A foto de pai ajoelhado em frente a filho recém-nascido não é da crise de oxigênio em Manaus

Copyright © AFP 2017-2020. Todos os direitos reservados.

Circulam nas redes sociais postagens que mostram um homem com roupa hospitalar de joelhos em frente a um bebê recém-nascido em um berçário. A imagem tem sido compartilhada desde o último 16 de janeiro, no contexto da recente escassez de oxigênio na rede hospitalar de Manaus, no Amazonas, em meio à pandemia de covid-19. A foto, no entanto, é de 2018 e foi feita na cidade de Vila Velha, no Espírito Santo. 

“Uma das fotos que mais retratam e simbolizam a crueldade de Bolsonaro & guedes”, diz o  texto de uma das publicações que foram compartilhadas mais de 590 vezes no Facebook (1, 2) e registrou cerca de 3.400 curtidas no Twitter

“Bebês sofrem sem oxigênio em Manaus”, indicam outras publicações.

Captura de tela feita em 21 de janeiro de 2020 de uma publicação no Facebook

A foto, entretanto, não foi feita em meio à crise sanitária em Manaus, causada pela pandemia de covid-19 e agravada pela falta de oxigênio nos hospitais. Ao se fazer uma busca reversa pela imagem no Google, o AFP Checamos descobriu que a imagem do pai ajoelhado ao lado do berço do filho já circulava nas redes sociais pelo menos desde 2018

Na busca reversa, foi encontrada uma matéria sobre a foto na revista Crescer, que, diante da comoção dos usuários, entrevistou, em setembro daquele ano, o homem que aparece de joelhos. Ele se chama Victor Calmon e contou à revista que o registro foi feito após o nascimento do seu filho Ivan, em 2018, pela fotógrafa Jana Brasil, na cidade de Vila Velha, no Espírito Santo. 

Ele explicou o contexto em que a foto foi feita: “Me vi em uma situação complicada, sabe, em que tudo era novo e veio um medo de não dar conta. Afinal não iria mais me preocupar apenas comigo, tinha uma vida para cuidar, então me despi de toda vergonha, ajoelhei e conversei com Deus, pedi a ele que me ajudasse a evoluir, a ser um homem melhor, um bom pai, um bom marido e me desse mais vontade de crescer, de trabalhar, para não deixar nada faltar”.

No Instagram da fotógrafa, a foto foi publicada em 6 de setembro de 2018 com a seguinte legenda: “Foto premiada pela @outstandingaward muito orgulho! ‘Não deixe que as situações te façam desistir daquilo que você mais quer na vida. Acredite. Lute. Conquiste. E acima de tudo, seja feliz, disse Deus ao meu coração!’ Papai @victorcomichao.

No Instagram de Calmon há outras fotos feitas pela mesma profissional no dia do nascimento de Ivan, publicadas em 23 de julho de 2018, muito antes, portanto, da crise gerada pela pandemia em Manaus. A imagem é acompanhada por uma legenda em que Calmon celebra a chegada do filho e pela localização do Hospital Praia da Costa, em Vila Velha. 

A cidade de Manaus vive desde meados deste mês o seu pior momento na pandemia do novo coronavírus, com o desabastecimento de oxigênio para a rede hospitalar e para os pacientes que precisam se tratar em casa diante da lotação nos leitos. A Advocacia-Geral da União enviou um ofício ao Supremo Tribunal Federal (STF) demonstrando que o governo federal foi informado sobre o iminente colapso do sistema de saúde da capital amazonense. 

Em resumo, a foto em que um homem aparece de joelhos em um berçário junto a um recém-nascido não se trata de um registro da recente situação sanitária em Manaus. A foto foi feita em julho de 2018, na cidade de Vila Velha, no Espírito Santo. 

AFP Brasil
CORONAVÍRUS