A CNN não publicou em outubro o vídeo da primeira vacinação contra a covid-19 no Reino Unido

Copyright © AFP 2017-2020. Todos os direitos reservados.

Publicações compartilhadas dezenas de vezes em redes sociais desde o último dia 9 de dezembro asseguram que o vídeo da primeira vacinação contra a covid-19 realizada no Reino Unido, um dia antes, já havia sido publicado em outubro deste ano no site da emissora CNN. Isso é falso. A captura de tela utilizada como prova mostra, na verdade, um artigo antigo ilustrado com uma galeria de imagens atualizada automaticamente para incluir os registros mais recentes relacionados ao tema em questão.

“A primeira mulher a receber a vacina corona ontem (8 de dezembro de 2020) também foi filmada recebendo uma injeção em 22 de outubro de 2020. A mesma roupa, mesma enfermeira, mesma sala, mesma cadeira e mesmo ângulo da câmera”, diz o texto replicado em múltiplas publicações no Facebook (1, 2, 3) e Twitter.

A mensagem acompanha duas capturas de tela: uma de uma matéria sobre Margaret Keenan, a primeira paciente do mundo a receber a vacina contra a covid-19 desenvolvida pela Pfizer e BioNTech em 8 de dezembro, e outra de uma reportagem da CNN de 22 de outubro, ilustrada com uma imagem em que Margaret é vista com as mesmas roupas e no mesmo ambiente.

“Fico besta de ver,como conseguem manipular e fazer os idiotas acreditarem!!! Em especial pra vc que acreditou que essa mulher tomou....e tomou de novo a vacina da morte!”, escreveu uma usuária ao publicar a alegação, que por vezes é acompanhada do link da matéria mais antiga.

Conteúdo semelhante também circula em alemão e espanhol

Captura de tela feita em 10 de dezembro de 2020 de uma publicação no Facebook

Ao acessar o link da reportagem de 22 de outubro é possível confirmar que o texto é acompanhado pela gravação de Margaret recebendo a vacina. Isso não quer dizer, contudo, que o vídeo foi feito na data da matéria: ele faz parte, na verdade, de uma galeria de imagens atualizada automaticamente para incluir os registros mais recentes relacionados ao tema do artigo.

A matéria, intitulada “Faulty US Covid-19 response meant 130,000 to 210,000 avoidable deaths, report finds” (Resposta falha dos EUA à covid-19 resultou em entre 130.000 e 210.000 mortes evitáveis, diz relatório), é ilustrada por múltiplos outros vídeos de diferentes datas, como demonstrado abaixo:

Captura de tela feita em 10 de dezembro de 2020 de uma matéria publicada no site da CNN

O terceiro vídeo listado após a gravação de Margaret, por exemplo, intitulado “Florida police raid home of former Covid-19 scientist” (Polícia da Flórida realiza operação na casa de ex-pesquisador da covid-19) também é de uma notícia de 8 de dezembro, e não de 22 de outubro.

Uma busca no site Archive - que salva versões anteriores de páginas na internet - mostra que, em 22 de outubro, a reportagem era ilustrada por vídeos completamente diferentes. Em 30 de outubro, segundo esse registro do site Internet Archive, as gravações também eram outras. 

Captura de tela feita em 10 de dezembro de 2020 de reportagem da CNN salva no site Archive

Essas galerias podem ser vistas em diversas matérias da CNN, como este texto de 30 de outubro de 2020 sobre o aniversário de 60 anos do jogador de futebol Maradona que é ilustrado, entre outros, por um vídeo do enterro do astro argentino, que ocorreu em 26 de novembro.

Como é possível ver neste link, a CNN publicou originalmente a gravação em que Margaret recebe a vacina em 8 de dezembro deste ano. O vídeo inclui, inclusive, outras notícias da mesma data, como o fato de que os Estados Unidos superaram o marco de 15 milhões de casos confirmados do novo coronavírus.

Uma busca no Google pelo título do vídeo “US tops more than 15 million coronavirus cases” (EUA superam 15 milhões de casos de coronavírus), permite confirmar que a gravação foi publicada pela CNN em 8 de dezembro, como visto aqui.

Uma segunda pesquisa, dessa vez pela imagem de Margaret Keenan recebendo a vacina, leva a inúmeros registros (1, 2, 3, 4) de veículos que escreveram sobre sua vacinação em 8 de dezembro. A equipe de checagem da AFP não localizou qualquer indício de que as imagens já tivessem circulado antes.

A AFP também obteve as imagens registradas no local nesse dia.

Em resumo, a captura de tela viralizada nas redes não prova que a CNN já havia publicado em outubro o vídeo da paciente que recebeu a primeira vacina contra a covid-19 desenvolvida pela Pfizer e BioNTech no último dia 8 de dezembro. O vídeo aparece na matéria de 22 de outubro como parte de uma galeria que é atualizada automaticamente para incluir as imagens mais recentes sobre o assunto tratado no texto.

Tradução e adaptação
AFP Brasil
CORONAVÍRUS Vacinas