Manifestantes participam de ato pró-Bolsonaro em 14 de março de 2021 em Brasília (Sergio Lima / AFP)

Fotos de protestos antigos voltam a circular após atos pró-Bolsonaro de 14 de março

Copyright © AFP 2017-2021. Todos os direitos reservados.

Imagens de multidões vestindo as cores verde e amarelo foram compartilhadas dezenas de milhares de vezes em redes sociais desde 14 de março, quando diversas cidades registraram manifestações a favor do presidente Jair Bolsonaro e contra as medidas de restrição adotadas por governadores devido à pandemia. “Alguém viu isso na TV?”, questionou um usuário. No entanto, ao menos quatro das fotos viralizadas são anteriores a estes protestos e foram feitas, inclusive, antes da detecção do novo coronavírus.

São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília e Belo Horizonte foram algumas das cidades que registraram, em 14 de março, manifestações contrárias às medidas restritivas retomadas em diversos estados nas últimas semanas em resposta a um agravamento da pandemia de covid-19 no Brasil.

As imagens abaixo não foram feitas, contudo, neste contexto.

“Copacabana hoje”

“Copacabana hoje”, escreveu um usuário ao publicar uma imagem aérea de manifestantes ocupando grande parte da praia da zona sul do Rio de Janeiro. A imagem ilustra diversas outras publicações no Facebook (1, 2, 3), compartilhadas mais de 6 mil vezes desde 14 de março.

Uma busca reversa no Google mostra, contudo, que a foto foi tirada anos antes do protesto do último domingo. A mesma imagem foi publicada em 26 de maio de 2019 no portal de notícias G1 em matéria sobre um outro ato a favor de Bolsonaro realizado no Rio de Janeiro.

Como detalhado no site, a imagem é, na verdade, um fragmento de uma gravação feita pelo canal GloboNews em Copacabana, no ato de maio de 2019. O vídeo original completo pode ser visto neste outro artigo, também do dia 26. 

Comparação feita em 16 de março de 2021 entre imagem viralizada no Facebook e foto publicada no site G1 em 26 de maio de 2019

Nesta data, milhares de simpatizantes de Bolsonaro se manifestaram em várias cidades do país exigindo que o Congresso acelerasse a aplicação de reformas promovidas pelo governo, como a da Previdência e o pacote anticrime.

Avenida paulista lotada

Uma outra foto feita em maio de 2019 também voltou a circular nas redes após os protestos do último dia 14 de março. “Estamos precisando disso, por muitos dias”, escreveu uma usuária ao compartilhar no Facebook uma imagem de manifestantes com camisas e faixas verdes e amarelas ocupando grande parte da Avenida Paulista, em São Paulo.

Nos comentários, internautas indicaram ter acreditado que a foto seria do próprio dia 14 de março. “É passeata de hj ??? Onde ????”, perguntou uma usuária.

Mas uma busca reversa mostrou que a imagem havia sido publicada em 27 de maio de 2019 no portal de notícias IstoÉ, em um artigo sobre os atos a favor da pauta governista realizados um dia antes pelo país.

A matéria da IstoÉ não fornece o crédito da foto, mas um registro praticamente idêntico foi feito pelo fotógrafo Nelson Almeida, para a AFP, no protesto de 26 de maio de 2019 na Avenida Paulista.

Comparação feita em 16 de março de 2021 de imagem compartilhada no Facebook (esquerda) e de foto do protesto de 26 de maio de 2019 na Avenida Paulista, São Paulo, feita pela AFP

“Foto do dia”

“Foto do dia! Não vou desistir do Brasil”, dizem outras postagens compartilhadas mais de 35 mil vezes no Facebook (1, 2, 3) desde 14 de março deste ano. A legenda acompanha uma imagem de um catador de recicláveis à frente de uma carroça, junto de três crianças e um cachorro, todos vestindo verde e amarelo e bandeiras do Brasil.

Mas, esta foto também é antiga e já foi verificada anteriormente pelo AFP Checamos.

Com uma busca reversa do Google Imagens, a mesma foto foi localizada em uma reportagem de 14 de março de 2016 no site Jornalistas Livres. O artigo, ilustrado com o retrato agora associado ao governo Bolsonaro, fala sobre as manifestações realizadas um dia antes em diversas cidades do país contra a então presidente Dilma Rousseff.

No site Jornalistas Livres, a imagem é creditada à fotógrafa Alessandra Santos. O Checamos procurou a equipe do portal de jornalismo colaborativo para solicitar o contato de Santos, mas essa informação não estava mais disponível.

Por meio da busca avançada no Twitter foi possível, no entanto, identificar outras imagens do ato de 13 de março de 2016 que corroboram a informação de que a foto viralizada foi feita nesta data. 

Comparação feita em 16 de março de 2021 entre foto publicada no Facebook (esquerda) e imagem compartilhada no Twitter em março de 2016

Uma das postagens encontradas traz uma imagem semelhante à agora compartilhada: o fundo da imagem é o mesmo e, além disso, as roupas e a fisionomia das pessoas parecem iguais às da foto viralizada no último dia 14 de março. Na carroça, é possível ver a mesma propaganda de uma marca de refrigerantes.

Ponte em Vila Velha

Uma quarta foto, de uma grande multidão sobre uma ponte em Vila Velha, no Espírito Santo, também tomou as redes em 14 de março. “Que coisa maravilhosa!”, diz uma das postagens compartilhadas mais de 18 mil vezes no Facebook (1, 2, 3) e Twitter.

Mas esta imagem também não tem relação com o ato contra as medidas restritivas adotadas durante a pandemia. Uma busca no Google por registros antigos da mesma imagem mostra que ela circula ao menos desde 13 de março de 2016, dia dos mesmos atos contra Dilma Rousseff. 

Comparação feita em 16 de março de 2021 de imagem publicada no Facebook em 14 de março de 2021 e 13 de março de 2016

Uma análise de outras imagens (1, 2, 3) do mesmo local publicadas no Facebook em março de 2016 permite confirmar que a foto foi feita nesta data.

Algumas destas imagens também foram verificadas pelo site Aos Fatos.

AFP Brasil
CORONAVÍRUS