O tuíte em que Barroso parece elogiar o voto impresso em Portugal foi manipulado digitalmente

Copyright © AFP 2017-2022. Todos os direitos reservados.

A captura de tela de um tuíte em que o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) e presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luís Roberto Barroso, parece elogiar o voto impresso utilizado em Portugal foi compartilhada mais de mil vezes desde 31 de janeiro de 2022. A imagem que circula nas redes é, no entanto, uma versão editada de uma publicação feita pelo ministro. Barroso, de fato, elogiou as eleições portuguesas, mas em um trecho excluído das imagens virais ele esclarece que se referia ao fato de que o resultado do pleito não foi questionado.

“Barroso confessou q o voto físico é democrático, ou foi impressão minha?”, questionou uma usuária no Twitter, ao compartilhar uma suposta publicação de Barroso com a frase “Em Portugal, como observador das eleições, vi um show de organização e democracia” e a imagem de uma mulher depositando uma cédula de papel. Sobre a fotografia, lê-se a inscrição “Portugal tem votação em cédula”.

Conteúdo semelhante circula no Instagram e no Facebook (1, 2, 3).

Captura de tela feita em 1º de fevereiro de 2022 de uma publicação no Twitter ( . / )

Em 30 de janeiro de 2022, o ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), e atual presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), acompanhou as eleições legislativas de Portugal como observador. No dia seguinte, ele de fato publicou um tuíte em que elogiou o processo eleitoral do país. No início de sua mensagem, o ministro afirmou que presenciou “um show de organização e democracia”, como escrito na captura que circula nas redes.

Mas o tuíte de Barroso incluía outras frases que foram cortadas das publicações viralizadas. Ele acrescentou que, embora as pesquisas de intenção de voto indicassem um empate técnico, o Partido Socialista obteve maioria e “ninguém questionou o resultado”. “Um exemplo de respeito e civilidade para o mundo”, acrescentou.

Além disso, o tuíte viralizado é ilustrado por uma imagem diferente da compartilhada originalmente pelo ministro.

A versão difundida nas redes inclui uma foto da agência Reuters de uma mulher depositando uma célula de papel, na cidade portuguesa do Porto, em 30 de janeiro de 2022. Já o tuíte verdadeiro de Barroso é acompanhado por uma foto do ministro durante sua viagem a Portugal e que também ilustra texto do TSE sobre as eleições no país.

Comparação de capturas de tela feita em 1º de fevereiro de 2022 entre uma publicação viral no Twitter (E) e o tuíte original do ministro Luís Roberto Barroso ( . / )

Os eleitores em Portugal registram as suas escolhas em um boletim eleitoral, em papel, que depois de preenchido é depositado em uma urna, segundo o site do governo.

Em buscas nas ferramentas Wayback Machine e Archive.Today, que permitem localizar publicações arquivadas e que podem conter mensagens deletadas, o Checamos não encontrou nenhum tuíte do ministro Barroso semelhante ao compartilhado nas redes.

Procurada pela AFP, a assessoria do STF confirmou que a mensagem atribuída ao ministro foi alterada.

Este tipo de captura, como a viralizada, pode ser obtida por meio de montagens, acrescentando o texto sobre um fundo real, ou alterando o código HTML de uma página ou tuíte.

No último 30 de janeiro, o primeiro-ministro de Portugal, António Costa, do Partido Socialista, conquistou maioria absoluta e conseguiu se reeleger para o cargo. As eleições legislativas no país foram antecipadas após o projeto de orçamento para 2022 apresentado por Costa ter sido rejeitado.

A captura de tela adulterada circula em meio a críticas (1, 2) ao sistema eletrônico de votação adotado no Brasil por parte do presidente Jair Bolsonaro e de seus apoiadores. O mandatário chegou a afirmar em 2021 que as eleições gerais de 2022 ⎼ nas quais pretende se candidatar à reeleição ⎼ não ocorreriam caso o voto impresso não fosse adotado.

Eleições 2022