A foto da apresentadora Renata Vasconcellos sem máscara junto com outras três mulheres é de 2013

Copyright © AFP 2017-2021. Todos os direitos reservados.

Uma foto compartilhada centenas de vezes nas redes sociais no início de 2021 questiona o fato da apresentadora Renata Vasconcellos, do Jornal Nacional, da TV Globo, ter passado o ano novo fora enquanto “pregava o ‘fique em casa’” devido à pandemia de covid-19. Mas a imagem que ilustra as postagens, na qual as quatro mulheres vistas não usam máscara, é de 2013, mais de seis anos antes da detecção do novo coronavírus.

“URGENTE: Renata Vasconcellos, apresentadora do JN, passou a virada na praia, enquanto pregava o ‘fique em casa’ em rede nacional. Hipocrisia a gente vê por aqui, plim plim”, diz o texto que acompanha a fotografia, compartilhada no Facebook (1, 2, 3) e no Instagram ao menos desde o último dia 3 de janeiro.

Na imagem é possível identificar, da esquerda para a direita: a apresentadora Renata Vasconcellos, as atrizes Bruna Linzmeyer e Gabriela Duarte e a também apresentadora Patrícia Poeta.

Captura de tela feita em 11 de janeiro de 2021 de uma publicação no Facebook

Mas uma busca reversa pela imagem viralizada no Google mostra que ela é anterior à detecção do novo coronavírus, ocorrida em dezembro de 2019 na cidade de Wuhan, na China.

Sob o título “A festa é sua: Elenco grava vinheta de fim de ano da Globo”, uma galeria de fotos publicada no site do Jornal O Globo com data de 20 de novembro de 2013 contém entre suas imagens a fotografia de Vasconcellos.

Captura de tela feita em 11 de janeiro de 2021 da galeria de fotos no site do Jornal O Globo

Uma pesquisa pelos termos “vinheta + fim de ano + Globo + 2013” levou a dois vídeos (1, 2) publicados no YouTube em 2013 nos quais é possível identificar a apresentadora do Jornal Nacional vista nas imagens viralizadas junto às mesmas três mulheres: Bruna Linzmeyer, Gabriela Duarte e Patrícia Poeta, todas usando as mesmas roupas que na fotografia e com o mesmo fundo das imagens. Além disso, o fundo da cena é o mesmo visto nas gravações.

Em 26 de fevereiro de 2020, o Brasil confirmou o primeiro caso do novo coronavírus, que também se tornou o primeiro caso da doença na América Latina. Passados quase 11 meses desde essa notificação, o país já registra mais de 8,1 milhões de pessoas infectadas pela covid-19 e mais de 203 mil vítimas.

Conflitos entre Bolsonaro e a imprensa

As acusações contra Vasconcellos são feitas em meio a um embate entre a emissora que transmite o Jornal Nacional e o presidente Jair Bolsonaro, intensificado  desde que o Brasil detectou casos de covid-19.

Em junho de 2020, os dados do Ministério da Saúde sobre novos casos e vítimas do novo coronavírus, que eram divulgados às 19h, começaram a sair mais tarde. Quando questionado, o presidente Bolsonaro afirmou: “Não vamos correr às 6 da tarde para atender a Globo, a ‘TV Funerária’”.

Sobre esse mesmo caso, o presidente ainda declarou: “Acabou matéria do Jornal Nacional”, transmitido nacionalmente por volta das 20h (do horário de Brasília).

Em agosto do mesmo ano, quando o país atingiu a marca de 100 mil vítimas pela covid-19, o Jornal Nacional iniciou a transmissão relembrando algumas das polêmicas falas de Bolsonaro e fazendo críticas à gestão da pandemia pelo governo. 

Em resposta, o presidente assinalou que “de forma covarde e desrespeitosa aos 100.000 brasileiros mortos, essa TV [Globo] festejou essa data no dia de ontem, como uma verdadeira final da Copa do Mundo, culpando o Presidente da República por todos os óbitos”.

O Checamos já verificou publicações que afirmavam que a jornalista Maria Júlia Coutinho, também do Grupo Globo, passeava em uma praia sem usar máscara em meio à pandemia.

Um conteúdo semelhante também foi checado pelas equipes da Agência Lupa e do Fato ou Fake

Em resumo, é falso que a fotografia que mostra a apresentadora do Jornal Nacional Renata Vasconcellos junto a outras mulheres, todas sem máscara, seja atual. Apesar do que afirmam as publicações, a imagem data de novembro de 2013, mais de seis anos antes da detecção do novo coronavírus, quando foi gravada a vinheta de final de ano da Rede Globo.

COVID-19