O mapa com logotipos da Otan não mostra as bases e missões da organização

Copyright © AFP 2017-2022. Todos os direitos reservados.

Um mapa que destaca o território da Rússia rodeado por logotipos da Otan, como se marcassem a localização de suas bases e missões, foi compartilhado dezenas de vezes nas redes sociais desde o final de janeiro de 2022, embora esse conteúdo circule ao menos desde 2018. À equipe de checagem da AFP, a Otan negou a veracidade da imagem. Especialistas em relações internacionais explicaram que a ilustração poderia mostrar as bases de seus membros, especialmente dos Estados Unidos, mas não seriam necessariamente bases da organização em si.

“A Russia imperialista meteu-se no meio das bases da OTAN!” e “Pra quem acha que Putin é o vilão da história, bases militares da OTAN que cercam a Russia”, indicam algumas das publicações compartilhadas no Facebook (1, 2, 3) e no Twitter (1, 2, 3).

O mapa também circulou em outros idiomas, como alemão (1, 2), inglês, espanhol (1, 2) e italiano. A equipe de checagem da AFP encontrou publicações ainda mais antigas da ilustração, inclusive de 2018.

Captura de tela feita em 24 de fevereiro de 2022 de uma publicação no Facebook ( . / )

A crise diplomática com a Rússia

Em novembro de 2021, os movimentos de tropas russas perto da fronteira com a Ucrânia alertaram a comunidade internacional. Desde então, foram feitos esforços diplomáticos para diminuir a tensão.

Estados Unidos, Alemanha e Reino Unido, entre outras nações, pediram aos seus cidadãos na Ucrânia que deixassem o país temendo uma invasão militar russa.

A Rússia, que anexou a península da Crimeia em 2014 e apoia os separatistas armados pró-russos no leste da Ucrânia, negava ter qualquer intenção de invadir o país vizinho, vinculando a desescalada a uma série de exigências, começando com a garantia de que a Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) não admitirá a Ucrânia como membro, o que os países ocidentais consideraram inaceitável.

Mas, em 24 de fevereiro, a Rússia iniciou um ataque militar em larga escala contra a Ucrânia por ordem do presidente russo, Vladimir Putin. Em um pronunciamento feito nas primeiras horas da manhã em Moscou, o mandatário anunciou uma “operação militar” na região de Donbas, no leste ucraniano.

O mapa com logotipos da Otan

“Este mapa está completamente equivocado e não representa as bases da Otan ao redor do mundo”, assinalou sobre a imagem viralizada um porta-voz do organismo, que até fevereiro de 2022 contava com 30 países-membros.

O site da Otan, de fato, mostra um mapa interativo com a presença da organização nos países aliados e outras missões cuja quantidade e localização não correspondem ao que circula nas redes sociais.

Em duas das seções do mapa, “dissuasão e defesa” e “operações e missões”, não aparece nenhum ponto que indique a presença da Otan como tal no Cazaquistão, país fronteiriço com a Rússia, ou no Japão, por exemplo, ao contrário do que está marcado no mapa viral.

Combinação de capturas de tela feita em 24 de fevereiro de 2022 de mapas obtidos no site da Otan ( . / )

Jordi Calvo, professor universitário de relações internacionais da Universidade de Barcelona e coordenador do Instituto Blanquerna de Economia e Paz, assinalou que existem bases que não aparecem no mapa oficial, como a que a Otan tem em Bétera, Valência, “uma base de escritórios, comandos, reuniões... Embora também tenham equipamentos lá”.

Em outro exemplo, o professor de relações internacionais da Universidade Autônoma de Barcelona Alessandro Demurtas se referiu a este documento sobre a atividade da Otan no Japão para explicar que a presença da organização na ilha asiática é muito menor do que o que a ilustração compartilhada nas redes sociais mostra: “Não há essa grande quantidade de bases ou de presença [da] Otan permanente no Japão como indica esse mapa”, concluiu.

O professor Rafa Martínez, especialista em relações internacionais da Universidade de Barcelona, disse, em uma mensagem enviada à AFP: “A imagem [viralizada] é falsa”.

( . / )

O que aparece marcado no mapa “não são bases da Otan”, disse à AFP o analista do Real Instituto Elcano Luis Simón. “São países que pertencem à Otan, mas isso não significa que existam bases da Otan. A Otan não tem bases propriamente ditas em torno da Rússia”, embora “tenha destacado nos últimos anos (desde a anexação da Crimeia) forças rotativas em número muito limitado”.

Demurtas considerou que o mapa apresenta um “exagero gráfico evidente (...) apesar da enorme presença internacional da Otan”.

Jordi Calvo, por sua vez, apontou que as missões da organização transatlântica “são relativamente poucas”.

Em fevereiro de 2022, o site da Otan enumerava missões e operações em Holanda, Bélgica, Luxemburgo, Eslovênia, Bósnia-Herzegovina, Montenegro, Sérvia, Albânia, Lituânia, Letônia, Estônia, mar Mediterrâneo, Turquia, Iraque e Islândia.

O professor especificou que, “dependendo do que contemos” e do que se considere “que seja uma base ou não” da Otan, “as missões militares dos países [membros da] Otan são muito numerosas em todo o mundo, porque há muitos países com grandes exércitos e com uma grande projeção internacional”.

Sobre o mapa viral, Calvo considerou que pode “refletir a realidade, de certo modo, porque foram acrescentadas as bases dos Estados Unidos”, país ao qual o especialista atribui “um número enorme” destas, o que é “impossível de saber”.

Esta página do site do Departamento de Defesa norte-americano fornece informações sobre bases e acampamentos militares do país no mundo todo, enquanto este documento, sobre o qual a equipe de checagem da AFP teve conhecimento graças ao professor Demurtas, dá a localização das bases e missões dos Estados Unidos no Oriente Médio.

Captura de tela feita em 24 de fevereiro de 2022 da página Today’s Military com informações sobre a presença do exército norte-americano em diferentes países ( . / )

A Otan, apontou Jordi Calvo, é uma organização à qual muitos países pertencem, que “atuam como Otan porque é seu marco de referência, sua estratégia militar e de defesa”. “A presença militar da ‘família Otan’ ao redor da Rússia é esmagadora”, salientou o pesquisador.

Se o mapa pretende “explicar como a Otan, talvez, esteja encurralando a Rússia”, ele o faz mediante “todas as missões, bases e demais centros logísticos e de outro tipo que têm no mundo” a Otan “e todos os seus Estados-membros”.

OTAN Conflito ucraniano-russo