A desinformação do cientista britânico e ex-funcionário da Pfizer sobre as vacinas e a covid-19

Atualizado em 28/12/2020 às 14:25

Várias publicações que foram compartilhadas mais de 9 mil vezes desde o último dia 24 de novembro mostram as declarações do cientista britânico Michael Yeadon, que afirmou que “a pandemia efetivamente acabou” e que não há necessidade de desenvolver vacinas, pois a maioria das pessoas não se contamina e os testes PCR dão falsos positivos. Estas afirmações, contudo, são falsas ou infundadas.