Vice-presidente dos EUA ainda segue Trump no Twitter; foto de capa mostra Pence e sua esposa

Copyright © AFP 2017-2021. Todos os direitos reservados.

Publicações que somam centenas de interações nas redes sociais desde o último dia 6 de janeiro afirmam que o vice-presidente dos Estados Unidos, Mike Pence, trocou a sua foto de capa no Twitter para uma imagem de Joe Biden e Kamala Harris, sinalizando uma crítica ao presidente Donald Trump, além de ter parado de seguir o atual chefe de Estado. Mas isso é falso: Pence continuava seguindo Trump na plataforma em 8 de janeiro de 2021 e a fotografia em questão mostra o vice-presidente e sua esposa, não Biden e Harris.

“Olha o que Mike Pence fez hoje a noite, trocou a foto no Twitter com a de Joe Biden e Kamala Harris. Diz algo?”, indica uma das postagens no Facebook (1, 2, 3), que começaram a circular em 6 de janeiro, depois que apoiadores do presidente Donald Trump invadiram o Congresso dos Estados Unidos durante a sessão de certificação da vitória de Joe Biden, seguindo as acusações de fraude eleitoral do republicano.

Essa afirmação também circulou no Instagram (1) e no Twitter (1, 2), e em inglês e espanhol

Outras postagens (1, 2, 3) iam além: assinalavam que juntamente com a mudança de sua foto de capa no Twitter, o vice-presidente teria parado de seguir Trump na mesma rede social. Alguns sites (1, 2) chegaram a replicar essa alegação.

Captura de tela feita em 8 de janeiro de 2021 de uma publicação no Instagram

Os usuários que compartilharam essas afirmações expressavam opiniões divergentes: enquanto alguns consideravam que Pence teria “caído em si”, outros viam a suposta ação como uma traição ao presidente.

Mas Mike Pence não deixou de seguir Trump e tampouco trocou a foto de capa de sua conta no Twitter para uma que mostrasse Kamala Harris e Joe Biden. 

Até o momento da publicação deste artigo, as duas contas do vice-presidente na rede social - a profissional, @VP, e a pessoal, @Mike_Pence - seguiam ambas as contas de Trump - @POTUS e @realDonaldTrump.

Capturas de tela feitas em 8 de janeiro de 2021 das contas de Mike Pence no Twitter

Foto de capa no Twitter

A foto de capa da conta pessoal de Pence no Twitter mostra um homem e uma mulher de mãos dadas acenando para uma multidão, na qual é possível identificar algumas pessoas usando bonés vermelhos, o que costuma ser um indicativo dos apoiadores de Trump.

O homem, com cabelos brancos, está usando um sobretudo e luvas pretas, enquanto a mulher, de cabelos castanhos claros e com um chapéu, também está de casaco e luvas.

Uma busca no Google por imagens de comícios de Trump nos quais o vice-presidente e sua esposa compareceram levou a um artigo publicado no site The Detroit News, em 2 de novembro de 2020, no qual se vê uma foto de Karen Pence usando os mesmos trajes vistos na foto de capa do Twitter de Mike Pence. 

Creditada ao fotógrafo Carlos Osorio, da agência de notícias Associated Press (AP), a imagem tem a seguinte legenda, em tradução livre do inglês: “O vice-presidente Mike Pence e sua esposa Karen acenam antes da chegada do presidente Donald Trump no comício de campanha de segunda-feira, 2 de novembro, em Grand Rapids”, uma cidade no estado de Michigan.

Uma pesquisa no banco de imagens da AP pelas palavras “rally + grand rapids” permite identificar que o tecido ao redor do palanque é o mesmo visto na foto de capa do Twitter de Pence.

O vice-presidente dos Estados Unidos, Mike Pence, e sua esposa, Karen, durante um comício em Grand Rapids, Michigan, em 2 de novembro de 2020 (Jeff Kowalsky / AFP)

Além disso, as letras “GHT” são visíveis em um prédio à frente do casal, ao lado do ombro direito do vice-presidente.

Duas fotografias (1, 2) encontradas em uma matéria publicada no site da NBC sobre a cobertura do evento mostram o mesmo edifício, um hangar Avflight. Um vídeo do comício completo também pode ser visto no site da C-SPAN.

Trump critica Pence

Trump, que havia pedido a seus apoiadores que marchassem até o Capitólio, publicou um vídeo em suas redes sociais no qual repetia as alegações de fraude eleitoral e declarava aos que participaram da invasão: “Nós amamos vocês”.

Quando Pence se negou a intervir na certificação da vitória de Biden no Congresso, Trump o criticou: “Mike Pence não teve a coragem de fazer o que deveria ter sido feito para proteger nosso país e nossa Constituição”, tuitou. “Os EUA exigem a verdade!”.

Na direção contrária do chefe de Estado, o vice-presidente condenou a invasão ao Capitólio. 

Na manhã de 7 de janeiro, o Congresso dos Estados Unidos validou oficialmente a vitória de Joe Biden na eleição de 3 de novembro.

O Twitter bloqueou por algumas horas a conta do presidente e removeu um vídeo publicado por ele, e o Facebook decidiu bloquear Trump por tempo indeterminado em sua plataforma, citando a incitação do chefe de Estado à agitação e as falsas alegações de fraude eleitoral.

A presidente da Câmara dos Representantes, Nancy Pelosi, e o líder da minoria no Senado, Chuck Schumer, se expressaram a respeito da remoção das contas de Trump após os eventos no Capitólio.

“O que aconteceu no Capitólio dos EUA ontem foi uma insurreição contra os Estados Unidos e incitada pelo presidente”, assinalou Schumer em declaração. “Esse presidente não deveria ficar mais um dia no cargo”.

Desde então, Trump prometeu uma “transição ordenada” de poder até 20 de janeiro, dia da posse de Biden. Apesar disso, continua afirmando não concordar com o resultado da eleição.

Em resumo, é falso que o vice-presidente dos Estados Unidos tenha trocado a foto de capa de sua conta no Twitter para uma imagem de Joe Biden e Kamala Harris. A fotografia mostra Mike Pence e sua esposa durante uma comício em Michigan. Além disso, até a publicação deste artigo, Pence continuava seguindo o presidente norte-americano na rede social.

EDIT 11/01/2021: Corrige a data na segunda imagem de "2020" para "2021"
Tradução e adaptação
Eleições EUA 2020