Uma semana após o assalto em Criciúma, policial baleado apresenta melhoras no hospital

Copyright © AFP 2017-2020. Todos os direitos reservados.

Após o assalto que abalou a cidade de Criciúma, em Santa Catarina, na noite de 30 de novembro e durante a madrugada de 1º de dezembro, usuários passaram a afirmar que um policial ferido no ataque havia falecido. Até o dia 5 deste mês, publicações que reclamavam quanto à falta de manifestações pela suposta morte do agente ainda eram amplamente compartilhadas. No entanto, segundo a Polícia Militar do estado, ele continua internado no dia 7 de dezembro e sua saúde apresenta melhoras.

“Morreu o policial baleado em Criciúma. Não haverá manifestações afinal vidas honestas não importam”, diz texto compartilhado mais de 45 mil vezes no Facebook (1, 2, 3) e Twitter desde 2 de dezembro, um dia após criminosos assaltarem uma agência bancária da cidade catarinense, no que foi considerado o maior roubo da história do estado.

Durante a ação, criminosos fortemente armados provocaram incêndios, bloquearam ruas e fizeram reféns, baleando o policial militar Jeferson Luiz Esmeraldino.

“Esse é Jeferson Esmeraldino. Soldado da Polícia Militar do Estado de Santa Catarina. Herói da vida real. Faleceu após ter enfrentado e tentado combater os assaltantes em Criciúma, mesmo sabendo que o inimigo estava em número e armamento muito superior”, diz outra versão das postagens. 

Captura de tela feita em 7 de dezembro de 2020 de uma publicação no Facebook

Segundo informou a Polícia Militar de Santa Catarina (PMSC) em 1º de dezembro, Esmeraldino foi atingido no abdômen e precisou passar por uma cirurgia. Naquele dia, segundo a PMSC, estava em estado grave.

No entanto, reportagens publicadas na mídia desde então relatam a recuperação do policial. Em 2 de dezembro, veículos informaram que o quadro de Esmeraldino era estável.

Dois dias depois, foi reportado que o policial apresentou melhoras e que sua sedação foi desligada. No último dia 6, a imprensa relatou que Esmeraldino começou a responder a estímulos como apertar a mão, abrir um pouco os olhos e responder balançando a cabeça.

Procurada pelo AFP Checamos no dia 7 de dezembro, a Polícia Militar de Santa Catarina informou que o agente “não está necessitando de aparelhos para respirar”.

“Apresenta melhoras das funções renal e hepática. O Exame Neurológico dentro dos padrões da normalidade, neste tempo de avaliação e já está em dieta líquida”, acrescentou.

Da mesma maneira, o governo de Santa Catarina negou que o policial tenha falecido quando consultado pela equipe de checagem da AFP no dia 7.

Essa alegação também foi verificada pelas equipes da Agência Lupa e do Aos Fatos.

A equipe de checagem da AFP já verificou outros conteúdos relacionados ao assalto ocorrido em Criciúma.

Em resumo, não é verdade que o policial baleado durante o roubo realizado em Criciúma tenha falecido na semana da ação. Segundo a PM de Santa Catarina, no dia 7 de dezembro Jeferson Luiz Esmeraldino estava internado e apresentando melhoras em seu quadro de saúde.

AFP Brasil