Policiais assassinados vistos em vídeo não eram chilenos, mas sim equatorianos

Copyright © AFP 2017-2022. Todos os direitos reservados.

Um vídeo que mostra policiais mortos dentro de uma viatura alvejada de tiros não foi gravado no Chile, como indicam usuários em publicações compartilhadas centenas de vezes nas redes sociais desde 14 de novembro de 2022. A sequência, na verdade, foi filmada na cidade de Durán, no Equador, em 1° de novembro de 2022, durante um ataque de narcotraficantes às forças de segurança do país.

“Chile…polícia com arma de choque… bandidos com armas de guerra… Se não lutarmos hoje… amanhã chegará no Brasil”, diz uma das publicações que circulam no Twitter, Facebook e Kwai.

Captura de tela feita em 18 de novembro de 2022 de uma publicação no Twitter ( .)

Algumas publicações parecem atribuir o episódio de violência ao governo do presidente do Chile, Gabriel Boric, ex-líder estudantil, sugerindo que o mesmo poderia acontecer no Brasil após a vitória de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) nas eleições de 2022. Contudo, os policiais assassinados não eram chilenos, mas sim equatorianos.

Uma busca reversa por fragmentos do vídeo viralizado permitiu encontrar a sequência original compartilhada pela página “Lado Oscuro Ecuador”. De acordo com a legenda compartilhada junto com o registro, os dois policiais foram baleados por criminosos em Durán, no Equador.

Uma segunda pesquisa, dessa vez pelas palavras-chave “policiais”, “assassinatos” e “Durán” levou a diversas reportagens (1, 2, 3) sobre os ataques aos membros das forças de segurança do Equador em 1° de novembro de 2022.

Comparação feita em 18 de novembro de 2022 entre uma publicação no Facebook (E) e no site da TV América ( .)

Nesse dia, a ex-deputada federal pelo Departamento de Guayas Alexandra Arce Plúas publicou o mesmo vídeo das postagens virais. A política equatoriana escreveu: “Durán está manchado de sangue!! Alguns minutos atrás, parte da minha equipe se viu no meio de um tiroteio. É desesperador ver como vivemos no terror e a cada dia a situação piora. Não há governo ou autoridade que mostre a cara, nos mata”.

Também em 1° de novembro, a Polícia Nacional do Equador emitiu uma nota de condolências pelas mortes dos dois policiais. Segundo a declaração emitida pela força de segurança, os policiais foram mortos por criminosos ainda na madrugada.