O vídeo de um avião voando entre disparos é de videogame, não de um ataque russo à Ucrânia

Copyright © AFP 2017-2022. Todos os direitos reservados.

Um vídeo em que um avião voa entre rajadas de tiros foi visualizado mais de 70 mil vezes nas redes sociais desde 24 de fevereiro de 2022, como se retratasse a ofensiva militar lançada pela Rússia contra a Ucrânia no mesmo dia. No entanto, as imagens fazem parte de um videogame de tática militar.

“Olha isso, ataque da Rússia pelo Ar e a Ucrânia atacando o avião russo por terra”, diz texto sobreposto às imagens em uma das publicações compartilhadas no Instagram (1, 2, 3) e Facebook. “Em guerras só há perdedores”, reagiu um usuário nos comentários, enquanto outros alertaram que o conteúdo viralizado era falso.

A sequência, de cerca de 30 segundos de duração, mostra o que parece ser um avião militar disparando sobre um agrupamento de prédios no meio da noite. Em seguida, vê-se a aeronave fugindo para evitar ataques lançados debaixo.

Captura de tela feita em 3 de março de 2022 de uma publicação no Facebook ( . / )

Conteúdo semelhante também circula em espanhol, árabe e húngaro.

O vídeo começou a circular assim que a Rússia anunciou, na madrugada de 24 de fevereiro de 2022, a invasão da Ucrânia, com bombardeios em diversas cidades do país, incluindo a capital, Kiev.

No entanto, a sequência viralizada nas redes não tem relação com o conflito russo-ucraniano de 2022.

Trecho de um videogame

Buscas reversas por fragmentos da gravação, feitas a partir da ferramenta InVID WeVerify*, levaram a uma versão maior do mesmo vídeo, com 43 segundos, publicada em 6 de janeiro de 2022 no canal do YouTube “Compared Comparison”, que difunde clipes de videogames e simulações militares.

O título da publicação no YouTube explica que as imagens foram retiradas do “Arma 3”, um videogame de combate tático desenvolvido pela Bohemia Interactive, uma empresa com sede na República Tcheca.

De fato, a companhia alertou no Twitter em 25 de fevereiro de 2022 que imagens do “Arma 3” estavam sendo incorretamente associadas ao conflito entre a Rússia e a Ucrânia. A equipe de checagem da AFP entrou em contato com a empresa, mas não obteve retorno até a publicação deste artigo.

A AFP já verificou outras publicações que vinculam imagens criadas digitalmente ao conflito russo-ucraniano de 2022, assim como diversos outros conteúdos falsos e enganosos sobre o tema.

*Uma vez instalada a extensão InVid-WeVerify no navegador Chrome, clica-se com o botão direito sobre a imagem e o menu que aparece oferece a possibilidade de pesquisa da mesma em vários buscadores.

Conflito na Ucrânia