O mercado do vídeo fica na Indonésia, e não na China, onde surgiu a nova cepa do coronavírus

Publicações que circulam em rede social ao menos desde 26 de janeiro deste ano garantem que um vídeo mostra o mercado da China onde suspeita-se que tenha surgido a nova cepa do coronavírus, que deixou mais de 100 mortos desde o final de 2019. A afirmação é, contudo, falsa: as imagens mostram um mercado localizado na Indonésia.

As publicações, compartilhadas mais de 18 mil vezes em dois dias, se multiplicam no Facebook (1, 2, 3, 4, 5). Todas incluem o vídeo de uma movimentada feira de venda de animais, vivos e mortos, e afirmam que as imagens foram feitas na China, no mercado onde se originou o coronavírus.

Captura de tela feita em 28 de janeiro de 2020 mostra vídeo publicado no Facebook

Algumas publicações, como esta, visualizada mais de 400 mil vezes, relacionam a gravação ao coronavírus, sem fazer referência direta à China.

Outras, pelo contrário, garantem que as imagens são de Wuhan, cidade chinesa onde surgiu uma nova cepa do vírus no final de 2019 a partir, segundo suspeitas, de um mercado de venda de animais, como reportou a AFP

Publicações semelhantes também circulam em espanhol, inglês e francês

No entanto, uma busca reversa pelas imagens utilizando a ferramenta InVID* permitiu encontrar a mesma sequência, publicada em 20 de junho de 2019 no YouTube.

O título do vídeo, escrito em indonésio, diz “Mercado EXTREMO Langowan”, enquanto a descrição, escrita no mesmo idioma, afirma: “A comida mais extrema do mundo está disponível apenas no Mercado Langowan”.

Uma comparação entre capturas de tela de uma das publicações virais e deste vídeo permitir confirmar que tratam-se das mesmas imagens:

Comparação feita em 28 de janeiro de 2020 utilizando capturas de tela do vídeo viralizado (esquerda) e do publicado no YouTube (direita)

Além disso, aos 21 segundos da gravação é possível ver um cartaz, que pode ser lido no vídeo publicado no YouTube, que tem maior definição. A placa, escrita em indonésio, diz, em tradução livre: “Governo da regência de Minahasa. Departamento de Comércio. Escritório do Mercado Langowan”

Comparação feita em 28 de janeiro de 2020 utilizando captura de tela do vídeo viralizado (esquerda) e do publicado no YouTube (direita)

O Mercado Langowan é uma feira tradicional de Minahasa, localizada na província indonésia de Celebes Setentrional, na qual são vendidos animais selvagens para consumo. A prática, que despertou a indignação de defensores dos direitos dos animais, pode ser vista em vídeos e fotos.

Em 27 de janeiro de 2020, a Organização Mundial da Saúde, elevou para “alto” o risco global do novo vírus originado na China, que já provocou a morte de mais de 100 pessoas. Da família dos coronavírus, como o Sars, esta cepa, batizada de 2019-nCoV, provoca sintomas gripais e pode gerar até uma síndrome respiratória severa.

Em resumo, são falsas as publicações que supostamente mostram um vídeo do mercado chinês onde suspeita-se que tenha se originado a epidemia do novo coronavírus. A sequência foi gravada, na verdade, na Indonésia.

*Uma vez instalada a extensão InVid no navegador Chrome, clica-se com o botão direito sobre a imagem e o menu que aparece oferece a possibilidade de pesquisa da mesma em vários buscadores.

AFP Argentina
AFP Brasil