Vídeo não mostra petistas atirando contra uma igreja; áudio foi alterado

Copyright © AFP 2017-2022. Todos os direitos reservados.

Uma gravação em que se vê homens armados atirando contra um local com um mural religioso não mostra um atentado político contra uma igreja. Desde pelo menos 13 de novembro, o vídeo foi compartilhado mais de 10 mil vezes junto à alegação de que os atiradores seriam apoiadores do Partido dos Trabalhadores (PT). Mas o local atingido não era uma igreja e o áudio da sequência na qual os atiradores citam o partido político foi inserido digitalmente no registro original, como informou a Polícia Civil do Espírito Santo à AFP.

“Para aqueles ‘cristãos’ que votaram no mula , façam o L agora , é essa liberdade que vocês acreditavam ter ?”, diz uma das publicações compartilhadas no Twitter.

O conteúdo também circula no Facebook, Instagram, TikTok, Kwai e foi publicado pelo deputado federal eleito Maurício do Vôlei (PL-MG) e pelo deputado estadual do Paraná Ricardo Arruda (PL).

Captura de tela feita em 17 de novembro de 2022 de uma publicação no Twitter ( .)

A filmagem de 25 segundos mostra duas pessoas, uma delas usando um capacete vermelho, atirando contra uma residência cuja fachada possui um mural escrito “Jesus” e uma bandeira de Israel. Ao fundo, vozes masculinas dizem: “Aqui é PT. Aqui é PT, meu, PT. Esquerda” e “Quer igreja? Vai lá com o Bolsonaro”.

Nos comentários de uma das publicações, porém, um dos usuários indicou que o áudio do vídeo havia sido adulterado e que a cena ocorreu no bairro Ibes, no município de Vila Velha, no Espírito Santo. “Sou desse bairro ibes em vila velha, e o local não é uma igreja, é uma boca de fumo ! O áudio não é esse”, escreveu.

Uma busca pelas palavras-chave “Vila Velha + tiroteio + Ibes” trouxe como resultado uma reportagem da TV Gazeta Espírito Santo, publicada em 12 de novembro de 2022 no portal g1, que continha uma gravação semelhante. O vídeo difundido no g1, porém, não traz o áudio em que os homens dizem “aqui é PT”.

Segundo o texto, as cenas teriam sido filmadas “na região conhecida como Favelinha do Ibes, em Vila Velha, Grande Vitória”. Em nenhum momento da matéria é indicado que houve motivação política no tiroteio. Tampouco é informado que o local atingido seria uma igreja.

O site “A Gazeta”, que integra o Grupo Rede Gazeta, do qual a TV Gazeta também faz parte, publicou uma versão mais longa dessa gravação que se assemelha à viralizada, que tampouco traz o áudio com referência ao PT. O texto da matéria informa que o conteúdo havia sido enviado à TV Gazeta por leitores.

O AFP Checamos entrou em contato com a Rede Gazeta que, por e-mail, enviou em 17 de novembro de 2022 o arquivo original recebido dos leitores. O vídeo, de 55 segundos, também não contém o áudio dos homens falando “aqui é PT” ou “Quer igreja? Vai lá com Bolsonaro”.

Procurada pelo Checamos, a Polícia Civil do Espírito Santo confirmou no mesmo 17 de novembro que a sequência de fato foi gravada no bairro Ibes, em Vila Velha: “Trata-se de um vídeo do tráfico de drogas, porém o áudio original do vídeo está editado, alterando a fala do indivíduo para fazer parecer uma conotação política/religiosa”.

O trecho que corresponde exatamente ao visto nas publicações viralizadas já havia sido compartilhado nas redes sociais desde 12 de novembro. A página de notícias Ibes News, da região do bairro do Ibes, foi um dos perfis que compartilharam o fragmento da gravação nessa data, com a legenda: “Imagens chocantes Perdemos a mão da comunidade São Vicente, conhecida popularmente como Favelinha”.

O AFP Checamos entrou em contato com o líder comunitário Thiago Teixeira, administrador da página Ibes News, em 16 de novembro. Ele ratificou que o local atingido pelos disparos não é uma igreja e que o vídeo não tem nenhuma relação com política. Ainda acrescentou que o sotaque dos homens no áudio inserido digitalmente na gravação não corresponde ao sotaque capixaba.

18 de novembro de 2022 Corrige erro de tipografia na imagem de capa; atualiza metadados
Eleições 2022