Google não fez uma pesquisa para decidir entre os termos “Palestina” ou “Israel” no Earth

Copyright © AFP 2017-2021. Todos os direitos reservados.

Publicações que afirmam que o Google realizou uma pesquisa para decidir “lançar o nome ‘Israel’ ou ‘Palestina’” em sua ferramenta Google Earth foram compartilhadas centenas de vezes nas redes sociais desde o último dia 20 de maio. Mas a consulta, que na realidade pergunta qual território o usuário apoia, não faz nenhuma referência à plataforma da Google e está hospedada em um site criado em 2008.

“O Google lança uma votação para lançar o nome ‘Israel’ ou ‘Palestina’ em seu mapa no Google Earth”, lê-se nas legendas das publicações compartilhadas no Facebook (1, 2, 3), no Instagram e no Twitter (1, 2).

Postagens com alegações semelhantes também foram encontradas em espanhol (1, 2).

Captura de tela feita em 17 de junho de 2021 de uma publicação no Twitter

O conteúdo começou circular pouco depois que Israel e o grupo armado palestino Hamas acordaram um cessar-fogo, no último 20 de maio, após mais de dez dias de confrontos que deixaram pelo menos 250 mortos do lado palestino e 12 do lado israelense.

Uma busca pelo domínio visto nas publicações, “israel-vs-palestine.com”, no site Icann LookUp, que permite obter a data de criação de sites, mostrou que ele foi registrado em 28 de dezembro de 2008. Nessa época, Israel estava bombardeando a Faixa de Gaza.

No site Wayback Machine, usado para arquivar páginas da internet, foi encontrada, por sua vez, uma captura de tela de 31 de dezembro de 2008 como a versão mais antiga.

A página que contém a pesquisa não conta com nenhum elemento que indique que foi projetada pela Google, como o logotipo da empresa ou a marca ©2021 Google, mostrando apenas a inscrição “© 2021 Free-opinion”.

A pesquisa, cujo título é “Quem você apoia?”, pergunta qual território o usuário dá o seu respaldo, e não faz qualquer menção ao Google Earth.

O Google Earth, por sua vez, localiza Israel no mapa. O nome “Palestina”, no entanto, não está incluído nele, como se pode conferir abaixo.

Captura de tela feita em 17 de junho de 2021 da vista por satélite de Israel, da Faixa de Gaza e da Cisjordânia no Google Earth

À equipe de checagem da AFP, a Google assegurou que se mantém “neutra” em relação aos “debates geopolíticos” e que, por isso, quem busca por “Palestina” no Google Earth é levado à área do mapa que inclui os nomes “Faixa de Gaza” e “Cisjordânia”, dado que “ainda não existe um consenso a nível internacional” sobre o uso do termo.

Além disso, esclareceu que não existe vínculo algum entre a pesquisa e a companhia.

Conteúdo semelhante foi checado pelo Estadão Verifica.

Tradução e adaptação
Conflito israelense-palestino