A farmacêutica Merck não disse que é mais eficaz contrair covid-19 do que se vacinar

Atualizado em 15/02/2021 às 21:35

Publicações amplamente compartilhadas em redes sociais desde o fim de janeiro alegam que a farmacêutica norte-americana Merck decidiu descontinuar sua pesquisa por uma vacina contra a covid-19, afirmando que é mais eficaz se recuperar do vírus do que receber qualquer imunizante contra a doença. Isso é enganoso. A companhia disse ter desistido de suas candidatas vacinais porque elas produziram uma resposta imunológica “inferior” à imunidade natural, mas não se pronunciou contra as vacinas em geral. Segundo especialistas, a vacinação é a opção mais segura.