Este vídeo não mostra a transferência de crucifixo para um bunker em 2022, mas um funeral em 2015

Copyright © AFP 2017-2022. Todos os direitos reservados.

Usuários compartilham nas redes sociais ao menos desde 11 de março de 2022 um vídeo que mostra um comboio de veículos movendo-se cercados por pessoas ajoelhadas. Segundo as publicações, as imagens seriam da transferência do Cristo da Catedral de Kiev, na Ucrânia, para um bunker, semanas após o início da invasão russa. No entanto, as imagens são de 2015, foram gravadas na região de Lviv, no oeste da Ucrânia, e mostram o funeral de um soldado ucraniano morto em combate com milícias pró-russas.

“O crucifixo da Catedral de Kiev é transferido para um bunker. A última vez foi na 2ª guerra mundial. O Santíssimo Sacramento, em um veículo, escoltado por outros dois carros - proteção e cortesia - percorre as ruas de uma cidade da Ucrânia. Impressiona o canto suave e respeitoso do povo, de joelhos ao passar…”, diz uma das publicações compartilhadas no Facebook (1, 2), no Instagram (1, 2) e no Twitter.

O conteúdo também circulou em alemão e polonês. Uma versão semelhante foi compartilhada em espanhol.

As imagens mostram um comboio de veículos movendo-se lentamente pelas ruas de uma cidade e dezenas de pessoas ajoelhadas enquanto a caravana passa. As imagens são acompanhadas por uma música em ucraniano interpretada por uma mulher.

Captura de tela feita em 31 de março de 2022 de uma publicação no Facebook ( . / )

A sequência viralizou três semanas após o início da invasão russa à Ucrânia.

O AFP Checamos buscou no Google notícias sobre o transporte de um crucifixo de catedrais de Kiev para um bunker, mas não obteve qualquer resultado. Em vez disso, verificou-se que uma escultura de Jesus Cristo da Catedral Armênia em Lviv, a capital cultural da Ucrânia, foi de fato levada para um bunker em 7 de março de 2022.

No entanto, o vídeo compartilhado nas redes mostra um funeral militar em 2015, não o suposto traslado religioso.

O que o vídeo mostra?

Uma busca reversa por fotogramas da gravação na ferramenta InVID* levou a um registro mais antigo no YouTube, datado de 16 de abril de 2015. A sequência publicada na época dura 8 minutos e 40 segundos e o título sobreposto à imagem, traduzido do russo para o português, diz: “Vejam para os 'irmãos' russos como os ucranianos dão as boas-vindas a seu herói-ciborgue assassinado nas mãos dos ocupantes russos”.

O trecho viralizado começa por volta do segundo 0:16 do vídeo publicado em 2015. No segundo 0:34 é possível ver placas de trânsito indicando a cidade ucraniana de Stryi, à esquerda, e Drohobych, à direita.

O comboio é composto por três veículos, do ponto de vista de quem grava: o primeiro tem um sinal luminoso no teto, o segundo é uma caminhonete marrom e o terceiro é um carro com uma bandeira ucraniana. Todos eles têm luzes de emergência funcionando. As pessoas que se ajoelham enquanto a caravana passa carregam, em alguns casos, bandeiras ucranianas (azuis e amarelas), enquanto outros seguram bandeiras nacionalistas ucranianas (vermelhas e pretas).

Na metade (minuto 4:05) e no final da sequência no YouTube (minuto 6 em diante), a câmera mostra uma longa fila de carros que seguem de onde o vídeo foi gravado. Aos 6:10, há uma pequena pausa e uma fila de veículos estacionados aparece na estrada junto a uma multidão em meio a qual várias pessoas carregam um caixão coberto com a bandeira ucraniana.

Captura de tela feita em 31 de março de 2022 de um vídeo no YouTube ( . / )

O vídeo termina com uma frase sobre a imagem que diz: “Glória aos heróis da Ucrânia! Morte aos ocupantes russos!” .

Captura de tela feita em 31 de março de 2022 de um vídeo no YouTube ( . / )

Nas redes sociais há vídeos semelhantes ao de abril de 2015, em que cidadãos ucranianos se ajoelham ao longo do cortejo fúnebre de soldados ucranianos.

A cidade na qual o comboio acontece é Medichy, na região de Lviv. As capturas de tela abaixo mostram elementos da paisagem da cidade que também podem ser vistos no vídeo viral.

Comparação de um momento do vídeo viral (E) e a localização no Google Maps de Medénychi, na Ucrânia, feita em 31 de março de 2022 ( . / )

Mais detalhes do funeral de 2015

A equipe de verificação da AFP reconstruiu o percurso do cortejo fúnebre no Google Maps. De Medenychi, o caixão percorreu 7,8 quilômetros, nos quais passou pela cidade de Ripchytsi e chegou a Litynya .

Em uma pesquisa na mídia ucraniana por informações sobre funerais, a AFP encontrou um artigo de 1º de fevereiro de 2015 relatando a morte de um homem de 49 anos que foi enterrado em Litynya, na região de Lviv. Entre as imagens do artigo está uma captura de tela do vídeo viral.

Segundo a mídia ucraniana, o funeral ocorreu no dia 28 de janeiro e adultos e crianças se ajoelharam nos dois lados da estrada em homenagem ao "herói” que "morreu na batalha de Pisky". Este outro artigo afirma que o homem morto, Yatskiv Petro Mykolayovych, viveu e trabalhou em Paris, mas se ofereceu para lutar em seu país.

Nesta publicação em homenagem ao soldado, consta que ele morreu em 21 de janeiro de 2015 por ferimentos sofridos em combate contra as forças armadas russas perto de Pisky, uma cidade próxima ao aeroporto de Donetsk (no leste do país), e que ele foi condecorado postumamente "por sua coragem pessoal e por seu grande profissionalismo na defesa da soberania do Estado e da integridade territorial da Ucrânia, e sua fidelidade ao juramento militar".

O sacerdote ucraniano Roman Kopach disse à equipe de verificação da AFP em 29 de março de 2022 que compareceu ao funeral do soldado Yackiv em 2015, assim como centenas de moradores locais.

Os soldados ucranianos que defenderam o aeroporto de Donetsk em 2014 contra combatentes pró-russos são conhecidos como "ciborgues", como aponta o vídeo publicado em 2015. Até 2022 essa foi uma das batalhas mais violentas do conflito na região de Donbass, e foi retratada em um filme em 2018.

A AFP já verificou um vídeo supostamente da guerra na Ucrânia em 2022, mas que na verdade foi gravado em 2015 em Donetsk, na mesma batalha entre ucranianos e pró-russos.

*Uma vez que a extensão InVid-WeVerify esteja instalada no navegador Chrome, clique com o botão direito do mouse na imagem e o menu que aparece oferece a possibilidade de iniciar uma busca por ela em vários navegadores.

Tradução e adaptação
Conflito na Ucrânia