Jogador de futebol Cristiano Ronaldo participa da inauguração do hotel Pestana CR7 em Lisboa, em 2 de outubro de 2016 (AFP / Patricia De Melo Moreira)

Cristiano Ronaldo não anunciou plano de transformar hotéis em hospitais para pacientes do novo coronavírus

Copyright © AFP 2017-2020. Todos os direitos reservados.

A alegação de que o jogador de futebol Cristiano Ronaldo pretende transformar seus hotéis em Portugal em hospitais para pessoas infectadas pelo novo coronavírus foi compartilhada dezenas de milhares de vezes em diversos idiomas e em múltiplas redes sociais. Mas um funcionário da central de reservas dos hotéis disse que a afirmação “não é verídica” e Ronaldo não mencionou qualquer plano do tipo em suas redes sociais.

“Cristiano Ronaldo vai transformar seus hotéis em Portugal em hospitais para ajudar na luta contra o coronavírus e eles serão usados gratuitamente. Além disso, o jogador de futebol pagará os médicos e trabalhadores”, garante uma publicação compartilhada mais de 17 mil vezes no Facebook desde 14 de março deste ano.

Afirmações semelhantes aparecem em outras postagens no Facebook (1, 2, 3), Twitter (1, 2, 3) e  Instagram (1, 2, 3), assim como em múltiplos artigos (1, 2, 3), somando mais de 37 mil compartilhamentos.

A alegação também foi replicada pela rede de notícias esportivas ESPN no Brasil, além de circular amplamente em inglês, francês, espanhol e russo

Captura de tela feita em 17 de março de 2020 mostra publicação no Facebook

Cristiano Ronaldo é dono, junto com o Grupo Pestana, dos hotéis Pestana CR7, que operam atualmente em Lisboa e Funchal, em Portugal.

Diversos países europeus foram colocados em quarentena devido à epidemia da COVID-19, que deixou, até 16 de março de 2020, mais de 7 mil mortos e aproximadamente 180 mil pessoas infectadas desde que foi detectada em Wuhan, na China, no final do ano passado.

A alegação de que o jogador pretende transformar seus hotéis em hospitais para atender pacientes desta doença é, no entanto, falsa.

Em conversa por telefone com o AFP Checamos em 16 de março, um funcionário da central de reservas dos Hotéis Pestana disse: “Essa informação não é verídica, não temos qualquer indicação nessa vertente”.

A filial do hotel em Lisboa também disse ao site de notícias holandês RTL Nieuws em 15 de março: “Nós somos um hotel. Não vamos ser um hospital. É um dia como qualquer outro, nós somos e vamos permanecer um hotel”.

Cristiano Ronaldo tem estado em quarentena autoimposta em Madeira, Portugal, desde que seu colega de time Daniele Rugani testou positivo para a COVID-19, de acordo com comunicado do clube de futebol italiano Juventus.

Nas redes

Uma busca nas redes sociais de Ronaldo mostra que ele pediu pela proteção de vidas humanas “acima de todos os outros interesses” durante a pandemia, nesta publicação de 14 de março no Instagram. 

Além de ter compartilhado o mesmo texto no Twitter e no Facebook este mês, o jogador de futebol não publicou mais nada sobre a COVID-19 desde o início do ano.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

A post shared by Cristiano Ronaldo (@cristiano) on

Desde o começo de 2020, ele fez outras duas publicações sobre os hotéis Pestana. Em 22 de janeiro, Ronaldo forneceu informações sobre o projeto de um novo hotel em Madri, e em 7 de fevereiro, promoveu a filial do hotel em Lisboa.  Nenhuma das publicações menciona o suposto plano viralizado.

Uma busca pelas palavras-chave “Cristiano Ronaldo” no Google entre 1º de janeiro e 17 de março de 2020 também não localizou nenhuma notícia sobre o “projeto” do jogador de transformar seus hotéis em hospitais.

Em resumo, é falso que o jogador de futebol português Cristiano Ronaldo pretenda transformar seus hotéis em hospitais para pacientes do novo coronavírus. Contactado por telefone, um funcionário do hotel negou ter recebido qualquer informação sobre o suposto plano. Ronaldo também não mencionou qualquer projeto do tipo em suas redes sociais.

 
AFP Australia
AFP Brasil