É montagem a foto de Manuela D’Ávila com tatuagens de Che Guevara e Lenin

Copyright © AFP 2017-2022. Todos os direitos reservados.

Uma foto da candidata à Prefeitura de Porto Alegre pelo PCdoB Manuela D’Ávila supostamente com tatuagens do líder da Revolução Cubana Ernesto “Che” Guevara e do ex-chefe de Estado russo Lenin foi compartilhada centenas de vezes em redes sociais desde meados de outubro deste ano. Estes desenhos foram, no entanto, inseridos digitalmente em um registro da política feito em novembro de 2017.

“Atenção eleitores gaúchos. Essa carinha de anjo é propaganda enganosa e de santa não tem nada, pois na verdade é um demônio encarnado nessa aberração. [...] Essa abaixo é a verdadeira Manuela com cara de drogada e um ser maligno”, escreveu um usuário ao publicar a imagem no Facebook no último dia 15 de outubro.

“Vejam, povo de Porto Alegre, essa é a Manuela verdadeira. Se gostarem, então, paciência”, diz outra publicação, viralizada no momento em que D’Ávila lidera pesquisas de intenção de voto para a Prefeitura da capital do Rio Grande do Sul. 

Captura de tela feita em 19 de outubro de 2020 de uma publicação no Facebook

A imagem, na qual D’Ávila também veste uma faixa presidencial, já havia circulado em 2017, quando a política foi anunciada como pré-candidata do PCdoB à Presidência da República, e em 2018, quando abriu mão da pré-candidatura para concorrer a vice-presidente na chapa de Fernando Haddad (PT).

Uma busca reversa pela foto no Google, mostra, no entanto, que trata-se de uma montagem.

A foto original de Manuela D’Ávila foi feita durante uma entrevista à Rádio Guaíba em 10 novembro de 2017 e publicada no Twitter pelo jornalista e então repórter da rádio Lucas Rivas, no mesmo dia.

Ao comparar ambos os registros é possível notar que Manuela D’Ávila não possui as tatuagens dos líderes comunistas vistas na imagem viralizada. 

Comparação feita em 19 de outubro de 2020 entre imagem compartilhada no Facebook (esquerda) e foto publicada no Twitter

Na mesma data, o perfil da Rádio Guaíba compartilhou no Twitter outra imagem de D’Ávila durante a entrevista. No clique, a política veste um blazer, mas tampouco é possível ver a suposta tatuagem de Che Guevara que teria no colo.

Em múltiplas fotos compartilhadas em seu Instagram desde então (1, 2, 3), é possível confirmar que a candidata à Prefeitura de Porto Alegre não possui as tatuagens de Che Guevara e Lenin.

Em novembro de 2017, quando o conteúdo circulou pela primeira vez, Manuela D’Ávila se posicionou no Facebook: 

Em resumo, a foto da candidata à Prefeitura de Porto Alegre Manuela D’Ávila com tatuagens de Che Guevara e de Lenin é uma montagem, feita a partir de um registro de novembro de 2017.

Eleições 2020