Este vídeo de um mercado sendo saqueado foi gravado em Honduras, em dezembro de 2017

Imagens de um supermercado sendo saqueado foram compartilhadas dezenas de milhares de vezes em redes sociais como se tivessem sido gravadas em diferentes municípios brasileiros em meio à pandemia do novo coronavírus. No entanto, o vídeo foi gravado em Honduras, na América Central, e publicado originalmente em 1º de dezembro de 2017, anos antes da detecção da COVID-19.

“Gameleira- Pernambuco, hoje! Bolsonaro tem razão!”, diz uma publicação, compartilhada mais de 67 mil vezes no Facebook, desde último 26 de março. A legenda acompanha uma gravação na qual homens e mulheres utilizam caixas e carrinhos de supermercado para retirar produtos de um estabelecimento chamado “Despensa Familiar”.

O mesmo vídeo aparece em outras postagens (1, 2) que afirmam que as imagens foram gravadas no município de Cupira, também no estado de Pernambuco. Outra publicação, compartilhada mais de 8.300 vezes, apenas associa as imagens às medidas de isolamento implementadas para diminuir a transmissão do novo coronavírus, sem especificar onde teria ocorrido o saque.

A gravação circulou com alegação semelhante no Twitter (1, 2, 3) e YouTube (1, 2, 3), assim como em postagens em espanhol.

No entanto, uma pesquisa mostra que o vídeo viralizado não foi gravado no Brasil e tampouco corresponde ao cenário atual.

Localização e data do vídeo

Uma busca no Google pelo nome do estabelecimento visto no vídeo, “Despensa Familiar”, mostra que se trata de um mercado localizado em Honduras, na América Central.

A partir desta informação, a equipe de checagem da AFP buscou a frase “saqueo Despensa Familiar” (saque Despensa Familiar, em espanhol) no Facebook, encontrando o vídeo viralizado publicado em 1º de dezembro de 2017 com a seguinte legenda, traduzida do espanhol: “Saque na despensa familiar setor satélite SPS”, fazendo referência à cidade hondurenha de San Pedro Sula.

Uma pesquisa por esta legenda na ferramenta de monitoramento CrowdTangle demonstrou que diversos usuários compartilharam, em 25 de março deste ano, uma outra postagem do mesmo vídeo, também datada de 1º de dezembro de 2017, acompanhada da legenda “Saque na despensa familiar, setor satélite”.

Comparação entre vídeo viralizado publicado no Facebook em 26 de março de 2020 (esquerda) e em 1º de dezembro de 2017

Para confirmar que esta foi a data do saque, a equipe de checagem da AFP entrou em contato com três usuários no Facebook: uma mulher que compartilhou uma fotografia recente do supermercado Despensa Familiar localizado no bairro Satélite de San Pedro Sula; um homem que publicou na rede social outros vídeos do saque ocorrido em dezembro de 2017 e o administrador de uma página chamada “Pasa en la Satélite”, dedicada a publicar conteúdo relacionado a essa área da cidade hondurenha.

Todos os três confirmaram à AFP que o vídeo do saque foi gravado em 1º de dezembro de 2017.

A usuária que compartilhou uma foto do supermercado no último dia 15 de março disse à AFP sobre o vídeo viralizado, em tradução do espanhol: “Isso é falso, não é de agora (...) a Despensa fica perto da minha casa e as pessoas passavam na frente com os carrinhos de comida”.

Ela acrescentou: “Se vê até que estava chovendo”, em referência ao dia em que aconteceu o saque, ao contrário do último dia 25 de março - quando a gravação voltou a ser compartilhada em espanhol -, de acordo com a previsão do tempo desta data disponibilizada pela Comissão Permanente de Contingências (Copeco) do governo de Honduras.

Outro usuário, um community manager da igreja cristã Ministério Internacional La Cosecha, que tem uma unidade em San Pedro Sula, disse à AFP, em mensagem de voz via WhatsApp: “Isso não foi nos momentos de agora do coronavírus, isso foi para as eleições (...) esse vídeo não é de agora”.

“Eu estive no saque (...) os meninos correndo com os sapatos, as camisas, mães de família levando um ‘montão’ de coisas, são momentos que, sim, são um pouco duros (...) esse foi o da Satélite, exatamente”, acrescentou.

É possível confirmar que o mercado visto no vídeo viral é a Despensa Familiar de San Pedro Sula ao comparar a gravação com uma foto publicada por um usuário no Google Maps. Como demonstrado abaixo, a placa com o nome “Despensa Familiar” aparece no mesmo local em ambas as imagens, assim como uma casa de dois andares.

Comparação entre vídeo viralizado publicado no Facebook (à esquerda) e imagem publicada por um usuário no Google Maps

No Facebook, outro usuário publicou três vídeos de um saque de uma unidade do mercado Despensa Familiar em 1º de dezembro de 2017, minutos depois da publicação que voltou a ser compartilhada em março deste ano.

“Isso acaba de acontecer há alguns instantes na Despensa Familiar da Col. Satélite [sic], indicava a legenda, juntamente com as gravações. Nas imagens é possível ver a mesma casa de dois andares ao lado do supermercado saqueado. À AFP, o usuário confirmou que os vídeos “são do mesmo lugar, mas de diferentes ângulos”.

Duas organizações sociais hondurenhas, a Coalizão contra a Impunidade e o Movimento Amplo por Dignidade e Justiça, também registraram o saque contra esse supermercado em documento intitulado: “Acompanhamento do Monitoramento do Cenário frente à fraude eleitoral em Honduras Mobilização cidadã, repressão policial e militar”.

Na página 11 do documento, as organizações afirmam que “se registraram saques a empresas e estabelecimentos comerciais”, listando os acontecimentos do tipo por cidades hondurenhas. No parágrafo correspondente a San Pedro Sula o documento menciona a “Despensa Familiar em col. Satélite”.

O saque a este mercado aconteceu em meio a protestos após as eleições presidenciais de Honduras de 26 de novembro de 2017.

Na época, a AFP informou que “dezenas de negócios, como agências distribuidoras de artigos domésticos, foram saqueados por manifestantes” em meio aos protestos “devido à demora das autoridades em divulgar o resultado [das eleições] e denunciando fraude”.

Em 1º de dezembro daquele ano a AFP também reportou que o então candidato da oposição, Salvador Nasralla, “acusou o presidente de infiltrar policiais à paisana nas manifestações registradas em todo o país”. Em 18 de dezembro de 2017, o Supremo Tribunal Eleitoral de Honduras declarou que o presidente Juan Orlando Hernández havia ganhado as eleições.

Em resumo, o vídeo viralizado não mostra o saque de um supermercado no Brasil devido à pandemia do novo coronavírus, pois o mesmo foi gravado em San Pedro Sula, em Honduras, em dezembro de 2017.