ABORTO

As imagens de um aborto usando pinças não representam um procedimento padrão no Brasil

Publicado em 18/05/2022 às 20:15

Uma animação onde um bebê tem seus membros arrancados por pinças dentro de um útero foi compartilhada mais de 124 mil vezes nas redes sociais, acompanhada da alegação de que ilustraria um procedimento abortivo. O conteúdo, que circula desde pelo menos 2016, voltou a ser difundido após o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) ter dito, em 5 de abril de 2022, que o aborto deveria ser visto como uma questão de saúde pública. Mas as imagens, que têm como origem uma organização norte-americana, não representam um procedimento padrão para a interrupção da gestação nos casos em que esse é autorizado e feito legalmente no Brasil, segundo explicaram especialistas à AFP.