Este vídeo de ataque noturno não é do conflito russo-ucraniano, mas do israelo-palestino

Copyright © AFP 2017-2022. Todos os direitos reservados.

Um vídeo mostrando o lançamento de mísseis durante a noite teve mais de 6,5 mil visualizações nas redes sociais desde 24 de fevereiro de 2022. Usuários asseguram que as imagens correspondem a um ataque à Ucrânia após a entrada de tropas russas. No entanto, a gravação mostra o disparo de projéteis da Faixa de Gaza em direção a Israel, em 12 de maio de 2021.

“URGENTE O INICIO DE UMA POSSÍVEL TERCEIRA GUERRA MUNDIAL - RÚSSIA COMEÇOU À ATACAR A UCRÂNIA COM MISSEIS”, diz uma das publicações que compartilha o vídeo no Facebook (1, 2, 3, 4).

A mesma sequência circula no TikTok sugerindo uma relação entre o ataque e a invasão russa na Ucrânia, que teve início em 24 de fevereiro de 2022. Conteúdos semelhantes também circulam em espanhol, francês e inglês.

Captura de tela de uma publicação no Facebook feita em 25 de fevereiro de 2022 ( . / )

No entanto, a gravação não tem relação com esse conflito.

Na parte superior direita de algumas das sequências compartilhadas nas redes é possível verificar o logotipo do jornal espanhol La Vanguardia. O veículo usualmente publica o seu conteúdo audiovisual com sua marca d'água: um "V" branco sobre um círculo azul-marinho.

Uma pesquisa no canal do YouTube do La Vanguardia mostra que a mesma gravação foi publicada na página do diário espanhol, mas associada ao conflito entre israelenses e palestinos. "Uma nova linha vermelha foi cruzada ontem à noite pelas milícias palestinas em Gaza ao lançar simultaneamente 130 mísseis contra Tel Aviv, e já de madrugada, mais 110, juntamente com outros 100 destinados a Berseba", lê-se na descrição do vídeo, publicado em 12 de maio de 2021. O texto que acompanha as imagens cita a AFP como fonte da informação.

As mesmas imagens são encontradas no início deste vídeo publicado pela AFP com o título em francês: “Mais uma noite de confrontos mortais entre Israel e Hamas”.

Comparação feita em 25 de fevereiro de 2022 entre captura de tela de publicação no Facebook (D) e outra de vídeo sobre conflito israelo-palestino publicado em 12 de maio de 2021 ( . / )

A Rússia iniciou a invasão à Ucrânia, país vizinho, na madrugada de 24 de fevereiro. Foram registrados bombardeios em todo o país, incluindo a capital, Kiev, e incursões terrestres em várias partes do território ucraniano.

A comunidade internacional condenou esses ataques, assim como Kiev, que também rompeu suas relações com Moscou. Os esforços diplomáticos das potências ocidentais e a imposição de sanções contra a Rússia não foram suficientes para dissuadir o presidente russo Vladimir Putin, que até o início da invasão havia mobilizado entre 150.000 e 200.000 soldados distribuídos ao longo das fronteiras ucranianas.

Conflito na Ucrânia