Uma mulher levanta uma bandeira da Ucrânia em um protesto em Roma contra a invasão russa, em 5 de março de 2022 ( AFP / Filippo Monteforte)

Imagem editada de emissora italiana é usada para desacreditar a cobertura da guerra na Ucrânia

Copyright © AFP 2017-2022. Todos os direitos reservados.

Uma imagem que compara uma suposta notícia do canal de televisão italiano TGCOM24 sobre a fuga de civis após a invasão da Ucrânia com uma cena do filme “Impacto Profundo” foi compartilhada centenas de vezes em redes sociais desde 5 de março de 2022. Segundo as publicações, a emissora teria associado o material cinematográfico ao conflito russo-ucraniano. Mas o canal negou a alegação e a AFP não localizou qualquer registro de que o meio de comunicação tenha transmitido a cena.

“Outra imbecilidade sendo divulgada. Cenas de um filme ‘Deep Impact’, Impacto profundo, como sendo a evacuação de Kiev”, diz uma das publicações compartilhadas no Facebook (1, 2), Twitter e Instagram.

A cena de pessoas fugindo em carros vista na parte de cima da comparação inclui a legenda “Fuga da Kiev” e o logotipo do canal italiano TGCOM24, da empresa de telecomunicações Mediaset. Já a imagem da parte inferior é acompanhada pelo texto, em italiano, “Cena do filme Deep Impact”. Outras versões compartilham a mesma comparação, mas atribuem o conteúdo à emissora brasileira Rede Globo.

Captura de tela feita em 23 de março de 2022 de uma publicação no Facebook ( . / )

O conteúdo também circula em espanhol, francês e italiano no contexto do conflito russo-ucraniano, que em três semanas fez com que mais de 3,5 milhões de pessoas fugissem do país.

Uma busca reversa pela imagem no Google levou ao site do filme norte-americano de 1998 “Impacto Profundo”. A foto foi encontrada em uma galeria com fragmentos do longa-metragem.

A AFP realizou diversas buscas reversas e por palavras-chave no Google, YouTube, Facebook e com a ferramenta de monitoramento de redes sociais CrowdTangle, mas não encontrou evidências de que o trecho do filme tenha sido transmitido pela TGCOM24.

O registro mais antigo das mensagens viralizadas encontrado pela AFP foi uma publicação em italiano feita em 28 de fevereiro de 2022 no Facebook. A postagem é composta pela imagem de pessoas fugindo com a legenda, em italiano: “Refugiados que fogem de Kiev”. No entanto, o autor da publicação reconheceu ter sido ele mesmo quem acrescentou esse texto.

Um usuário lhe perguntou se a imagem provinha da TGCOM24, ao que ele respondeu, em italiano: “Peguei a imagem que só tinha o logo na parte superior direita e depois acrescentei o título”.

Stefano Longhini, executivo de assuntos jurídicos da RTI S.p.a., parte do grupo Mediaset, disse à AFP em um documento datado de 11 de março que “a RTI não está envolvida na falsa edição de imagens da qual nos advertem”.

O logo da TGCOM24 inclui a palavra “Mediaset” na parte de cima, acrescentou Longhini, enquanto o logo que aparece nas publicações, não.

“Sem dúvidas nosso logo foi acrescentado por outros em nosso detrimento e a imagem é claramente falsa”, disse.

Captura de tela do logo da TGCOM24 feita em 16 de março de 2022 ( . / )

Estes exemplos (1, 2) mostram como tem sido utilizado o logo do canal italiano em sua cobertura da guerra da Ucrânia.

Desde o início da invasão russa à Ucrânia, em 24 de fevereiro de 2022, o AFP Checamos verificou diversos vídeos e imagens tirados de contexto.

Conflito na Ucrânia