Não há evidências de que primeira-dama da Venezuela planeje visita de luxo ao Rio de Janeiro

Uma postagem sobre uma suposta visita de luxo da Cília Flores, primeira-dama da Venezuela, ao Rio de Janeiro, paga pelo Estado bolivariano, circula viralmente nas redes sociais. Não há qualquer evidência que sustente esta alegação.

Presidente Nicolas Madruro (2-D), sua esposa Cília Flores (D), o presidente turco Tayyip Erdogan (2-I) e sua esposa Emine Erdogan no palácio presidencial de Miraflores em Caracas, no dia 3 de dezembro de 2018. (AFP / Yuri Cortez)

“A 1ª dama da Venezuela reservou um andar inteiro de um hotel cinco estrelas no Rio de Janeiro pra passagem de fim de ano. Cília Flores enviou uma lista de 86 convidados que irão se hospedar com ela, tudo pago pelo Governo Venezuelano. Capitalismo pra mim, socialismo pra vocês”, diz a descrição desta publicação compartilhada mais de 10.000 vezes no Facebook desde que foi publicada no dia 7 de dezembro deste ano. “Que pilantra… E o povo morrendo de fome que nojo…”, comentou um internauta.

A versão é ilustrada por uma foto do Hotel Arena Copacabana no Rio de Janeiro. Contatada pela AFP, a assessoria de imprensa da rede hoteleira esclareceu: “Isso é fake news. [Cília Flores] Não veio e nem vai ficar aqui”.

Contatado pela equipe de checagem da AFP no Brasil, o escritório da AFP em Caracas disse não ter informação sobre a suposta notícia de Flores ao Brasil. Até o momento, a informação é divulgada somente por usuários no Facebook e no Twitter.

A primeira-dama foi fotografada pela AFP no dia 3 de dezembro e no dia 4 de dezembro de 2018 pela agência Abaca em Caracas, durante a visita do presidente turco Tayyip Erdogan. Também na capital do país chavista sua presença foi registrada no último dia 9 pelas agências  Reuters e EPA

Ainda que a agenda oficial da primeira-dama, assim como a do presidente Nicolás Maduro, não seja aberta à imprensa, não existe referência de nenhuma visita recente do casal presidencial ao Brasil em nenhuma fonte de informação credível ou meios de comunicação.

A AFP tentou, sem sucesso, entrar em contato com a assessoria de imprensa da embaixada venezuelana em Brasília.

A última visita oficial do mandatário bolivariano ao Brasil foi em maio de 2013, durante o governo de Dilma Rousseff (2011-2016) do PT.

Presidente da Venezuela Nicolas Maduro (C), sua esposa Cília Flores (D) e a presidente do Brasil Dilma Rousseff durante a cerimônia de boas vindas no Palácio do Planalto em Brasília, no dia 9 de maio de 2013. (Evaristo Sá / AFP)

A equipe de checagem da AFP no Brasil já desmentiu diversas histórias relacionadas à Venezuela, como versões de venezuelanos invadindo o Brasil, animais famintos em zoológicos e bloqueios de redes sociais.

AFP Brasil