Prender a respiração não permite determinar se alguém está contaminado com covid-19

Copyright © AFP 2017-2020. Todos os direitos reservados.

Um vídeo com um breve exercício respiratório foi compartilhado dezenas de vezes em redes sociais desde o último 3 de setembro com a afirmação de que a covid-19 pode ser diagnosticada contabilizando o tempo pelo qual uma pessoa consegue prender a respiração. No entanto, o hospital a quem é atribuído o teste negou tê-lo produzido e especialistas consultados descartaram a possibilidade de que prender a respiração possa detectar a doença.

“Se você conseguir prender a respiração até que o ponto vermelho se mova de A para B, você está livre de Covid 19 no momento”, dizem as publicações compartilhadas no Facebook (1, 2, 3), junto a um breve vídeo com inscrições em hindi, no qual pode-se ver um ponto vermelho percorrendo o perímetro de um quadrado.

Segundo as publicações, esse exercício respiratório é um “teste virtual para covid-19” que poderia ajudar a “salvar uma vida”.

O vídeo contém inscrições em hindi com instruções para respirar acompanhando o percurso do ponto vermelho. Além disso, indica: “teste de covid por apenas 2200 rúpias indianas (segundo a taxa fixada pelo governo de Rajasthan)”. Rajasthan é um estado localizado no noroeste da Índia.

Na parte inferior do vídeo é possível identificar a logo do hospital Ananta, que fica em Rajasthan, e um número de telefone. 

Captura de tela feita em 11 de setembro de 2020 de uma publicação no Facebook

Este vídeo também foi compartilhado no Twitter (1, 2, 3) e enviado ao WhatsApp do AFP Checamos para verificação. Além disso, a alegação circulou amplamente em espanhol.

O exercício, no entanto, não pode diagnosticar a covid-19, indicaram especialistas.

Um teste inútil

“Isso é completamente absurdo”, disse à equipe de checagem da AFP Carolina Herrera, ex-presidente da Sociedade Chilena de Doenças Respiratórias.

“Não há estudos que relacionem a capacidade pulmonar total, o volume expiratório forçado e a capacidade vital forçada com ter ou não ter covid-19”, sinalizou. “Além disso, nem todos os pacientes com covid-19 têm doença respiratória. Na verdade, existem manifestações neurológicas, digestivas, cutâneas, etc”.

O pneumologista queniano Peter Waweru concorda: “Não se pode usar a respiração para determinar uma infecção por covid-19; os pulmões podem ter diversas infecções e um teste de respiração não é suficiente para fazer um diagnóstico. Temos visto pessoas cujos pulmões não foram afetados pelo vírus, mas que deram positivo no teste de PCR”, disse o especialista à AFP.

“É importante sinalizar que o diagnóstico de covid-19 se faz com teste de PCR para SARS-CoV-2”, acrescentou Herrera.

Um homem realiza o teste de PCR para o novo coronavírus em um laboratório em Paris em 4 de setembro de 2020

Tarik Jaraservic, porta-voz da Organização Mundial da Saúde (OMS), descartou da mesma maneira a utilidade desse tipo de “teste”: “A covid-19 pode ser confirmada mediante exames de laboratório”, disse à equipe de checagem da AFP.

Um teste do hospital Ananta?

“O vídeo não pertence ao hospital e não temos ideia de quem o fez”, disse Amba Lal Salvi, superintendente Médico do Hospital Ananta, à AFP.

Lal Salvi acrescentou que a publicação viral utiliza, no entanto, informações reais da instituição, como o número de telefone e o preço de um exame de covid-19.

O AFP Checamos já verificou outra desinformação relacionada a um teste respiratório para detectar a doença.

Em resumo, é falso que o vídeo viral sirva para diagnosticar uma contaminação pelo novo coronavírus, segundo os especialistas e as instituições de saúde consultadas. Além disso, o hospital indiano a quem é atribuído o exercício negou tê-lo produzido e divulgado.

Mary Kulundu
Tradução e adaptação
 
Ana Prieto
AFP Argentina
AFP Brasil
CORONAVÍRUS