Vídeo que mostraria eleitores impedidos de votar no Amazonas em 30/10 circula desde setembro

Copyright © AFP 2017-2023. Todos os direitos reservados.

Um vídeo que mostra pessoas caminhando para longe de um terreno não mostra um episódio ocorrido durante o segundo turno das eleições presidenciais de 2022, em 30 de outubro. Segundo usuários que compartilharam a gravação mais de 2 mil vezes no dia do pleito, as imagens mostrariam pessoas sendo impedidas de votar no estado do Amazonas. Mas o conteúdo circula desde 9 de setembro, mais de um mês antes, vinculado a uma reintegração de posse.

“DENÚNCIA ESTÃO IMPEDINDO O POVO DE VOTAR TAMBÉM NO AMAZONAS!”, diz um dos conteúdos publicados no Twitter. O conteúdo circula também no Facebook.

Captura de tela feita em 30 de outubro de 2022 de uma publicação no Twitter ( .)

As imagens foram compartilhadas em meio a notícias de operações deflagradas pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) durante o dia do pleito que estariam prejudicando a chegada de eleitores a locais de votação, sobretudo no nordeste (1, 2).

No vídeo compartilhado nas redes sociais, é possível ver o símbolo do aplicativo de vídeo TikTok junto ao nome de usuário “@evandro.leite”.

O usuário publicou a sequência no Tiktok em 9 de setembro de 2022, como é possível ver em uma análise do código-fonte da página, que traz informações a respeito de quando o conteúdo foi publicado.

Na legenda do conteúdo, o usuário escreveu: “Governador do amazonas massacra os mais pobres em manaus amazonas hoje”. No comentários, o autor da publicação detalhou que as imagens seriam referentes a uma ação da Justiça que determinou que as famílias deixassem aquelas terras:

Captura de tela feita em 30 de outubro de 2022 de uma publicação no TikTok ( .)

Em uma outra publicação feita no mesmo dia pelo mesmo usuário, em um cenário semelhante, uma mulher é vista falando: “Hoje milhares de famílias foram massacradas e humilhadas pelo governador do estado (...) humilhando, tacando fogo, quebrando as coisas das famílias, de milhares de famílias que apenas querem teto para morar”.

Neste fim de semana, o AFP Checamos se uniu a outras 6 iniciativas de checagem de fatos no Brasil para verificar conjuntamente desinformação sobre as eleições. A parceria CheckBR reúne também Aos Fatos, Boatos.org, Comprova, E-Farsas, Fato ou Fake e Lupa.

Eleições 2022