartilhada no Facebook (esquerda) e foto publicada no site da corretora Hilton & Hyland

Com duas piscinas, quadra de tênis e uma área total de mais de 8 mil metros quadrados, a propriedade foi vendida em 2014 pela corretora de luxo Hilton & Hyland por U$ 46,25 milhões - o equivalente a mais de R$ 108 milhões, no câmbio médio de 2014.

Embora a identidade do comprador não tenha sido revelada pela corretora, múltiplos veículos norte-americanos, como o jornal Los Angeles Times e a revista Variety, informaram que a propriedade foi adquirida pelo empresário e filantropo norte-americano James H. Randall.

Além disso, a declaração de bens feita por Doria quando era candidato ao governo de São Paulo, em 2018, mostra que ele possuía dois imóveis residenciais, ambos localizados em São Paulo. Após ser eleito governador, ele continuou a morar em um deles, localizado no bairro Jardim Europa, apesar de ter direito a se mudar para o Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista.

Antes da identidade do comprador da Liongate ser confirmada, alguns especularam que a mansão havia sido vendida para o casal de cantores Beyoncé e Jay-Z.

O proprietário que vendeu a casa em 2014 também permaneceu em anonimato, mas em um vídeo publicado no canal da corretora em novembro de 2015, ele é descrito como um “milionário estrangeiro de 30 e poucos anos”. Naquela época, Doria tinha 57 anos.

No governo de São Paulo, Doria tem determinado medidas de isolamento social, prorrogando a quarentena parcial até o dia 31 de maio e monitorando diariamente a adesão ao confinamento no estado. O governador também tem assumido posicionamento antagonista ao do presidente Jair Bolsonaro, favorável à retomada das atividades comerciais.

Em resumo, é falso que a imagem viralizada mostre a casa do governador de São Paulo, João Doria. A foto retrata a mansão conhecida como Liongate, localizada em Los Angeles e adquirida, segundo reportagens, pelo filantropo norte-americano James H. Randall. Além disso, uma declaração de bens feita por Doria indica que ele não possui imóveis residenciais fora do Brasil.

AFP Brasil