Massa de ar polar de 2022 não causou essa invasão do mar no Leblon; vídeo tem mais de cinco anos

Copyright © AFP 2017-2022. Todos os direitos reservados.

Um vídeo do mar invadindo as ruas do bairro do Leblon, no Rio de Janeiro, circula em redes sociais desde o dia 19 de maio associado à massa de ar polar que tem causado quedas bruscas de temperatura no sudeste e sul do Brasil no mesmo mês. No entanto, a gravação foi feita há mais de cinco anos e não tem relação com o fenômeno natural que atinge o país em maio de 2022.

“Leblon agora”, escreveu uma usuária ao compartilhar o vídeo no Twitter neste dia 20 de maio. O conteúdo também circula amplamente no TikTok (1, 2), Instagram (1, 2), Facebook (1, 2) e Kwai (1, 2), assim como em sites de notícias.

Captura de tela feita em 20 de maio de 2022 de uma publicação no Instagram ( . / )

Na página oficial do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), é possível encontrar o mapa do Brasil com os alertas de onda de frio e de baixa umidade causados pela massa de ar polar que atinge o país. Porém, uma busca pelas palavras-chave “mar”, “invade” e “Leblon” mostra que a gravação viralizada não tem relação com esse fenômeno.

O mesmo vídeo foi publicado pelo portal de notícias G1 com o título “Mar invade pistas do Leblon durante ressaca no Rio” e a indicação temporal: “publicado há 5 anos”.

Captura de tela feita em 20 de maio de 2022 de um vídeo publicado no portal de notícias G1 ( . / )

Embora o site não especifique a data em que a gravação foi publicada, uma consulta ao código-fonte da página permite identificar que a divulgação foi feita em 29 de outubro de 2016.

De fato, novas buscas por palavras-chave, filtrando os resultados por esta data, mostram que o vídeo associado à atual massa polar já circulava no YouTube e Facebook em outubro de 2016.

Nessa ocasião, diversas reportagens (1, 2) relataram que uma forte ressaca atingiu quiosques no Leblon, levando à interdição da principal rua do bairro, Avenida Delfim Moreira. O mesmo foi informado pelo Centro de Operações do Rio de Janeiro.

A equipe de checagem da AFP já verificou outro vídeo incorretamente associado à onda de frio que atinge o Brasil em maio de 2022.

Clima