O candidato democrata à Presidência dos Estados Unidos, Joe Biden, durante o primeiro debate presidencial em Cleveland, Ohio, em 29 de setembro de 2020 (Jim Watson / AFP)

O candidato à Presidência dos EUA Joe Biden não estava usando um ponto eletrônico no debate com Trump

Copyright © AFP 2017-2020. Todos os direitos reservados.

Publicações compartilhadas centenas de vezes nas redes sociais desde o final de setembro asseguram que o candidato democrata à Casa Branca, Joe Biden, usou um ponto eletrônico para receber instruções durante o primeiro debate com o presidente dos Estados Unidos e candidato republicano à reeleição, Donald Trump, no último dia 29 de setembro. As supostas evidências, contudo, são uma prega em sua camisa e um rosário que usa no punho.

“O [Joe] Biden estava com ponto eletrônico! Ele não tem competência para debate! E o mundo estava de olho! Tanto que pegaram fiozinhos pra lá e pra cá!”, indica uma das postagens no Facebook (1), de 30 de setembro, mostrando duas capturas de tela do debate: uma onde se vê uma linha preta na camisa do candidato democrata, e outra onde aparecia um fio em seu punho, saindo da manga.

Em outra publicação, dessa vez acompanhada por um vídeo dos momentos em que o ponto eletrônico teria sido “flagrado”, o usuário escreve: “JOE BIDEN USOU PONTO ELETRÔNICO E MICROFONE PARA OBTER RESPOSTAS RÁPIDAS E INFORMAÇÕES PRIVILEGIADAS”.

As capturas de tela e os vídeos circularam amplamente no Twitter (1, 2), registrando mais de 5 mil curtidas, e também foram encontradas em outros idiomas, como inglês e espanhol.

Captura de tela feita em 2 de outubro de 2020 de uma publicação no Facebook

No último dia 29 de setembro, foi transmitido pela televisão o primeiro debate presidencial, ocorrido em Cleveland, Ohio, entre Donald Trump, atualmente no comando do país e candidato pelo Partido Republicano, e Joe Biden, ex-vice-presidente (2009-2017) e candidato pelo Partido Democrata.

No dia do debate, o chefe de comunicações da campanha de Trump, Tim Murtaugh, publicou uma declaração assegurando que Biden havia negado se submeter a uma busca por dispositivos auditivos antes do evento.

“A equipe de Joe Biden concordou há vários dias em fazer uma inspeção de pontos eletrônicos antes do debate, mas hoje, abruptamente, voltaram atrás e se negaram”, indica o comunicado de Murtaugh, no qual também reclama que a equipe de Biden pediu várias pausas durante o debate e que se negou a se submeter a um teste toxicológico, que Biden teria pedido anteriormente a Trump.

“É claro que ele não está usando um ponto eletrônico e nunca pedimos pausas”, afirmou a vice-diretora de campanha de Biden, Kate Bedingfield, a um repórter do Washington Post no mesmo dia, em resposta à declaração de Murtaugh.

O porta-voz do candidato democrata, Andrew Bates, confirmou por e-mail à AFP as declarações de Bedingfield.

O rosário

Uma das imagens que supostamente evidencia o uso de um microfone mostra que algo sobressai da manga esquerda de Biden, como se pode constatar nas transmissões da ABC News e da CNN.

Captura de tela feita em 1º de outubro de 2020 da transmissão da ABC News publicada no YouTube

O objeto que sai da manga de sua camisa, entretanto, não é um microfone, ou outro dispositivo eletrônico, como sugerem as publicações viralizadas, mas sim um rosário que o ex-vice-presidente usa em memória de seu filho Beau Biden, que morreu em consequência de um câncer cerebral em 2015.

Consultado sobre este tema, o porta-voz do candidato democrata assegurou que o objeto visto em seu punho “é o rosário de Beau”.

Em 2017, Biden contou durante o programa “Megyn Kelly Today” que o seu filho mais novo, Hunter, comprou rosários para seu pai e Beau no México. “Não tirei o rosário que Beau usava quando faleceu desde então. É a minha ligação com ele”, disse na televisão, depois que a câmera mostrou o seu punho esquerdo, como se vê a seguir.

Captura de tela feita em 1º de outubro de 2020 da transmissão do programa Megyn Kelly Today no YouTube

As imagens da AFP feitas durante o debate, por sua vez, foram revisadas com a ferramenta “Lupa” do InVid-WeVerify, onde se pode comprovar que ele não estava usando um dispositivo no punho.

Uma prega na camisa

Outra suposta evidência mostrada nos vídeos e nas imagens viralizadas é uma fina linha preta vista na camisa branca de Biden, do lado direito de seu peito, logo depois que ele mexe em seu ombro.

Este mesmo trecho pode ser visto na transmissão da CNN e também na da emissora C-SPAN.

Capturas de tela feitas em 1º de outubro de 2020 da transmissão da emissora C-SPAN no YouTube

Ao revisar a sequência completa pode-se notar que a linha preta não é um cabo, mas uma prega da camisa que dobrou quando Biden tocou o ombro. Uma vez que o candidato faz outro movimento, que deixa a camisa esticada, a prega desaparece.

Em 3 de novembro estão previstas nos Estados Unidos as votações para escolher o próximo presidente. Segundo as pesquisas mais recentes, Trump aparece atrás de Biden por uma diferença de cerca de 7 pontos.

Neste 2 de outubro, o presidente Donald Trump anunciou ter testado positivo para o novo coronavírus, assim como a sua esposa, Melania. O comício programado para esta sexta-feira na Flórida foi suspenso. O chefe de Estado fez o teste após uma de suas assessoras ter confirmado a contaminação pela covid-19.

Em resumo, não é possível afirmar que o candidato democrata estava usando um ponto eletrônico durante o debate do último dia 29 de setembro. As imagens viralizadas nas redes mostravam, na verdade, um rosário no punho de Biden e uma prega em sua camisa.

Louis Baudoin-Laarman
 
AFP EUA
Tradução e adaptação
 
Valentina De Marval
AFP Brasil
Eleições EUA 2020