Até 2030, a ONU planeja que todos tenham identidade legal, o que não inclui chips

Publicado em 02/03/2021 às 18:26

“ONU prevê que toda humanidade seja chipada até 2030 e quem recusar será ‘excluído da sociedade’”, dizem artigos compartilhados mais de 28 mil vezes em redes sociais desde dezembro de 2018. A alegação, que voltou a circular em fevereiro deste ano, é falsa. Embora em 2015 uma das agências das Nações Unidas tenha finalizado um projeto de identificação biométrica para refugiados, não há registro de um plano para implantação de microchips. Na verdade, o objetivo da ONU até 2030 é que todas as pessoas possuam identidade legal.