Foto de urnas danificadas é de acidente em 2009, não de "descarte ilegal" após pleito de 2022

Copyright © AFP 2017-2023. Todos os direitos reservados.

Urnas eletrônicas não foram encontradas “descartadas ilegalmente” no Departamento Municipal de Limpeza Urbana (DMLU) em Porto Alegre (RS), ao contrário do que afirmam publicações compartilhadas centenas de vezes desde 20 de novembro de 2022. A foto de urnas danificadas que circula com essa alegação foi feita, na verdade, após um acidente ocorrido em setembro de 2009, na BR-101, no Rio Grande do Norte. A informação foi confirmada pelos Tribunais Regionais dos estados, assim como pela DMLU.

Na imagem, vê-se um aglomerado de urnas eletrônicas deterioradas e misturadas a outros escombros. Ao fundo há, também, um caminhão e carros, o que sinaliza que o registro foi feito em uma estrada.

Em grande parte das publicações, compartilhadas no Facebook, Twitter e Instagram, a foto é sobreposta pelo texto:

“Urnas foram encontradas descartadas ilegalmente no DMLU de Porto Alegre. Segundo morador da região e trabalhador da reciclagem local, Gilmar Alencar, por volta das 01:45 da manhã um furgão/van de cor preto estacionou perto de um matagal próximo ao aterro sanitário e descartou as urnas destruídas. Segundo Gilmar, 3 homens descarregaram o veículo sem identificação aparente (empresa ou órgão governamental), estavam vestidos de preto e, apesar do horário, faziam uso de bonés”.

Captura de tela feita em 21 de novembro de 2022 de uma publicação no Twitter ( .)

As imagens circulam em meio a protestos de apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (PL) contestando os resultados das eleições de 2022 e após o partido do mandatário pedir a anulação dos votos computados em 280 mil urnas que, segundo eles, não seriam auditáveis.

Em algumas publicações, usuários parecem fazer referência a essa denúncia - já desacreditada por especialistas - afirmando que a imagem viral mostra como funcionários “começaram a se desfazer das provas”.

Mas uma busca reversa pela foto viral usando a ferramenta Google Lens levou a uma matéria do site “Tribuna do Norte” datada de 17 de setembro de 2009, 13 anos antes das eleições de 2022.

Na reportagem, afirma-se que uma carreta que carregava urnas eletrônicas colidiu com outra, que transportava cloro líquido. O acidente ocorreu em um trecho da BR-101 próximo a cidade de Canguaretama, no Rio Grande do Norte, e espalhou pela rodovia mais de 900 urnas eletrônicas.

Procurada pelo AFP Checamos, a assessoria do Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Norte (TRE-RN) confirmou que as imagens que circulam nas redes sociais são do acidente de 2009 ocorrido no estado.

“Nesse caso específico, em 2009, saíram do TRE-RN, 907 urnas modelos 1996, segundo constam em um relatório enviado ao TSE de equipamentos que estavam obsoletos. Esse [era o] caminhão da empresa vencedora da licitação para o descarte [...] No entanto, se envolveu em um acidente próximo a Natal, na BR-101. Na época, dois servidores do TRE-RN estiveram presentes no local do acidente apenas para prestar assistência”, disse.

O Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Sul (TRE-RS), cuja capital é citada nas publicações viralizadas, também confirmou que as fotos não tem qualquer ligação com o estado.

O Departamento Municipal de Limpeza Urbana de Porto Alegre (DMLU), onde as publicações asseguram que urnas teriam sido encontradas, reiterou ao Checamos que a alegação é falsa. O departamento nunca encontrou urnas nestas condições na capital, informou.

Esse conteúdo também foi verificado pelo Aos Fatos.

Eleições 2022