É uma montagem o vídeo em que se vê um pó branco na mesa do presidente da Ucrânia

Copyright © AFP 2017-2022. Todos os direitos reservados.

Uma gravação que mostra o presidente ucraniano, Volodimir Zelensky, sentado à mesa, em frente a um computador, e um pó branco, que os usuários indicam ser cocaína, perto de sua mão foi compartilhada milhares de vezes nas redes sociais em diferentes idiomas desde 22 de abril de 2022. Mas o vídeo foi manipulado para adicionar o pó na escrivaninha e não há nada semelhante nas imagens originais, encontradas no perfil do mandatário no Instagram.

“‘Reparem no pozinho branco do lado do Cartão de crédito. Esse aí é o Volodimir Zelensky. Viciado em Cocaína’” e “Era talco no cartão de crédito do palhaço zelensky...disseram os ucranianos”, indicam as legendas de publicações, algumas delas ironizando as imagens, compartilhadas no Facebook (1, 2), Twitter (1, 2) e Telegram.

O mesmo conteúdo foi enviado ao WhatsApp do AFP Checamos para verificação e circulou em outros idiomas, como espanhol e francês.

Captura de tela feita em 26 de abril de 2022 de uma publicação no Twitter ( . / )

As publicações circulam em meio aos rumores de que Volodimir Zelensky seria usuário de drogas, em especial desde o início do conflito russo-ucraniano.

Nesse contexto, durante um discurso, o presidente da Rússia, Vladimir Putin, descreveu Zelensky e seus ministros como “um grupo de viciados e neonazistas que se instalaram em Kiev e tomaram todo o povo ucraniano como refém”.

Mas a gravação viralizada é, na realidade, uma montagem. O pó branco e o cartão bancário vistos na imagem foram adicionados após a cena ser registrada, ao comparar com o vídeo original, encontrado nas redes sociais do presidente ucraniano.

A sequência original não mostra quaisquer vestígios de cocaína sobre a mesa do chefe de Estado e foi publicada em 6 de março de 2022 no Instagram de Zelensky, mais de um mês antes dos primeiros compartilhamentos do vídeo adulterado. A cena mostra um trecho de uma conversa entre o mandatário ucraniano e o empresário Elon Musk.

Comparação feita em 26 de abril de 2022 entre o vídeo viral (E) e o publicado no Instagram de Volodimir Zelensky ( . / )

Nas imagens pode-se ouvir Zelensky falando, entre outros temas, sobre o envio de tecnologia desenvolvida pela empresa de satélites de Elon Musk, Starlink, a fim de ajudar as cidades ucranianas destruídas pelo conflito com a Rússia.

Em 5 de março de 2022, o presidente ucraniano explicou em seu Twitter que os dois haviam acordado uma possível visita do empresário ao país após a guerra.

Com a viralização do vídeo adulterado em poucos dias, vários jornalistas especializados na situação ucraniana e nos métodos de desinformação utilizados desde o início da guerra, como o fundador da Bellingcat, Eliot Higgins, denunciaram a manipulação, comparando as duas gravações.

Zelensky e o vício em drogas, um boato recorrente

Desde o final de fevereiro e o início da guerra na Ucrânia, essa não é a primeira vez que Volodimir Zelensky é alvo de rumores sobre um suposto vício em drogas.

Também em abril de 2022, uma montagem com trechos de uma entrevista concedida pelo mandatário em 2019 fez parecer que ele estava dizendo que a cocaína era “o melhor energizante” para o homem e que recomendava a sua utilização a “todos”.

Mas, conforme explicado pela AFP nesta verificação, Zelensky disse, meses antes de ser eleito presidente, que não consumia drogas. Ao ser questionado sobre um possível vício em cocaína, disse: “Cheiro café, porque sou realmente viciado em café. Eu gosto muito de café, de verdade”.

Uma montagem semelhante já havia circulado em 2019, quando o candidato estava no segundo turno contra o presidente em fim de mandato Petro Poroshenko.

Devido ao grande número de questionamentos, o próprio Zelensky reagiu aos rumores sobre o seu suposto vício em drogas e o suposto abuso de álcool de seu adversário, concordando em debater com Poroshenko no maior estádio do país com a condição de se submeterem primeiro a um exame médico “para provar ao povo que não são nem alcoólatras nem dependentes químicos”.

Os dois candidatos passaram nos testes de drogas e álcool, que foram transmitidos ao vivo pelas redes sociais, segundo informou a edição ucraniana da BBC.

Conflito na Ucrânia