Esta gravação não mostra uma fraude nas eleições dos EUA, ela foi feita na Rússia em 2018

Copyright © AFP 2017-2020. Todos os direitos reservados.

Um vídeo que mostra várias pessoas depositando votos a mais em uma urna foi compartilhado mais de 16 mil vezes nas redes sociais desde o último dia 6 de novembro e é acompanhado da afirmação de que se trata de uma fraude nas eleições dos Estados Unidos, ocorridas em 3 de novembro, que tiveram como vencedor o democrata Joe Biden. As imagens, na realidade, foram registradas durante a eleição presidencial na Rússia em março de 2018.

“MAIS UMA FRAUDE NOS EUA. FUNCIONÁRIOS DO SETOR DE VOTAÇÃO COLOCAVA DEZENAS DE CÉDULAS PREENCHIDAS DENTRO DAS URNAS”, assinalam as legendas das publicações que contêm o vídeo, visualizado mais de 301,5 mil vezes no Facebook (1, 2, 3), após a realização das presidenciais norte-americanas.

A gravação com a afirmação de que se trata de uma fraude nas eleições dos Estados Unidos circulou no Twitter e em outros idiomas, como espanhol, holandês e chinês.

Com 45 segundos de duração, a sequência mostra funcionários de um centro eleitoral, gravados pelo que parece ser uma câmera de segurança, depositando na urna várias cédulas de votação.

Captura de tela feita em 11 de novembro de 2020 de uma publicação no Facebook

As imagens começaram a ser compartilhadas em 6 de novembro, enquanto ainda ocorria a apuração dos votos da eleição nos Estados Unidos, da qual o candidato democrata Joe Biden foi declarado vencedor, segundo as projeções de vários meios de comunicação, no dia 7 de novembro.

Apesar disso, até a publicação deste artigo, o republicano e atual presidente, Donald Trump, não havia reconhecido a derrota.

Trump, sua equipe de campanha e seus partidários já fizeram repetidas acusações sobre uma suposta fraude eleitoral, tanto antes como depois do pleito, colocando em dúvida os resultados.

Nas redes circularam várias denúncias de fraude, algumas já verificadas pelo AFP Checamos como casos em Michigan, Detroit, Wisconsin e Pensilvânia.

Eleições na Rússia em 2018

Uma busca reversa pelas capturas de tela dos principais momentos do vídeo na plataforma Yandex levou a um artigo escrito em russo sobre a fraude eleitoral em Lyubertsy, na Rússia, durante a eleição presidencial realizada em 18 de março de 2018. 

O jornal norte-americano The Washington Post publicou o mesmo vídeo em seu canal no YouTube no dia seguinte à votação na Rússia.

Uma pesquisa no Google pelas palavras-chave “Lyubertsy Ballot Stuffing video” (“Lyubertsy enchimento de urnas vídeo”, em tradução livre) leva à mesma sequência publicada pela AFP no YouTube também em 18 de março de 2018.

O vídeo da AFP explica que se tratam de imagens da Comissão Eleitoral russa e o subtítulo diz que “parecem mostrar funcionários colocando mais votos em uma urna”.

De acordo com a gravação da AFP, a Comissão Eleitoral admitiu que as imagens parecem mostrar uma fraude, motivo pelo qual os votos seriam anulados, informação também mencionada no artigo do Washington Post.

Este texto da AFP, escrito em inglês, menciona tanto o vídeo como outras irregularidades no pleito russo.

Um conteúdo semelhante foi checado pela Agência Lupa e Aos Fatos.

Em resumo, as publicações que usam um vídeo para afirmar que seria a comprovação de que houve fraude nas eleições norte-americanas são falsas. A gravação é antiga, de 2018, e foi feita pela Comissão Eleitoral russa durante as presidenciais do país naquele ano.

Tradução e adaptação
AFP Brasil
Eleições EUA 2020