A imagem de pessoas rezando ajoelhadas foi registrada em Goiânia, e não em Cuiabá

Copyright © AFP 2017-2020. Todos os direitos reservados.

Uma fotografia de pessoas ajoelhadas no chão, usando máscaras e mantendo o distanciamento, foi compartilhada mais de 10,9 mil vezes nas redes sociais desde o último dia 6 de julho. A descrição indica que se trata de fiéis em Cuiabá, próximo à “paróquia Cristo Rei”, rezando o terço pelo fim da pandemia. Essa foto, entretanto, foi tirada no evento “Clamor pelo Brasil”, realizado em junho deste ano pela igreja neopentecostal Fonte da Vida, em Goiânia.

“Em Cuiabá no Mato Grosso próximo a paróquia Cristo Rei do Padre Paulo Ricardo, vários fiéis se ajoelharam rezando o Santo Terço pelo fim da pandemia, imagem ainda não vista ainda no Brasil que esta viralizando nas redes sociais. Que Deus e a Santíssima Virgem abençoem nossa nação [sic], aponta a legenda que acompanha a imagem, que, além do Facebook (1, 2), circula no Instagram e Twitter.

Captura de tela feita em 8 de julho de 2020 de uma publicação no Facebook

Por conta da viralização da imagem, a Paróquia Cristo Rei, em Cuiabá, negou em sua página no Facebook, em postagem em 7 de julho, ter relação com o evento.

“Aos fiéis que estão ligando e mandando mensagem a respeito desta imagem; este ato não foi feito em nossas proximidades e nem promovido por nossa paróquia e muito menos pelo pe. Paulo Ricardo. Alguém como sempre querendo ganhar Views e likes as custas do nome de nossa paróquia e padres, divulgou a mesma”, afirma em sua nota de esclarecimento.

Uma busca reversa no Google Imagens mostrou que essa imagem, na verdade, foi tirada em 11 de junho de 2020 durante o evento “Clamor pelo Brasil”, realizado pela Igreja Apostólica Fonte da Vida, em Goiânia, onde fica a sua sede internacional.

Segundo a postagem em sua conta no Instagram, o evento tinha por objetivo o “clamor para Deus ter misericórdia do Brasil”; “para cessar as mortes, pelo sucesso no tratamento e cura dos casos graves de COVID-19”; “cessar a pandemia (praga) reduzindo imediatamente o índice de contaminação”; “para abençoar e fortalecer profissionais da saúde que estão à frente desta batalha”; “para que a vacina contra o COVID-19 seja eficaz e disponível no Brasil”; “para que paz, segurança e governabilidade no Brasil” e “para que haja a restituição e crescimento na economia brasileira (empresas e empregos)”.

O próprio líder e fundador da Igreja Apostólica Fonte da Vida, o apóstolo César Augusto, compartilhou a imagem em sua rede social, assim como a sua esposa, a bispa Rubia de Sousa.

A Igreja Apostólica Fonte da Vida e a Paróquia Cristo Rei estão separadas por uma distância de mais de 900 quilômetros, além de serem localizadas em estados diferentes - Goiás e Mato Grosso, respectivamente.

Uma comparação da fotografia compartilhada amplamente nas redes sociais com a imagem do Google Maps do endereço da sede internacional da igreja neopentecostal mostra que se trata do mesmo local.

Comparação realizada em 8 de julho de 2020 da imagem viralizada (à esquerda) e do endereço da Igreja Apostólica Fonte da Vida

Em resumo, é falso que a imagem de pessoas ajoelhadas no chão mostre fiéis rezando o terço pelo fim da pandemia próximo à paróquia Cristo Rei, em Cuiabá. Na verdade, trata-se do evento “Clamor pelo Brasil” realizado em Goiânia por uma corrente religiosa distinta, a neopentecostal, que, além de pedir pelo fim da pandemia, também rezava por mais governabilidade no país.

AFP Brasil