Não, este vídeo não mostra chilenos marchando contra o aborto

Um vídeo que supostamente mostra uma multidão gritando “Não ao aborto!” no Chile foi compartilhado milhares de vezes no Facebook. No entanto, se trata de imagens gravadas durante um protesto contra a reforma judicial em Varsóvia, na Polônia, em julho de 2017.

“No Chile uma mega manifestação contra o aborto, as feministas se enganaram quando diziam que a América Latina seria toda socialista e feminista”, diz a descrição de uma das publicações que disseminaram o vídeo.

Um busca inversa de uma captura do vídeo no sistema Yandex mostrou que as imagens coincidem com outro, publicado na rede social russa VK no dia 25 de julho de 2017. Outras cópias também foram publicadas no Twitter e no Youtube.

As manifestações contra a lei que reforça o controle político da Suprema Corte polonesa, ao outorgar ao ministro de Justiça autoridade para selecionar candidatos para o tribunal, foram reportadas pela AFPdiversos meios de comunicação.

O vídeo da suposta manifestação no Chile que circula no Facebook em realidade foi capturado durante uma marcha no dia 20 de julho de 2017 na capital polonesa, onde milhares de pessoas se manifestaram com velas em frente ao palácio presidencial.

Esta manifestação também foi coberta pela AFP. Em um vídeo publicado por um meio de comunicação local, Polsat, é possível ver que um dos edifícios e a bandeira que aparecem no vídeo da suposta manifestação contra o aborto no Chile.

Comparação do vídeo que circula no Facebook com imagens da televisão Polsat, feita 22 de outubro de 2018Comparação do vídeo que circula no Facebook com imagens da televisão Polsat, feita 22 de outubro de 2018

Ao comparar uma captura do vídeo com imagens do Google Maps, se pode detectar a avenida Krakowskie Przedmieście, um dos pontos onde se concentraram os manifestantes no dia.

Comparação do vídeo que circula no Facebook com imagens do Google Street View, feita 22 de outubro de 2018Comparação do vídeo que circula no Facebook com imagens do Google Street View, feita 22 de outubro de 2018
Comparação do vídeo que circula no Facebook com imagens do Google Street View, feita 22 de outubro de 2018Comparação do vídeo que circula no Facebook com imagens do Google Street View, feita 22 de outubro de 2018
Comparação do vídeo que circula no Facebook com imagens do Google Street View, feita 22 de outubro de 2018Comparação do vídeo que circula no Facebook com imagens do Google Street View, feita 22 de outubro de 2018

Por que o Chile?

Ainda que a manifestação que aparece no vídeo não tenha sido no Chile, nem estava relacionada ao aborto, o tema foi objeto de polêmica no país recentemente.

Depois de ter sido proibido sob todas as circunstâncias durante a ditadura de Augusto Pinochet (1973-1990), o Congresso chileno aprovou um projeto de lei que despenalizou o aborto em casos de estupro, inviabilidade do feto ou risco de vida para a mão em setembro de 2017.

Em julho passado, milhares de pessoas marcharam em Santiago do Chile para exigir que o aborto fosse despenalizado em todos os casos. No dia 26 deste mês, três mulheres e um policial foram feridos depois de que indivíduos encapuzados atacaram participantes de um protesto contra o aborto.

Ainda que o vídeo que circula no Facebook seja real, não mostra uma manifestação multitudinária contra o aborto no Chile.