COVID-19

Juíz não ordenou que Pfizer publique arquivos de vacina anticovid, mas acelere divulgação

Publicado em 17/05/2022 às 23:07

A afirmação de que o juiz federal norte-americano Mark Pittman obrigou a farmacêutica Pfizer a publicar documentos sobre sua vacina contra a covid-19 que, de outra maneira, estariam sob sigilo por 75 anos circula nas redes sociais desde 31 de janeiro de 2022. No entanto, o conteúdo, compartilhado mais de 18 mil vezes em diversos idiomas, é enganoso. A empresa já estava difundindo os documentos. A ordem do juiz foi para acelerar o processo de divulgação, que passou de 500 para 12.000 páginas ao mês entre janeiro e fevereiro e, a partir de março, pulou para 55.000 páginas mensais.