É uma montagem a suposta notícia do g1 com fala de Lula sobre “nem Deus” tirar as eleições dele

Copyright © AFP 2017-2023. Todos os direitos reservados.

O site de notícias g1 não publicou uma suposta declaração de Luiz Inácio Lula da Silva, candidato à Presidência pelo Partido dos Trabalhadores (PT), afirmando que “nem Deus tira essa eleição” dele. A captura de tela que embasa as postagens com essa alegação, compartilhadas centenas de vezes desde 5 de outubro de 2022, é uma montagem. Ao AFP Checamos, a assessoria do portal confirmou que a imagem é falsa.

“Deus nos livre desse mal chamado lula.Vote Bolsonaro 22”, diz a legenda de publicações no Facebook (1, 2), Twitter e Instagram.

A imagem também foi encaminhada ao WhatsApp do AFP Checamos, para onde os usuários podem enviar conteúdos vistos em redes sociais, caso duvidem de sua veracidade.

Captura de tela feita em 6 de outubro de 2022 de uma publicação no Twitter ( .)

A suposta notícia de que o presidenciável teria dito que “nem Deus tira essa eleição” dele durante um jantar com aliados passou a circular dias depois do primeiro turno da disputa eleitoral, na qual o ex-presidente saiu à frente do atual mandatário, Jair Bolsonaro (PL).

No entanto, uma busca por palavras-chave no site do g1 não levou a qualquer notícia com o título exibido nas imagens compartilhadas nas redes. O nome do repórter que supostamente assina o texto, José Mota, também não consta no expediente do portal.

O conteúdo, que teria sido publicado em 3 de outubro, afirma, ainda, que Lula estaria em Minas Gerais naquele dia. No entanto, o petista participou de uma reunião com a coordenação de sua campanha em São Paulo nessa data. Tampouco há publicações na imprensa afirmando que o ex-presidente esteve em Minas Gerais nesse período.

Além disso, a captura de tela viralizada tem elementos que indicam uma manipulação: a suposta matéria é ilustrada por uma imagem do petista com a legenda "Lula discursa no seu comitê de campanha em Minas Gerais onde funcionava o templo religioso de João de Deus".

Uma busca reversa pela fotografia mostra que ela é semelhante aos frames do vídeo da coletiva de imprensa concedida pelo ex-presidente em 1º de outubro de 2022 na capital paulista, às vésperas do primeiro turno das eleições.

Também é possível identificar que os ícones das redes sociais, exibidos abaixo da assinatura do suposto autor, não condizem com os vistos atualmente no site de notícias. O símbolo da rede social Pinterest, por exemplo, nem sequer consta nos textos do portal, mas sim o logotipo do LinkedIn.

Procurada pela AFP, a assessoria do Grupo Globo confirmou que o site não publicou nenhuma reportagem com o teor viralizado: “Essa é mais uma Fake News. O g1 nunca postou essa matéria nem tem um repórter com esse nome na equipe”.

O Checamos entrou em contato com a assessoria do presidenciável questionando sobre a suposta declaração, mas não obteve retorno até a publicação deste artigo.

Esse conteúdo também foi verificado pela Agência Lupa.

Eleições 2022