5G

Um nanochip não passa pela agulha de uma seringa e o 5G não carrega vírus, dizem especialistas

Publicado em 11/08/2020 às 16:30

Publicações compartilhadas milhares de vezes em redes sociais desde o início de agosto garantem que as vacinas em desenvolvimento para combater a COVID-19 virão com um nanochip com 5G, capaz de provocar doenças, diminuir a imunidade e monitorar a localização. Os nanochips que existem atualmente não passariam, contudo, pela agulha de uma seringa e as redes 5G não são capazes de interagir de forma proposital com organismos provocando doenças, explicaram especialistas.