O produto Glade diz ser eficaz contra o coronavírus, mas não se refere à cepa da atual COVID-19

Copyright © AFP 2017-2020. Todos os direitos reservados.

Publicações compartilhadas mais de mil vezes nas redes sociais ao menos desde 16 de março deste ano mostram como no rótulo de um produto para eliminar odores é mencionado que este serve para combater o “coronavírus humano”, advertindo que a sua fabricação é anterior à pandemia atual. Entretanto, ainda não foram realizados estudos para demonstrar a sua eficácia contra a COVID-19, uma nova cepa dos coronavírus.

“Estranho a Glade lançar um produto em 2018 .... já informando no rótulo que é eficaz contra Coronavirus [sic], “EM 2019 A GLADE LANÇOU UM PRODUTO QUE JÁ COMBATIA O CORONAVÍRUS. JÁ SABIAM QUE ISSO IRIA ACONTECER? COMO? [sic] e “Gente, olha que interesante, o Glade Aerossol Aromatizator de ar, olha a data de fabricação é de nov/18, e se vcs obs. na lista de virus, o penútimo é coronavirus Humano, incrível, a 1 ano e 4 meses atrás já tinha um produto que combate essa peste, isso não é incrívél? [sic], afirmam as publicações, encontradas no Facebook (1, 2, 3), Twitter (1, 2, 3, 4) e Instagram desde meados de março de 2020.

Algumas das postagens, inclusive, contém um vídeo cujo áudio é em espanhol (1, 2), e que também viralizou nas redes sociais neste idioma.

Na gravação é possível ouvir, em tradução livre: “Acabo de comprar este eliminador de odores e ele tem uma peculiaridade: mata 99,9% das bactérias, germes e vírus. Contudo, o que me chama a atenção, é que na parte de trás especifica as bactérias e vírus os quais ele ataca. Aparece, especificamente, o coronavírus. O coronavírus humano. Como assim? O que me chama mais a atenção é que este produto foi fabricado em novembro de 2018, ou seja, antes que, supostamente, existisse o coronavírus”, diz uma pessoa, mostrando um frasco do eliminador de odores da marca Glade e, posteriormente, o produto Lysol.

Captura de tela feita em 23 de março de 2020 no Twitter

Muitos usuários, no entanto, advertem que as publicações estão equivocadas: “SARS, MERS... todos causados por coronavírus. Outras cepas...”, “É pq já houve um corona vírus o SARS que tbm surgiu na China [sic] e “Na realidade o coronavirus existe há muito tempo e isso é sabido por todos mas o COVID19 é um NOVO coronavirus assim como temos um influenza novo a cada ano [sic].

Famílias do coronavírus

Os coronavírus já existiam antes que se conhecesse a cepa da COVID-19, em dezembro de 2019. Trata-se de uma família de vírus à qual pertencem outras cepas, como a síndrome respiratória do Oriente Médio (MERS-CoV9) e a que ocasiona a síndrome respiratória aguda severa (SARS-CoV), de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS). A atual pandemia, por sua vez, surge de uma cepa distinta.

A Edelman México, agência de relações públicas da SC Johnson, fabricante do Glade, assinalou por e-mail à AFP que “devido ao fato deste ser um surto emergente, nenhum laboratório no mundo tem este novo vírus (SARS-CoV-2) disponível para análise”.

Lysol, Dettol e Pinol: também sem provas

No caso do produto de limpeza Lysol, igualmente mencionado no vídeo como capaz de eliminar o coronavírus humano, os serviços de checagem da AFP em espanhol e inglês verificaram que tampouco o item foi testado com a nova cepa da COVID-19.

“Temos consciência das especulações sobre os produtos Lysol (e Dettol) e o coronavírus 2019-nCoV [agora COVID-19]. Como este é um surto emergente, nós (assim como todos os demais fabricantes) ainda não temos acesso ao novo vírus para realizar testes e, como resultado, não estamos em posição de confirmar os níveis de eficácia com a nova cepa”, assinalou em fevereiro à AFP via Twitter a companhia britânica dona do Lysol e Dettol, Reckitt Benckiser.

O mesmo aconteceu com o Pinol, outro produto de limpeza da empresa Grupo AlEn. A AFP verificou esta desinformação que circulou, principalmente em espanhol. A conta no Twitter do produto explicou aos usuários que ele “não foi testado com o novo coronavírus (2019-nCoV)”.

A doença provocada pelo novo coronavírus, a COVID-19, gerou uma pandemia a nível mundial. Embora a China tenha sido o local onde esta foi descoberta, atualmente a Itália ultrapassou o país asiático em número de mortos pela enfermidade, chegando a quase 5.500 até 23 de março de 2020.

Segundo um balanço da AFP com base em dados oficiais, a quantidade de pessoas infectadas pelo novo coronavírus já passou de 350 mil, das quais mais de 15 mil morreram, com a doença sendo oficialmente identificada em 174 países e territórios.

Em resumo, embora o eliminador de odores Glade mencione em seu rótulo que serve para o “coronavírus humano”, este não se refere ao vírus causador da atual pandemia. Além disso, ainda não foi comprovado cientificamente que o produto possa combater a COVID-19, causada por uma nova cepa de coronavírus.

AFP Brasil