Vídeo em que Neymar fala sobre voto foi cortado para sugerir que ele apoia Lula

Copyright © AFP 2017-2022. Todos os direitos reservados.

O jogador de futebol Neymar Jr. não declarou voto no candidato à Presidência Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para as eleições de 2022, ao contrário do que sugere um vídeo que circula nas redes sociais desde abril deste ano com mais de mil visualizações. A filmagem é de 2014, quando o craque da seleção brasileira declarou sua preferência pelo então candidato Aécio Neves (PSDB) durante o segundo turno daquele pleito.

O conteúdo viral circula no Facebook, TikTok (1, 2) e Kwai (1, 2). A maior parte das publicações não conta com legendas, mas é possível ver inscrições sobrepostas ao vídeo como “Lula 13”.

Captura de tela feita em 5 de agosto de 2022 de uma publicação no Facebook ( . / )

A gravação começa com Neymar dizendo que conversou com sua família antes de fazer o vídeo. Logo após, o jogador do Paris Saint-Germain fala sobre a importância do voto e de se posicionar politicamente. Ao fundo, é possível ouvir aquele que seria o jingle de campanha de Lula em 2018. Ao final da sequência, surge a imagem do candidato e de seu vice, Geraldo Alckmin (PSB), com um emblema em vermelho escrito “Lula Presidente”.

Mas a fala de Neymar não era sobre o ex-presidente ou a respeito das eleições de 2022.

Uma busca pelas palavras-chave “Neymar”, “apoio” e “voto” no canal do jogador no YouTube levou ao vídeo viralizado, com a duração de um minuto e 14 segundos, e publicado em 23 de outubro de 2014.

Na gravação, intitulada “Neymar Jr declara apoio a Aécio Neves”, ele fala sobre a sua escolha para o segundo turno das eleições presidenciais de 2014: o então candidato do PSDB, Aécio Neves, que perdeu a disputa para Dilma Rousseff (PT) em 26 de outubro daquele ano.

No primeiro minuto do vídeo original, Neymar afirma: “Eu vou apoiar o candidato Aécio Neves, porque me identifico muito com a proposta que ele tem para o Brasil, mas tenho a certeza que, seja qual for o resultado de domingo, continuarei à disposição do meu país e do presidente eleito pelo povo”.

No conteúdo viral, entretanto, esse trecho foi omitido.

Usando o CrowdTangle, ferramenta de monitoramento de redes sociais, o AFP Checamos fez uma segunda busca na página do jogador no Facebook e em seu perfil no Instagram, dessa vez pelas palavras-chave “Lula”, “Lula 13” e “presidente”, restringindo o período para os últimos 12 meses, além de outra em seu canal no YouTube. As pesquisas não levaram a nenhuma manifestação de apoio do jogador ao ex-mandatário e atual candidato à Presidência.

Com a mesma ferramenta, uma pesquisa nos perfis de Lula no Facebook e Instagram pelas palavras “Neymar”, “Neymar Jr.” e “apoio” durante o mesmo período não mostrou qualquer resultado.

Em junho de 2022, o AFP Checamos fez a verificação de uma versão do vídeo viral, cuja alegação era de que ele havia manifestado seu apoio ao presidente Jair Bolsonaro.

Conteúdo semelhante foi verificado pela Reuters.

Eleições 2022