Homem ao lado de Lula em vídeo viral não foi preso em São Paulo por ataque a Tarcísio de Freitas

Copyright © AFP 2017-2023. Todos os direitos reservados.

Um líder comunitário de Salvador que gravou um vídeo ao lado de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) teve sua imagem falsamente associada ao tiroteio envolvendo o candidato a governador de São Paulo Tarcísio de Freitas (Rep). Uma gravação, compartilhada milhares de vezes desde 17 de outubro, alega que ele é um traficante que participou da visita de Lula ao Complexo do Alemão, no Rio de Janeiro, e depois foi preso em São Paulo pelos disparos ocorridos durante um ato de Tarcísio. Mas o homem visto na sequência nunca foi preso em flagrante por tráfico de drogas ou detido pelo tiroteio em São Paulo.

“Um dos traficantes que foram presos hoje contra o atentado do Tarcísio estava no comício do Lula lá no Rio de Janeiro", ouve-se na narração de um dos vídeos compartilhados no Facebook, no Kwai e no TikTok.

Conteúdo semelhante circula também no Instagram e no Twitter com a legenda: “Só uma coincidência?? O cara estava acompanhando Lula no Complexo do Alemão/ RJ , foi preso HOJE na favela em SP após o ATAQUE a TARCÍSIO”.

Captura de tela feita em 20 de outubro de 2022 de uma publicação no Facebook ( .)

O vídeo começa com uma foto de três homens sentados lado a lado em um veículo, aparentemente algemados. O rosto de um desses homens é destacado com um círculo. Em seguida, a sequência passa a mostrar o mesmo homem ao lado de Lula em um evento de campanha, no qual o candidato à Presidência é visto em cima de um veículo preto.

A foto dos três homens lado a lado também é compartilhada isoladamente no Facebook junto à alegação de que o homem com o rosto circulado foi preso em São Paulo.

Em 17 de outubro, o candidato ao governo do estado de São Paulo pelo Republicanos, Tarcísio de Freitas, esteve em Paraisópolis, São Paulo, e teve sua visita interrompida por um tiroteio. O caso segue sob investigação. Até a data de publicação desta verificação, o atual governador de São Paulo, Rodrigo Garcia (PSDB), e o próprio candidato descartaram a hipótese de um atentado por motivações políticas (1, 2).

Tarcísio de Freitas foi ministro da Infraestrutura no governo do presidente Jair Bolsonaro até 31 de março, quando deixou a pasta para concorrer à eleição em São Paulo. Ele é apoiado pelo mandatário, que tenta a reeleição no segundo turno das eleições presidenciais contra Lula.

Vídeo gravado em Salvador

Segundo as publicações, a gravação que mostra Lula ao lado do homem destacado nos conteúdos virais teria sido feita no Rio de Janeiro, no Complexo do Alemão.

De fato, o ex-presidente fez um evento de campanha no complexo de favelas conhecido como Complexo do Alemão, na capital carioca, em 12 de outubro. No mesmo dia, porém, o candidato também viajou a Salvador, onde foi acompanhado pelo atual governador, Rui Costa (PT), e pelo candidato ao cargo Jerônimo Rodrigues (PT).

A cena vista na gravação viral é compatível com registros feitos pela imprensa da visita do candidato à capital baiana, como visto na comparação abaixo.

Comparação feita em 20 de outubro de 2022 entre uma das publicações no Twitter (E) e uma captura de tela do portal g1 ( .)

Além disso, no trecho compartilhado nas redes, é possível escutar uma música ao fundo dizendo: “É treze, é treze, é treze, é treze (...) Pegou pressão”, em referência ao número do PT, partido de Lula. A música é a mesma exibida na transmissão oficial do evento em Salvador feita pelo partido no YouTube.

Nas redes sociais, usuários que responderam ao conteúdo apontaram que o homem seria uma liderança comunitária em Salvador.

Uma busca pelos termos “líder comunitário + Salvador + Lula” levou a uma reportagem do portal comunitário “Nordesteusou”, intitulada: “Liderança comunitária do Nordeste de Amaralina é vítima de fake news: ‘Não é porque a gente mora na favela que somos bandidos’”.

O texto informa que o homem destacado nos conteúdos virais se chama Anderson Mamede, um líder comunitário do Nordeste de Amaralina, um bairro de Salvador. Mamede, também conhecido como “Dakolinha” ou “Rasta”, lidera a Associação Cultural do Nordeste de Amaralina (ACNA), que disponibiliza acesso a esportes para a comunidade.

O texto traz, também, uma foto de Anderson usando a mesma camiseta verde exibida no vídeo viralizado:

Captura de tela feita em 20 de outubro de 2022 de uma reportagem do veículo Nordesteusou ( .)

O veículo “Nordesteusou” também publicou em suas redes sociais, em 18 de outubro, um vídeo de Anderson desmentindo os conteúdos que circulam a seu respeito. As postagens utilizando a imagem de Anderson, que afirmavam que ele teria sido preso naquele dia pelo ataque a Tarcísio, circulam desde 17 de outubro.

“Tão botando fake news aí dizendo que eu sou traficante, cabeça cara do Nordeste de Amaralina, que matei um deputado em São Paulo… Sou morador aqui do Complexo, todo mundo me conhece, subo e desço por todo o Complexo. Tenho trabalho social na associação de moradores e não tenho envolvimento com nada de errado”, diz Anderson no vídeo.

O AFP Checamos falou com Anderson em 19 e 20 de outubro. Ele confirmou ser a pessoa no vídeo ao lado de Lula e disse que os conteúdos falsos que utilizam sua imagem têm lhe gerado transtornos no dia a dia. “Pelo fato da minha imagem ser conhecida e eu rodar a cidade toda (...) a gente está à mercê de qualquer coisa a qualquer momento”, disse.

Tiroteio em São Paulo

Durante a conversa com o Checamos, Anderson também confirmou que, de fato, é a pessoa que aparece ao lado de outros dois homens na foto que circula na internet associada ao ataque a Tarcísio. Alguns dos conteúdos trazem o rosto de Anderson em evidência e afirmam que ele seria um traficante.

Essa fotografia, disse ao Checamos, foi feita em Salvador. Sobre isso respeito, Anderson afirmou que a ocasião foi uma abordagem policial, e não uma prisão:

Ao Checamos, a Secretaria de Segurança Pública (SSP) da Bahia afirmou: “O homem não é líder de organização criminosa e nunca foi preso em flagrante por tráfico de drogas”.

Em 18 de outubro, a SSP de São Paulo foi questionada pelo Checamos a respeito do tiroteio envolvendo Tarcísio de Freitas e informou: “Um suspeito foi baleado após entrar em confronto com policiais militares na segunda-feira (17), na região de Paraisópolis. Ele foi socorrido ao Hospital Campo Limpo, mas não resistiu. Um segundo suspeito foi identificado e está foragido. Diligências estão em andamento visando à prisão dos demais envolvidos”.

Em 20 de outubro, a SSP-SP confirmou que a nota seguia atualizada. Ou seja, segundo as informações disponíveis até essa data, ainda não existiam suspeitos sob a custódia da polícia pelo ocorrido com o candidato a governador.

Após a visita de Lula ao Complexo do Alemão, conteúdos falsos tentam associar o candidato ao tráfico de drogas, como verificado pelo AFP Checamos nesta checagem.

21 de outubro de 2022 Atualiza o primeiro parágrafo
Eleições 2022